A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Quilômetro 405
Simão Tamm
Condutor Castro
...

Linha do Centro - 1931
.
..
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Central do Brasil (1950-1975)
RFFSA (1975-1996)
SIMÃO TAMM
Município de Ressaquinha, MG
Variante do Carandaí - km 409,678 (1960)   MG-0528
Altitude: 1.118 m   Inauguração: 23.06.1950
Uso atual: abandonada (2008)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A variante do Carandaí. ligando as estações de Barbacena e Carandaí, na linha do Centro da EFCB, foi aberta em 1950 para substituir a linha antiga, muito acidentada naquele trecho. Essa linha velha ainda ficou ativa como uma alternativa até os anos 1970 e aí foi erradicada. A variante permanece hoje como parte da Linha do Centro.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Simão Tamm foi inaugurada em 1950 na variante do Carandaí, que depois substituiu de vez a linha original entre Barbacena e Carandaí. É João Paulo Ferreira de Assis, em sua obra História do Município de Senhora dos Remédios (2003), que afirma, na p. 134: "Os trabalhos de construção (da variante) começaram em 1938. Nossa terra, que distava da ferrovia antiga de 1882 trinta quilômetros, com a variante ficou apenas a doze. O empreendimento foi vital para a economia remediense, situação que haveria de ficar melhor ainda quando fosse construída uma variante da estrada de rodagem, do final do século XIX, unindo Remédios à Estação de Engenheiro Simão Tamm, paragem antiga, outrora integrante do patrimônio territorial remediense. Com efeito foi construída por solicitação das pessoas mais representativas da nossa terra, junto à alta direção da EFCB, apoiados pelo jornal 'Cidade de Barbacena' que nos prestou substancial apoio (...)". Realmente, a estação, que fica no município de Ressaquinha e não do de Senhora dos Remédios (ambos emancipados de Barbacena em 1953), foi essencial para a economia das duas cidades, tanto para Ressaquinha, que perdera a estação da linha velha, quanto para Remédios, que ganhara uma mais próxima. A construção de estradas de rodagem melhores na região, que se deu não muito tempo depois e o fim dos trens de passageiros ali, nos anos 1970, acabou levando as cidades a diminuir a quase zero a dependência de uma estação afastada para ambas e com isso, o abandono da própria estação.
(Fontes: Pedro Paulo Resende; Michael Roberto da Silva; João Paulo Ferreira de Assis: História do Município de Senhora dos Remédios, 2003; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação abandonada em 2003. Foto Pedro Paulo Resende

A estação em 03/2008. Foto Michael Roberto da Silva
 
     
     
Atualização: 15.09.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.