A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Estudantes
César de Souza
Sabaúna
...

ram. S. Paulo EFCB-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2005
...
 
E. F. Central do Brasil (1893-1975)
RFFSA (1975-1998)
CESAR DE SOUZA
Município de Mogi das Cruzes, SP
Ramal de São Paulo - km 444,958   SP-1131
Altitude: 649 m   Inauguração: 01.01.1893
Uso atual: escritório da Dicimol (2003)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1921
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1869, foi constituída por fazendeiros do Vale do Paraíba a E. F. do Norte (ou E. F. São Paulo-Rio), que abriu o primeiro trecho, saindo da linha da SPR no Brás, em São Paulo, e chegando até a Penha. Em 12/05/1877, chegou a Cachoeira (Paulista), onde, com bitola métrica, encontrou-se com a E. F. Dom Pedro II, que vinha do Rio de Janeiro e pertencia ao Governo Imperial, constituída em 1855 e com o ramal, que saía do tronco em Barra do Piraí, Província do Rio, atingindo Cachoeira no terminal navegável dois anos antes e com bitola larga (1,60m). A inauguração oficial do encontro entre as duas ferrovias se deu em 8/7/1877, com festas. As cidades da linha se desenvolveram, e as que eram prósperas e ficaram fora dela viraram as "Cidades Mortas"... O custo da baldeação em Cachoeira era alto, onerando os fretes e foi uma das causas da decadência da produção de café no Vale do Paraíba. Em 1889, com a queda do Império, a E. F. D. Pedro II passou a se chamar E. F. Central do Brasil, que, em 1896, incorporou a já falida E. F. do Norte, com o propósito de alargar a bitola e unificar as 2 linhas. O primeiro trecho ficou pronto em 1901 (Cacheoira-Taubaté) e o trecho todo em 1908. Em 1957 a Central foi incorporada pela RFFSA. O trecho entre Mogi e São José dos Campos foi abandonado no fim dos anos 1980, pois a construção da variante do Parateí, mais ao norte, foi aos poucos provando ser mais eficiente. Em 31 de outubro de 1998, o transporte de passageiros entre o Rio e São Paulo foi desativado, com o fim do Trem de Prata, mesmo ano em que a MRS passou a ser a concessionária da linha. O transporte de subúrbios, existente desde 1914 no ramal, continua hoje entre o Brás e Estudantes, em Mogi e no trecho D. Pedro II-Japeri, no RJ.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Cesar de Souza foi inaugurada em 1893, já pela Central do Brasil. Homenageia João Augusto César de Souza, chefe da 5a divisão da Central em 1890. Deu origem ao bairro com o mesmo nome. O prédio atual parece ter sido inaugurado em 1921,

ACIMA: Estação e pátio de Cesar de Souza em janeiro de 2009 (Foto Felipe Marques). ABAIXO: Propaganda de loteamento em 1954, tendo a estação de Cesar de Souza como referência - CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VER O ANUNCIO TODO (O Estado de S. Paulo, 8/8/1954).

segundo algumas fontes. Ali se carrega e descarrega cimento, e um pouco antes, sai um ramal que segue para a fábrica da Villares. O prédio da antiga estação servia em 2003 de escritório para a empresa Dicimol, uma distribuidora de cimento.
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Van Gomes; Ricardo Koracsony; Alberto del Bianco; José E. Buzelin; Felipe Marques; O Estado de S. Paulo, 8/8/1954; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Communicação, 1928; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação por volta de 1980. Foto Alberto del Bianco

Em 28/10/2000, a estação de César de Souza. Foto Ralph M. Giesbrecht

Em 28/10/2000, a estação de César de Souza. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 2003. Foto Ricardo Koracsony

A estação em 2003. Foto Ricardo Koracsony

A estação em 31/10/2003, dia em que partiu a viagem experimental do trem Cesar-Guararema da ANPF. Foto José E. Buzelin

A estação em 10/2010. Foto Van Gomes

A estação em 10/2010. Foto Van Gomes
 
     
Atualização: 27.04.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.