A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Venda Nova
Cabras
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Ramal Férreo Campineiro (1894-1912)
Cia. Campineira de Tração, Luz e Força (1912-1950)
Cia. Paulista de Força e Luz (1950-1952)
E. F. Sorocabana (1952-1960)
CABRAS
Município de Campinas, SP
Linha-tronco - km 31 (1938)   SP-4033
Altitude: -   Inauguração: 1894?
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Cia. Ramal Férreo Campineiro foi estabelecida em 1889, mas abriu seus serviços à população, no trecho entre a estação da Cia. Paulista e o bairro de Arraial dos Souzas (Souzas) em 1893, com uma bitola de 60 cm. Dali prosseguiu até a fazenda dos Laranjais, em 1894 (?) e ao bairro das Cabras. Em 1912, a empresa foi arrematada pela Cia. Campineira de Tração, Luz e Força, que tinha acabado de conseguir a autorização para linhas de bondes elétricos em Campinas. Em 17 de dezembro de 1917, foi aberta a linha com bondes elétricos até Joaquim Egídio (ex-Laranjais). Em 1950 a empresa passou para as mãos da CPFL para em 1952 ser entregue à Sorocabana. Esta imediatamente extinguiu o transporte de mercadorias e carga. Em 10 de fevereiro de 1960 os bondes de passageiros cessaram o tráfego e a linha começou a ser arrancada logo depois.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Cabras foi inaugurada em 1894 (?), como ponta da linha-tronco da futura "Cabrita", como era chamada a linha.

A linha ficou sem operar entre Souzas e Cabras, entre setembro de 1932 (quando a ponte do trem sobre o rio Atibaia, em Souzas, foi bombardeada durante a revolução) e, pelo menos, maio de 1933, como informavam os guias de horários ferroviários. Em dezembro deste ano, a linha já estava funcionando novamente (ver notícia da época, mais abaixo).

Foi desativada em 1960. A estação já foi demolida.


ACIMA: A estação de Cabras no seu último ano de operação (1960), com o bonde elétrico esperando para sair (Acervo César Henrique Martins).

ACIMA: notícia publicada em 16/4/1911 no jornal sobre a localidade e a conservação do prédio da estação (O Estado de S. Paulo, 16/4/1911).


AO LADO: Novo horário dos bonde para Cabras não agrada a população (Folha de S. Paulo, 31/12/1933).

(Fontes: César Henrique Martins; Ramal Férreo Campineiro: relação oficial de estações, 1938; O Estado de S. Paulo, 1911; Folha de S. Paulo, 1933)
     

A estação, sem data. Acervo César Henrique Martins
 
     
Atualização: 26.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.