A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Airizes
Paineiras
Muqui
...
Saída da E. F. do Litoral: Frade
...
 
E. F. Itapemirim (c.1912-c.1965)
PAINEIRAS
Município de Itapemirim, ES (veja a Usina Paineiras)
E. F. do Itapemirim - km 25 (1948)   ES-3034
Altitude: -   Inauguração: c.1912
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1928
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Itapemirim foi construída entre 1910 e 1920, inicialmente entre a estação da Barra, no porto da Barra do Itapemirim e a Usina Paineiras, depois completada até a Praça João Pessoa, em Cachoeiro. A ferrovia derivava de um projeto mais antigo que deveria ligar o porto da Barra a Castelo e Alegre, mais ao norte. Os trechos entre Cachoeiro e Castelo e Coutinho e Rive foram construídos nos anos 1880. O primeiro se transformou na E. F. Caravelas, e parte dele (Coutinho-Castelo) mais tarde foi o ramal de Castelo da Leopoldina. A E. F. Itapemirim, uma das poucas na região a não cair nas mãos da Leopoldina, foi finalmente extinta em meados dos anos 1960, quando já se estendia até a praia de Marataízes, uma estação além da Barra.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Paineiras deve seu nome à Usina Paineiras, situada próxima, a menos de mil metros da estação.

Da estação de Paineiras, a partir de pelo menos 1928-30, passou a sair a Estrada de Ferro do Litoral, que chegava até a estação de Rio Novo. O prédio desta estação foi construído em 1928 e nessa época foi considerado o melhor prédio de estações da linha.

A usina, produtora de açúcar e de álcool, foi construída em 1912, e teria sido a principal responsável pela existência da E. F. Itapemirim, que somente depois teria prosseguido até o litoral, onde havia o porto que facilitava o escoamento da produção.

"Com exceção da estação de Paineiras nas demais da linha não havia praticamente movimento algum" (América Moraes Moysés, 11/2005). "Essa E. F. do Litoral aparece como Linha do Litoral no Guia Levi, ligando Rio Novo do Sul a Paineiras, esta na E. F. Itapemirim. Pode não ter pertencido à EFI, mas era operada estritamente em conjunção com esta. Durante a semana as conexões em Paineiras favoreciam quem vinha de Rio Novo para Cachoeiro e vice-versa; nos finais de semana as conexões eram de e para Marataízes. Muito provável que tenha começado como um projeto separado e que acabou "engolido" pela E.F.I." (Nicholas Burman, 04/2005).

A estação foi demolida; sobrava em 2006 apenas a sua plataforma e, sobre as fundações do prédio, uma locomotiva que pertencia à usina Paineiras permanecia exposta. O antigo leito da ferrovia ainda estava ali, sem trilhos, claro, junto à plataforma, como um caminho de terra.

Acima, a ferrovia no trecho dentro do município de Itapemirim, ES. Várias das estações estão assinaladas no mapa ao longo da linha. A de Paineiras está ao centro do mapa, próxima à Usina do mesmo nome. A linha da E. F. do Litoral, que saía dali, já não existia mais em 1958, época do mapa. Notar como a linha acompanha am quase todo o percurso o rio Itapemirim (Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, IBGE, vol. VI, 1958). ABAIXO: Vista da usina Paineiras nos anos 1950 (IBGE: Enciclopedia dos Municipios Brasileiros, anos 1950).


(Fontes: Marcos T. Farias; IBGE: Enciclopedia dos Municipios Brasileiros, anos 1950)
     

A plataforma da estação demolida, em 03/2006. Sobre as fundações, a locomotiva da usina. O leito da antiga E. F. Itapemirim, sentido Barra, aparece ao longo da plataforma. Foto Marcos T. Farias

A plataforma da estação demolida, em 03/2006. Sobre as fundações, a locomotiva da usina. Foto Marcos T. Farias

A locomotiva da usina, sobre as fundações da antiga estação. Foto Marcos T. Farias
 
     
Atualização: 14.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.