A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Parada Santa
Cantareira
...

Cantareira-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Cia. Cantareira (1893-1941)
E. F. Sorocabana (1941-1964)
CANTAREIRA
Município de São Paulo, SP
Linha-tronco - km 12,532 (1960)   SP-1084
Altitude: 816 m   Inauguração: 1893
Uso atual: depósito da Sabesp (2009)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1893
 
 
HISTORICO DA LINHA: O Tramway da Cantareira foi construído em 1893 para levar materiais para a construção da adutora que traria água do reservatório da Cantareira. No ano seguinte ele já estava funcionando em toda a extensão, da estação do Pari, na SPR, à Cantareira, pouco além do atual bairro do Tremembé. Em 23/09/1895, foram instituídas viagens de recreio para a população nos domingos e feriados e o transporte, poucos anos depois, tornou-se diário. Como a estação inicial de embarque para o público, na rua João Teodoro, era considerada longe do centro, prolongou-se em 1907 os trilhos até o atual Parque Dom Pedro II. Em 1908 iniciou-se a construção do ramal para Guarulhos. Já em 1920, a Cantareira era deficitária e o Governo tentou vendê-la à iniciativa particular, mas não houve interessados. O trem era entretanto o único meio de transporte até os bairros mais afastados e não era possível extingüi-lo. Em 1941, foi incorporado à E. F. Sorocabana, mas a situação não se alterou muito. A bitola estreita (60 cm) somente foi substituída pela métrica em 1947 no trecho mais longo (Tamanduateí- Guarulhos) e em 1959 no trecho original, enquanto a projetada eletrificação nunca veio. Em 1964, foi extinto o trecho original e em 31/05/1965, o trecho que sobrou, Areal-Guarulhos, foi suprimido de vez. No lugar do trecho entre a Luz e Santana existe hoje a linha do metrô, que também segue depois disso, até o Tucuruvi, o trecho aproximado do antigo ramal de Guarulhos.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi inaugurada por volta de 1895, como terminal da linha da Cantareira. Ali se recebiam os materiais que
possibilitaram a construção do sistema de abastecimento que até hoje serve à Capital. Mais tarde passou também a ser usado como
À ESQUERDA: Tabela de horários da ferrovia, saindo da estação que ficava, ainda na época, à rua 25 de Março (Guia do Estado de S. Paulo, Pocai & Weiss, 1912).

ACIMA: Estação da Cantareira (atrás das duas casas, à esquerda) em 1894 - CLIQUE SOBRE A FOTO PARA VÊ-LA EM TAMANHO MAIOR) (Foto Pierre Doumet/Programa de Memoria SABESP). ABAIXO: Trem da Cantareira na estação da Cantareira. Anos 1920? (Cartão postal).

ponto de piqueniques para os paulistanos, que ali desciam do trem. Em 1964 foi desativada, com a linha, e a área toda passou a ser propriedade da Sabesp, que ali mantém hoje um clube. A estação está de pé até hoje, servindo, como casa para visita de crianças, ao lado dos brinquedos do parque.
(Fontes: Werner Vana; Jorge Shalosh; Pierre Doumet; Programa de Memoria SABESP; Waldemar C. Stiel; Marcello Tallamo; Júlio César de Paiva; Massami Kishi; Antonio Fonseca e Domingos Angerami: Guia do Estado de S. Paulo, Pocai & Weiss, 1912; Comissão de Saneamento da Capital, 1895; E. F. Sorocabana: relatórios oficiais, 1942-69; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação em croquis da Comissão de Saneamento da Capital, em 1895

Cartão postal mostrando a estação, sem data. Cedido por Marcello Tálamo

Trem diesel partindo da estação em 1962. Foto Massami Kishi

A estação em 09/09/2001. Foto Júlio César de Paiva

A estação em 09/09/2001. Foto Júlio César de Paiva

A estação em 09/09/2001. Foto Júlio César de Paiva

A estação em 2009. Foto Jorge Shalosh
   
     
Atualização: 10.10.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.