A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Miramontes
Cristais
Indaiá
...

Linha do Rio Grande-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2000
...

 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1900-1971)
FEPASA (1971-1973)
CRISTAIS (antiga GUAPUÃ)
Município de Cristais Paulista, SP
Linha do Rio Grande - km 431,888   SP-0027
Altitude: 982 m   Inauguração: 01.09.1900
Uso atual: biblioteca municipal (2000)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1918?
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Linha do Rio Grande foi inaugurada em seu primeiro trecho em 1886, e em dois anos (1888), já chegava a Rifaina, onde cruzava o rio Grande e mudava o nome para Linha do Catalão, que por sua vez chegou a Uberaba já no ano seguinte. Em 1970, as duas linhas foram seccionadas, com a construção da barragem de Jaguara. O trecho a partir de Pedregulho foi extinto, e logo depois, o trecho a partir de Franca também o foi. Em 1977, os trens de passageiros deixaram de circular, e em 1980, passou o último trem de carga. Em 1988, seus trilhos foram arrancados. Em 1990, foram recolocados os trilhos no trecho entre Pedregulho e Rifaina, constituindo-se a E. F. Vale do Bom Jesus, com fins turísticos.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Cristais foi aberta em 1900, em terras cedidas para esse fim por José Alexandre Vilela, dono da fazenda Pouso Alto - essa mesma pessoa loteou os terrenos que acabaram gerando a cidade original.

Entre as estações de Cristais e a de Indaiá, havia uma pequena parada, chamada Chave Taquara.

A estação foi reconstruída, ou como uma reforma do prédio original, ou como um novo prédio, por volta de 1918.

Cristais
teve o seu nome alterado para Guapuã em 1945, por determinação do C.N.G., mas, em 1964, retornou ao nome original, sendo chamada então de Cristais Paulista.

A estação foi desativada em 1973, exatamente quando foi desativado o trecho da linha do Rio Grande entre as estações de Franca e Pedregulho, nesse mesmo ano.

Em 2000 servia como biblioteca, depois de o prédio ter sido abandonado, e recuperado para esse fim dez anos antes, em 1989.

CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR A ESTAÇÃO VISTA DO SATELITE
(gentileza Francisco Rezende)

AO LADO: Anúncio da inauguração da estação em 1900 . (O Estado de S. Paulo, 22/8/1976).


AO LADO: Em 1976, os trilhos ainda estavam em Cristais e o prefeito não sabia bem o queria: se era para tirá-los "porque atrapalhavam" ou se para mantê-los "porque talvez fosse reativada". (O Estado de S. Paulo, 17/9/1976).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Marcio Dib; Abimael Simões; Francisco Rezende; O Estado de S. Paulo, 1976; Mogiana: album, 1910; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Foto de Cristais, c. 1910. Álbum da Mogiana

Locomotiva na estação de Cristais, em 1971. No ano seguinte a estação seria desativada. Foto Marcio Fernandes Dib
Na foto da esquerda: Em pé (no chão) de boné o chefe da estação João Vicente Rodrigues Filho, Benedito Simões, Florêncio Ferro e Benedito Simões Filho (identificados por Abimael Simões) A loco é uma Cooper-Bessemer de 660 HP tipo C+C, adquirida em 1952

A estação de Cristais já sem os trilhos em 1977. Foto Marcio Fernandes Dib

Estação de Cristais em 1980. Foto Marcio Fernandes Dib

Em 28/12/2000, a estação de Cristais bem conservada. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, vista pelo lado da plataforma, em 28/12/2000. Foto Ralph M. Giesbrecht
   
     
Atualização: 16.06.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.