A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Santa Eulália
Calaboca
Inoã
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Maricá (1940-1943)
E. F. Central do Brasil (1943-1960)
E. F. Leopoldina (1960-1964)
CALABOCA
Município de São Gonçalo, RJ
E. F. Maricá/Ramal de Cabo Frio - km 33,400 (1960)   RJ-4282
Altitude: 40 m   Inauguração: 19.03.1940
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Maricá teve o seu primeiro trecho aberto em 1888, ligando as estações de Alcântara e Rio do Ouro. Em 1889 chegou a Itapeba e somente em 1894 a Maricá. Em 1901, chegava a Manuel Ribeiro. Nilo Peçanha, como Presidente da Província do Rio e também da República, conseguiu a união da linha com a Leopoldina na estação de Neves, construída para esse entroncamento, e do outro lado prolongou a linha até Iguaba Grande. Em 1912, entretanto, o capital dos empresários da região acabou e a linha foi vendida à empresa francesa Com. Generale aux Chemins de Fer. Em 1933, o Governo Federal encampou a ferrovia e a prolongou, em 1936, até Cabo Frio, onde se embarcava sal das salinas das praias. Em 1943, a E. F. Marica foi passada para a Central do Brasil. Em fins dos anos 1950, passou para a Leopoldina. Os trens passaram a sair da estação de General Dutra, em Niterói, entrando no ramal em Neves. Em janeiro de 1962, parou o trecho Maricá-Cabo Frio. Em 1964, parou o trecho Virajaba-Maricá. Em 1965, somente seguiam trens de subúrbio ligando Niterói a Virajaba, com o resto do ramal já desativado. A ferrovia foi finalmente erradicada em 31/01/1966.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Calaboca foi inaugurada em 1940 e desativada em 1964.

Até 2009 o prédio estava abandonado dentro de um pasto em estado deplorável. Além dela havia um túnel distante mais ou menos 400 metros.

Porém, em reportagem de 21/4/1915 do jornal O Globo, "a direção do Parque Estadual da Serra da Tiririca (PEST) registrou queixa na delegacia da Polícia Federal de Niterói para identificar quem derrubou a antiga estação de Calaboca, em Itaipuaçu, e que fazia parte da extinta Estrada de Ferro Maricá, desativada em 1964. Assim que for identificado o responsável, o caso será denunciado ao Ministério Público, e o infrator estará sujeito ao pagamento de multas aplicadas pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea): a estação estava numa área que foi anexada ao parque em 2007. O diretor do PEST, Jhonatam Ferrarez, recebeu uma denúncia anônima sobre a demolição do prédio, construído em 1940. Ele foi ao local, na Estrada de Itaipuaçu, a pouco mais de 200 metros da RJ-106, e constatou o crime ambiental. A antiga estação ficava em meio a várias mangueiras. O local foi cercado, e uma porteira foi instalada há pouco tempo. Todos os vestígios da estação foram retirados do local. 'A estação virou pó. Cometeram um crime ambiental, porque a estação estava dentro do parque, e um atentado contra o patrimônio, devido à importância histórica da estação. O parque é uma área de proteção integral' — explicou Ferrarez. (Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.)


ACIMA: Túnel da E. F. Maricá, a 400 m da estação de Calaboca, já sem trilhos e tomado pelo mato, em abril de 2009 (Foto Cleiton Pieruccini).

(Fontes: Cleiton Pieruccini; Infoglobo Comunicação e Participações S.A; O Globo, 2015; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação abandonada de Calaboca...

...em fotos de abril de 2009...

...por Cleiton Pieruccini
     
     
Atualização: 28.04.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.