A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
João Ayres
Antonio Carlos
Doutor Sá Fortes
...
Saída para a linha de Lavras (RMV, ex-EFOM):
Moinhos
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...

Linha do Centro - 1931
...
 
E. F. Dom Pedro II (1878-1889)
E. F. Central do Brasil (1889-1975)
RFFSA (1975-1996)
ANTONIO CARLOS (antiga SÍTIO)
Município de Antonio Carlos , MG
Linha do Centro - km 363,275 (1928)   MG-0371
    Inauguração: 21.10.1878
Uso atual: abandonada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: Primeira linha a ser construída pela E. F. Dom Pedro II, que a partir de 1889 passou a se chamar E. F. Central do Brasil, era a espinha dorsal de todo o seu sistema. O primeiro trecho foi entregue em 1858, da estação Dom Pedro II até Belém (Japeri) e daí subiu a serra das Araras, alcançando Barra do Piraí em 1864. Daqui a linha seguiria para Minas Gerais, atingindo Juiz de Fora em 1875. A intenção era atingir o rio São Francisco e dali partir para Belém do Pará. Depois de passar a leste da futura Belo Horizonte, atingindo Pedro Leopoldo em 1895, os trilhos atingiram Pirapora, às margens do São Francisco, em 1910. A ponte ali constrruída foi pouco usada: a estação de Independência, aberta em 1922 do outro lado do rio, foi utilizada por pouco tempo. A própria linha do Centro acabou mudando de direção: entre 1914 e 1926, da estação de Corinto foi construído um ramal para Montes Claros que acabou se tornando o final da linha principal, fazendo com que o antigo trecho final se tornasse o ramal de Pirapora. Em 1948, a linha foi prolongada até Monte Azul, final da linha onde havia a ligação com a V. F. Leste Brasileiro que levava o trem até Salvador. Pela linha do Centro passavam os trens para São Paulo (até 1998) até Barra do Piraí, e para Belo Horizonte (até 1980) até Joaquim Murtinho, estações onde tomavam os respectivos ramais para essas cidades. Antes desta última, porém, havia mudança de bitola, de 1m60 para métrica, na estação de Conselheiro Lafayete. Na baixada fluminense andam até hoje os trens de subúrbio. Entre Japeri e Barra Mansa havia o "Barrinha", até 1996, e finalmente, entre Montes Claros e Monte Azul esses trens sobreviveram até 1996, restos do antigo trem que ia para a Bahia. Em resumo, a linha inteira ainda existe... para trens cargueiros.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Sitio foi inaugurada em 1878. Daqui saía, desde 1881, um dos entroncamentos da linha do Paraopeba, da antiga E. F. Oeste de Minas, que, a partir de 1931, foi encampada pela Rede Mineira de Viação (RMV). Esse ramal tinha a bitola de

ACIMA: A locomotiva # 41 da antiga Estrada de Ferro Oeste de Minas, já como RFFSA nesta foto de 10 de agosto de 1978, prepara-se para partir rumo a Aureliano Mourão, na estação de Antonio Carlos. Notar do outro lado, na outra plataforma, dois vagões na linha de bitola larga da Linha do Centro (Foto K. R. Chester, Acervo Thomas Correa). ABAIXO: (CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VE-LA EM TAMANHO MAIOR) O pátio da estação de Antonio Carlos ainda com as linhas da Central do Brasil (bitola larga) e da EFOM (linhas de 0,76 m e também bitola mista). Reparar o girador em "bitolinha" (à esquerda na figura) (Cessão Flávio Cavalcanti).
0,76 m e parte dele encontra-se em operação até hoje, entre Tiradentes e São João D'El Rey, para fins turísticos. O povoado em volta da estação ferroviária do Sítio fazia parte do distrito de Bias Fortes, município de Barbacena. Em 1910, a capela do Sítio foi elevada a curato, desmembrada da Matriz de Barbacena. Já em 1938, o distrito de Bias Fortes recebeu o nome do povoado que lhe pertencia, passando a chamar-se Sítio. (Nota: Max Vasconcellos afirma que em 1928 a estação servia ao distrito de Santo Antonio da Ibertioga, enquanto o distrito de Bias Fortes era atendido pela estação seguinte, Sá Fortes). Em 1948 é elevado à categoria de município, com a denominação de Antônio Carlos, renomado filho da cidade, desmembrando-se de Barbacena. Com isso o nome da estação também mudou para Antonio Carlos, homenagem ao antigo Interventor do Estado. A estação fechou definitivamente em 1982, mas ainda se conserva de pé, inclusive com o marco zero da EFOM e sua caixa d'água.
(Fontes: Marco Giffoni; A. C. Belviso; Flávio Cavalcanti; Nilson Rodrigues; Bruno Nascimento Campos, 2004; K. R. Chester; Thomas Correa; Preserve; www.juizdeforaconvention.com.br; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Communicação, 1928)
     

Estação de Sítio em 1910. Foto cedida por Marco Giffoni

A estação de Sítio, sem data. Foto Preserve

A estação de Antonio Carlos, em julho de 1980. Foto cedida por A. C. Belviso

Estação de Antonio Carlos em seu último dia de operação, em 1982. Foto Nilson Rodrigues

A estação, lado da Linha do Centro. Foto Bruno Nascimento Campos, em 01/2004.

A estação, lado da Linha do Centro. Foto Bruno Nascimento Campos, em 01/2004.
     
Atualização: 14.01.2012
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.