A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Cristais
Indaiá
Pedregulho
...

Linha do Rio Grande-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...

 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1888-1971)
FEPASA (1971-1972)
INDAIÁ
Município de Pedregulho, SP
Linha do Rio Grande - km 446,369 (1938)   SP-1659
Altitude: 1.046 m   Inauguração: 05.03.1888
Uso atual: abandonada (2014)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Linha do Rio Grande foi inaugurada em seu primeiro trecho em 1886, e em dois anos (1888), já chegava a Rifaina, onde cruzava o rio Grande e mudava o nome para Linha do Catalão, que por sua vez chegou a Uberaba já no ano seguinte. Em 1970, as duas linhas foram seccionadas, com a construção da barragem de Jaguara. O trecho a partir de Pedregulho foi extinto, e logo depois, o trecho a partir de Franca também o foi. Em 1977, os trens de passageiros deixaram de circular, e em 1980, passou o último trem de carga. Em 1988, seus trilhos foram arrancados. Em 1990, foram recolocados os trilhos no trecho entre Pedregulho e Rifaina, constituindo-se a E. F. Vale do Bom Jesus, com fins turísticos.
 
A ESTAÇÃO: Indaiá foi inaugurada em 1888. O livro Estradas de Ferro do Brazil, de Cyro Deocleciano R. Pessoa Jr., de 1886, chama a estação, ainda antes da inauguração do trecho, de Canoas, nome de um rio que passa ali perto. Duas edições do jornal A Provincia de S. Paulo (29/6, 23/7 e 27;7de 1887) confirmam este primeiro nome para a estação, em reportagens informando sobre o andamento da construção da linha. O rio Canoas citado não se trara do mesmo rio que, em Mococa, divide o estado de São Paulo do de Minas (Arceburgo) e nomeia, ali, no ramal de Mococa, a estação hoje desativada de Canoas. Desativada em 1972, juntamente com o trecho do ramal entre Franca e Pedregulho, sobrevive até hoje juntamente com mais duas casas da antiga vila ferroviária, ao lado do km 428 da rodovia Cândido Portinari. Ali estão hoje (2014) a estação, o armazém e uma casa de turma. Com exceção desta última, tudo abandonado. CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR A ESTAÇÃO VISTA DO SATELITE (gentileza Francisco Rezende)
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht: pesquisa local; Tales de Oliveira Campos Cardoso; A Provincia de S. Paulo, 1887; Cyro Deocleciano R. Pessoa Jr.: Estradas de Ferro do Brazil, 1886; Cia. Mogiana: relatórios anuais; Cia. Mogiana: listagem oficial de estações, 1938; Mapa - acervo Ralph M. Giesbrecht)
     

A antiga estação, em 28/12/2000. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, em primeiro plano, e o armazem, em 29/12/2006. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de Indaiá, em 29/12/2006. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de Indaiá, em 29/12/2006. Foto Ralph M. Giesbrecht
   
     
Atualização: 09.11.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.