A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice
Estações de Sta Catarina
...
Morro da Fumaça
Cocal
São Pedro
...

Mapa de 1924 - a estação de Cocal está marcada erroneamente como Caeté
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D

...
 
E. F. Tereza Cristina (1922-2013)
COCAL
Município de Morro da Fumaça, SC
Ramal de Urussanga - km 100,504 (1960)   SC-3100
    Inauguração: 1922
Uso atual: fechada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal, ligando a estação de Esplanada a Cocal, foi aberto em 1922. Há fontes que citam a inuaugração com tendo sido em 7/6/1925. Posteriormente prolongou-se a linha até Rio Deserto. O ramal existe até hoje em funcionamento, embora o trecho até Rio Deserto tenha sido erradicado.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Cocal fica próxima ao rio do mesmo nome, a 300 metros da ponte (No mapa ao lado, está assinalada erroneamente com o nome de Caeté. Esta estação era mais para o norte, no mesmo ramal). O atual distrito Estação Cocal nasceu em volta da estação, inaugurada em 1922; a estação, por sua vez, foi desativada com o fim do trem de passageiros da linha, por volta de 1970. Ainda hoje trens com carvão passam por Cocal, a velha estação continua lá, mas as casas da vila ferroviária foram demolidas. "A casa do agente ferroviário teve melhor sorte, pois sempre houve alguém morando nela garantindo sua conservação. No entanto depois que o último morador deixou a casa, esta foi abandonada e correu o risco de também ir abaixo. Durante a comemoração dos 100 anos de Morro da Fumaça a casa do agente foi parcialmente restaurada, no entanto está abandonada

ACIMA: Carregamento em Cocal, em 2009 (www.flickr.com/photos/historiaeconomicade santacatarina). ABAIXO: Locomotiva do trem turístico da EFTC em frente à estação de Cocal em 2011 (Foto Silvia Venturi).
novamente. Havia também atrás da estação uma caixa de embarque de carvão, que posteriormente embarcou fluorita, minério abundante outrora na região próxima à estação. Com a desativação da caixa nos anos 1970, a mesma foi desmontada, sobrando apenas o desvio atrás da estação sem função. Hoje restam apenas a casa do agente ferroviário, a estação e sua plataforma e o desvio para a caixa de embarque com seus trilhos enferrujados e dormentes apodrecidos. Fala-se muito na reconstrução da estação para fins turísticos, mas, falar é uma coisa, fazer é outra. Os trens turísticos circulam durante o inverno, de Tubarão a Urussanga, passando pela estação de Cocal, mas nunca parando. Com a inauguração de uma imagem de Nossa Senhora Aparecida numa comunidade próxima à estação, os trens turísticos passaram a parar nela, pelo menos no dia 12 de outubro, o que deu uma certa noção de como foram seus tempos áureos
" (Leonard Niero da Silveira, 10/2006).
(Fontes: Silvia Venturi; Leonard Niero da Silveira; Alcides Goularti Filho; www.flickr.com/photos/ historiaeconomicade santacatarina; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação - sem data. Autor desconhecido

A estação ao fundo, vendo-se em primeiro plano a plataforma...
...onde hoje há árvores, ficava a caixa de embarque de minério (carvão e fluorita). Foto Leonard Niero da Silveira em 10/2006

A estação em 2011. Foto Alcides Goularti Filho
   
     
Atualização: 11.05.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.