A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Meia-Noite
Bongaba
Parada Mauá
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Leopoldina (1926-1975)
RFFSA (1975-1994)
Flumitrens/CENTRAL (1994-?)
BONGABA
(antiga ENTRONCAMENTO)
Município de Magé, RJ
Linha Saracuruna-Visconde de Itaboraí - km 42,090 (1960)   RJ-1887
Altitude: -   Inauguração: 1926?
Uso atual: abandonada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha ligando Rosário (atual Saracuruna) a Visconde de Itaboraí, projetada desde 1890 pela Leopoldina, sómente foi entregue em 1926 devido a inúmeros entraves burocráticos que foram aparecendo pelo caminho durante esses 36 anos. Na prática, foi essa linha que ligou as cidades do Rio de Janeiro e Niterói, contornando a Baía de Guanabara, passando por Magé e dando acesso também do Rio de Janeiro a Teresópolis e a linha do Litoral da Leopoldina. A linha cruzava a antiga ferrovia E. F. Mauá na estação de Entroncamento, hoje Bongaba. A linha Saracuruna-Porto das Caixas está atsiva até hoje, por ela passando trens da Flumitrens/Central que ligam Saracuruna a Guapimirim, entrando pelo antigo ramal de Teresópolis. No trecho Magé-Visconde de Itaboraí somente existe tráfego cargueiro ligando o Rio a Campos e Vitória.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Bongaba foi aberta pela Leopoldina, provavelmente em 1926. Seu nome primitivo era Entroncamento. A linha da E. F. Mauá original (a primeira ferrovia do Brasil, de 1854)

ACIMA: Estação de Bongaba, vista parcialmente à esquerda e ainda funcionando na época -1995 (Foto Rogerio Cordeiro).
cruzava em Bongaba e seguia para Piabetá, na atual linha para Vila Inhomerim, antiga Linha do Norte. Não se sabe quando e por que deixou de funcionar como estação. Na manhã de 7 de julho de 1981, uma composição da RFFSA com 43 vagões descarrilou próximo à estação, quando se dirigia para um terminal para carregar óleo diesel. Nas proximidades da estação de Bongaba, dois vagões caíram sobre a casa do agente da estação, destruindo-a e ferindo gravemente a esposa e a filha do agente. A estação, portanto, ainda funcionava. Em 1995, pela foto acima, também estava em funcionamento. Anos depois, em em 2004, estava abandonada e já havia anos não servia mais de parada, conclusão que se via analizando as fotos dela em ruínas, abaixo, de Carlos Latuff. O mato cresce em volta, o trem metropolitano nem para mais.
(Fontes: Eduardo P. Moreira; Carlos Latuff; O Estado de S. Paulo, 8/7/1981; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação abandonada de Bongaba, em 02/2004. Foto Carlos Latuff

A estação abandonada de Bongaba, em 02/2004. Foto Carlos Latuff

A estação abandonada de Bongaba, em 02/2004. Foto Carlos Latuff

Em abril de 2009, a estação pior do que nunca. Foto Eduardo P. Moreira
 
     
Atualização: 25.12.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.