A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Linha da E. F. Goiaz
...
Araguari-Mogiana
Araguari-EFG
Amanhece
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Goiaz (1911-1965)
V. F. Centro Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
ARAGUARI
Município de Araguari, MG
Linha-tronco - km 0,316 (1960)   MG-1421
Altitude: 930 m   Inauguração: 28.09.1911
Uso atual: centro cultural (2005)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1928
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da E. F. Goiaz foi aberta a partir de Araguari, onde já estavam os trilhos da Mogiana desde o ano de 1896, em seu primeiro trecho em 1911, até a ponte sobre o rio Paranaíba, na divisa entre os Estados de Minas Gerais e Goiás. A partir de então, foi aquela demora de sempre: avançando lentamente, atingiu Goiânia, capital do Estado de Goiás desde o início dos anos 1940, somente em 1950, e alguns anos mais tarde a linha foi prolongada em dois quilômetros até Campinas de Goiás. Aí parou. Com a entrada em operação da linha para Brasilia, a partir da estação de Roncador, o trecho até Goiânia perdeu em importância. Hoje boa parte da linha está em operação para trens cargueiros: trens de passageiros acabaram nos anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Araguari da Estrada de Ferro de Goiaz foi inaugurada em 1911.

Ali já existia a estação da Mogiana, ponto final da linha do Catalão, desde 1896.

A estação da EFG atendia a E. F. Goiás e era de onde partiam a linha para Goiânia.

Havia um prédio original, bem mais simples que o de 1928, semelhante às estações mais simples e antigas do trecho da E. F. Goiaz. Somente em 1928 foi entregue o atual prédio, muito bonito. Esta foi a que sobrou na cidade, enquanto a estação da Mogiana foi demolida.

A retificação em 1970 da linha vinda de Omega (variante Omega-Araguari) seguiu diretamente para a estação da então EFG, agora então VFCO, parte de RFFSA, desativando a da Mogiana.

Em 2001, os trilhos e o pátio foram retirados do centro da cidade, indo para a estação de Araguari-nova, mais afastada.

A estação recentemente foi reformada em 2005 transformando-se em centro cultural. Coordenadas: 18°38'38.80"S 48°11'52.89"W. Apenas os trilhos e o pátio da Mogiana foram retirados de dentro da cidade. Os trilhos da EFG permanecem ainda hoje, mas sem uso, aguardando a improvável implantação de um projeto de passeio ferroviário entre Araguari e Uberlândia.

A situação do pátio e das linhas não é nada animadora: veja aqui denúncia feita em 2010 sobre o assunto.

Veja também ARAGUARI-MOGIANA e ARAGUARI-NOVA)


ACIMA: Foto tomada durante a inauguração do novo prédio da estação de Araguari? É possível, em 1928 (Acervo Thomas Correa). ABAIXO: (CLIQUE SOBRE A FOTO PARA AMPLIAR) Linhas antigas, erradicadas, e novas, ativas, na área urbana e suburbana do município de Araguari, desenhadas em 02/2009. Amarelo: traçado original da Mogiana; Vermelho: Traçado original da EFG, trecho existente; Verde Escuro: linha do Batalhão Ferroviário; Azul claro: traçado original da EFG, trecho erradicado; Amarelo fino: ligação provisória de 1973, erradicada; Verde claro: retificação da linha Mogiana de 1973, existente; Azul escuro: retificação da RFFSA em 1980; Rosa: retificação de 1984, existente (Desenho sobre foto Google: Glaucio Henrique Chaves, 02/2009).


ACIMA: Pátio da estação de Araguari em 1957. A estação está ao fundo, à esquerda (Autor desconhecido).

(Fontes: Glaucio Henrique Chaves; Gutierrez L. Coelho; Fernando Picarelli; Acervo Secretaria Municipal da Cultura de Araguari; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação original de Araguari, à esquerda, com trens. Autor desconhecido. Data provável: 1920

Inauguração do prédio atual da estação em dezembro de 1928. Acervo Gutierrez L. Coelho

Retirada dos trilhos do pátio, em 2001. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação da E. F. Goiaz, em 08/2003. Foto Gutierrez Lhamas Coelho

A estação da E. F. Goiaz, em 09/2003. Foto Fernando Picarelli

A estação em 2005. Foto da Secretaria Municipal da Cultura
     
Atualização: 03.07.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.