A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Índice de estações
...
Malhada Grande
Cedro
Arrojado
...

Linha-tronco - 1950
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Rede de Viação Cearense (1916-1975)
RFFSA (1975-1997)
CEDRO
Município de Cedro, CE
Linha-tronco - km 467,819 (1960)   CE-3280
Altitude: 246 m   Inauguração: 15.11.1916
Uso atual: museu ferroviário   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1916
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco, ou linha Sul, da Rede de Viação Cearense surgiu com a linha da Estrada de Ferro de Baturité, aberta em seu primeiro trecho em 1872 a partir de Fortaleza e prolongada nos anos seguintes. Quando a ferrovia estava na atual Acopiara, em 1909, a linha foi juntada com a E. F. de Sobral para se criar a Rede de Viação Cearense, imediatamente arrendada à South American Railway. Em 1915, a RVC passa à administração federal. A linha chega ao seu ponto máximo em 1926, atingindo a cidade do Crato, no sul do Ceará. Em 1957 passa a ser uma das subsidiárias formadoras da RFFSA e em 1975 é absorvida operacionalmente por esta. Em 1996 é arrendada juntamente com a malha ferroviária do Nordeste à Cia. Ferroviária do Nordeste (RFN). Trens de passageiros percorreram a linha Sul supostamente até os anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: "Até 1915, a atual cidade de Cedro (...) era uma simples fazenda de propriedade do coronel João Cândido da Costa, encravada no território de Várzea Alegre e no de Lavras da Mangabeira. Com a prossecussão dos trabalhos da ferrovia que liga Fortaleza à cidade do Crato (...) acelerados em virtude da assistência governamental prestada aos flagelados da seca de 1915, que assolou o Ceará, intensificou-se a construção do trecho entre as cidades de Iguatu e Lavras da Mangabeira. Para essa ligação, a via férrea teve que passar pela Fazenda Cedro, uma vez que a água do subsolo, ali, era abundante para o abastecimento das locomotivas movidas a vapor. Construída a estação, deu-se a sua inauguração a 15 de novembro de 1916. Daí por diante modificou-se, por encanto, o aspecto bucólico da fazenda Cedro. A civilização, levada assim inopinadamente àquele meio tipicamente rural, transformou por completo a feição secular da fazenda (...) Concorreu, para tanto, por sem dúvida, a posição geográfica em que ficou situada a fazenda, porto ferroviário aberto ao escoamento da produção do vale do rio Machado e por outro lado, porta de acesso ao ubérrimo vale do Cariri, o grande celeiro do Ceará (...) (em) 9 de julho de 1920, criaram-se o município e termo judiciário de Cedro, com territórios desmembrados dos vizinhos municípios de Várzea Alegre, Lavras da Mangabeira, Icó e Iguatu" (Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XVI, IBGE, 1959). A estação de Cedro foi inaugurada em 1916. Em 20 de outubro de 2005, para comemorar o Dia do Ferroviário no município e também os 85 anos de emancipação política da cidade, uma composição cedida pela Cia. Metropolitana de Trens (Metrofor) com quatro carros e uma locomotiva fez uma viagem entre a localidade do Lajedo e a estação de Cedro, conduzindo o Governador e o Prefeito. "Numa faixa, fixada na parede da estação, uma frase destaca a importância do trem para o lugar. 'O algodão floriu, o trem apitou e a cidade se criou'. Cleide Pereira lembrou dos vendedores que comercializavam os seus produtos na plataforma da estação. 'Pão de ló, café, tapioca com coco, bolo, cocada', disse. 'Era tudo muito gostoso'. Os antigos trazem boas recordações. As crianças e adolescentes carregam sentimento de surpresa e alegria por entrar e andar de trem pela primeira vez, mesmo que para fazer um percurso de apenas 10 minutos, mas marcado por emoção e alegria. As pessoas vestiam as melhores roupas e quando o sino da estação tocava, era a hora de ir para a plataforma esperar o trem chegar. 'O sino era o sinal de que o trem saíra da localidade de Várzea da Conceição ou de Arrojado, dependendo do trajeto', conta o ex-chefe de estação, Raimundo Celestino da Costa, 76 anos, que trabalhou na cidade, no período de 1959 a 1963. Vestido com o uniforme da época, gravata e quepe, esteve na plataforma, aguardando com orgulho a chega do trem da história" (Honório Barbosa, do jornal).

ACIMA: A estação do Cedro, em 2009, com uma locomotiva diesel ainda com pintura da RFFSA estacionada a seu lado (Autor desconhecido - acervo Roosevelt Reis). ABAIXO: Cidade e estação do Cedro em 2011 (Foto Gilson Martins).

(Fontes: Gilson Martins; Roosevelt Reis; Honório Barbosa; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1959; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Cedro, c. 1957. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XVI, IBGE, 1959

A estação de Cedro em 2005. Foto de jornal cearense
 
     
     
Atualização: 30.03.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.