A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Linha da E. F. Goiaz
...
Santa Marta
Goiânia
Campinas
...

IBGE - 1957
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Goiaz (1950-1965)
V. F. Centro Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
GOIÂNIA
Município de Goiânia, GO
Linha-tronco - km 429,867 (1960)   GO-3324
    Inauguração: 07.09.1950
Uso atual: Cooperativa de artesãos   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1950
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da E. F. Goiaz foi aberta a partir de Araguari, onde já estavam os trilhos da Mogiana desde o ano de 1896, em seu primeiro trecho em 1911, até a ponte sobre o rio Paranaíba, na divisa entre os Estados de Minas Gerais e Goiás. A partir de então, foi aquela demora de sempre: avançando lentamente, atingiu Goiânia, capital do Estado de Goiás desde o início dos anos 1940, somente em 1950, e alguns anos mais tarde a linha foi prolongada em dois quilômetros até Campinas de Goiás. Aí parou. Com a entrada em operação da linha para Brasilia, a partir da estação de Roncador, o trecho até Goiânia perdeu em importância. Hoje boa parte da linha está em operação para trens cargueiros: trens de passageiros acabaram nos anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Goiânia foi inaugurada em 1950, de acordo com o Guia Geral de Estradas de Ferro do Brasil, de 1960. Segundo Flávio Cavalcânti, porém, a inauguração deu-se em 11 de novembro de 1952. Há uma placa na estação dizendo que nesta data chegou o primeiro trem noturno a ela. "No estilo art-déco, o edifício possui na área interna principal murais de frei Nazareno Confaloni, introdutor do modernismo em Goiás, pintados em 1953. Durante mais de vinte anos serviu como estação ferroviária de Goiânia sendo desativada na década de 1970. Com a extinção da Estrada de Ferro de Goiás, a locomotiva n.º 11, símbolo da estação, mais conhecida como Maria Fumaça, foi colocada como exposição na parte externa da antiga Estação.O prédio passou por várias reformas; em 1985, por exemplo, foi adaptado para

ACIMA: Vista aérea de Goiania no final dos anos 1950. Notar em primeiro plano a estação ferroviária (CLIQUE SOBRE A FOTO PARA VÊ-LA EM TAMANHO MAIOR) (IBGE).
atender as necessidades do Restaurante do Centro de Cultura e Tradições Goianas, hoje extinto. Em 1987, foi criado o Centro Estadual de Artesanato de Goiás, que passou a funcionar desde então, no prédio da estação. O edifício abriga hoje a cooperativa dos artesões de Goiás e a Banda Marcial da Prefeitura de Goiânia - Projeto Musicalidade. A última reforma aconteceu em 1999
" (Flavio Cavalcânti, 14/02/2005). O prédio é tombado pelo Governo do Estado desde 1998. Por volta de 1984 foi noticiado que a RFFSA e a prefeitura de Goiânia haviam fechado um acordo, em que a prefeitura ficaria com o terreno do pátio ferroviário, de localização central, no qual seria (e realmente foi) construída uma nova estação rodoviária; e em troca a ferrovia receberia um terreno bem maior, fora da cidade, para instalar um pátio maior e mais espaçoso. O pátio, realmente, foi transferido para a estação de Senador Canedo, a cerca de 20 km da cidade de Goiânia. Trens de passageiros não chegam ao prédio desde os anos 1980: "Em 1981, no mês de junho, em companhia do meu pai, viajei de Goiânia (ainda em pleno funcionamento) até Pires do Rio num trajeto de cerca de 220 km em inesquecíveis 7 horas de viagem em vagão de 2ª classe, pois as passagens do de 1ª classe haviam se esgotado! Hoje ficou a saudade..." (Alessander Palacios, 3/12/2010). Coordenadas: 16°39'48.76"S 49°15'42.58"W
(Fontes: Alessander Palacios; Flavio Cavalcânti; Tomas Somlo; Glaucio H. Chaves; Fernando Schmidt ; Domingos Tiveron Filho; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1959; Guia Geral de Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação de Goiânia, em 1957. Foto Tomas Somlo, da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, do IBGE, 1959

A estação de Goiânia, em 2001. Foto Fernando Schmidt

A estação em 05/2006. Foto Domingos Tiveron Filho
     
     
Atualização: 10.01.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.