A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1910-2001)
Pindorama
Catanduva
Catiguá
...

Tronco EFA-1970
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...

 
E. F. Araraquara (1910-1971)
FEPASA (1971-1998)
CATANDUVA (antiga VILLA ADOLFO)
Município de Catanduva, SP
Linha-tronco - km 159,949 (1933)   SP-1117
Altitude: 487 m   Inauguração: 01.05.1910
Uso atual: Secretaria da Cultura (2009)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1948
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro de Araraquara (EFA) foi fundada em 1896, tendo sido o primeiro trecho aberto ao tráfego em 1898. Em 1912, já com problemas financeiros, a linha-tronco chegou a São José do Rio Preto. Somente em 1933, depois de ter sido estatizada em 1919, a linha foi prolongada até Mirassol, e em 1941 começou a avançar mais rapidamente, chegando a Presidente Vargas em 1952, seu ponto final à beira do rio Paraná. Em 1955, completou-se a ampliação da bitola do tronco para 1,60m, totalmente pronta no início dos anos 60. Em 1971 a empresa foi englobada pela Fepasa. Trens de passageiros, nos últimos anos somente até São José do Rio Preto, circularam até março de 2001, quando foram suprimidos.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi aberta em 1910. O jornal O Estado de S. Paulo anunciava em 19/8/1909 que "Foram aceitas pelo Governo as denominações de Pindorama e Catanduva para as estações dos quilômetros 65,880 e 76,700 do prolongamento de Taquaritinga a S. José do Rio Preto". Então, o nome antigo da vila (Villa Adolfo) nunca teria sido o da estação.

A cidade teve três prédios diferentes para a estação, que podem ser vistos ao pé da página. O atual foi inaugurado em 15 de maio de 1948.

As alterações da linha nos anos 1940 e a retificação do trecho entre Pindorama e Catanduva aberto em 20/10/1953, bem como o alargamento de bitola em todo o trecho entre Araraquara e São José do Rio Preto em 1955 não tiraram a estação do leito original e, em 1955, passou por ali o primeiro trem já pela bitola larga.

Em 15 de março de 2001, ali parou o último trem de passageiros, vindo de São José do Rio Preto para Itirapina.

Em março de 2009, o prédio havia sido reformado recentemente e estava servindo como sede da Secretaria da Cultura do município.

AO LADO: Movimento da estação em 1938 (O Estado de S. Paulo, 10/3/1939).

AO LADO: Troca de agente na estação em 1939 (O Estado de S. Paulo, 29/8/1939).

AO LADO: A EFA e a prefeitura de Catanduva trocam serviços por terreno em 1939 (O Estado de S. Paulo, 30/12/1939).

ACIMA: A primeira estação de Catanduva foi incendiada pelo povo em 11 de outubro de 1919, revoltado com as condições da ferrovia (Autor desconhecido).

ACIMA: Mapa de Catanduva em 1934, com linha, estação, pátio e triângulo de reversão (CLIQUE SOBRE A IMAGEM PARA VÊ-LA EM TAMANHO MAIOR) (IGC-SP). ABAIXO: Cheganao a Catanduva (em 2008), observacmos a caixa d'agua, a passarela e o viaduto metálico curvo sobre a linha, muito baixo. Logo após a estação existe essa construção, bonita, até, que não soube identificar o que era.O curioso é ter uma varanda aberta grande virada para a linha e em curva ( Texto e fotos Rodrigo Cunha).



ACIMA: Em 10 de setembro de 1955, o último trem de bitola métrica chega a Catanduva. Notar os dormentes já com cravos para receber a mudança do trilho para a bitola larga. Tal seria feito logo depois e pela madrugada adentro. ABAIXO: No dia seguinte, o primeiro trem da bitola larga chega a Catanduva, já com os trilhos de bitola larga (Acervo Alberto del Bianco).

AO LADO: Jornal de 21/3/1948 mostrava novo trem misto na linha da EFA (Folha da Manhã).
(Fontes: Silvio Rizzo; Mario Sandrini; Alberto del Bianco; Rodrigo Cunha; Rafael Corrêa; Hermes Y. Hinuy; João Pires Barbosa Filho; O Estado de S. Paulo, 1909 e 1939; Folha da Manhã, 1948 e 1953; IGC-SP; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1958; E. F. Araraquara: Listagem oficial das estações, 1933; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação original de Catanduva. Foto dos anos 1920. Acervo da Secretaria da Cultura da cidade. Reprodução Rafael Corrêa

A segunda estação de Catanduva. Foto provavelmente dos anos 1940. Acervo da Secretaria da Cultura da cidade. Reprodução Rafael Corrêa

Ampliação da segunda estação de Catanduva. Foto provavelmente do início dos anos 1950. Acervo da Secretaria da Cultura da cidade. Reprodução Rafael Corrêa

Fachada da estação de Catanduva, em 1956. Foto da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, IBGE, 1958

A estação e viaduto sobre a linha, vistas do outro lado da linha nos anos 1950. Acervo Mario Sandrini

A estação, vista da cidade nos anos 1950. Acervo Mario Sandrini

A estação em 1981. Foto João Pires Barbosa Filho

Plataforma da estação de Catanduva em 12/04/2001. Foto Hermes Y. Hinuy

A fachada da estação de Catanduva, em 20/01/2001. Foto Hermes Y. Hinuy

A estação em 14/06/2002. Foto Hermes Y. Hinuy

A estação em 14/06/2002. Foto Hermes Y. Hinuy

A estação em 2/3/2009. Foto Rafael Corrêa

A estação em 10/4/2015. Foto Silvio Rizzo
   
     
     
Atualização: 01.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.