A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Moraes Salles
Júlio Tavares
Alfa
...

IBGE-1935

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1904-1971)
Fepasa (1971-1998)
JULIO TAVARES
Município de Tapiratiba, SP
Ramal de Guaxupé - km 30,683 (1938)   SP-2183
Altitude: 787 m   Inauguração: 01.04.1904
Uso atual: em pé; uso desconhecido (2010)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1903, a Mogiana iniciou as operações do ramal de Guaxupé, que saía da estação de Ribeiro do Valle, no ramal de Mococa, e seguia até Guaxupé, pouco após a divisa do Estado de Minas Gerais. Com a extinção do trecho final do ramal de Mococa que ia desde Ribeiro do Valle até Canoas, em 7/11/1966, o ramal de Guaxupé passou a ser o trecho que seguia de Casa Branca até Guaxupé, desaparecendo o outro ramal. O trecho entre Casa Branca e Guaxupé funcionou para trens de passageiros e de carga até 1977, quando a queda de uma ponte entre S. J. Rio Pardo e Ribeiro do Valle interditaram definitivamente a linha. Em 1986 o trecho entre Casa Branca e S. J. Rio Pardo foi reativado por um curtíssimo espaço de tempo. Por volta de 1992 os trilhos foram retirados.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Júlio Tavares foi inaugurada em 1904. Logo em 1909, "foi creado por decreto (de hontem) o lugar de

guarda fiscal na estação de Julio Tavares, subordinado à colectoria de rendas estaduaes de São José do Rio Pardo" (O Estado de S. Paulo, 1/10/1909). O provável motivo foi sua localização

AO LADO: Inauguração da estação (O Estado de S. Paulo, 30/3/1904).

TRENS - Os trens de passageiros pararam nesta estação de 1904 a 1977. Na foto à esquerda, o trem do ramal está chegando em Itobi em 1972. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1948 e em 1968 (Guias Levi).

ACIMA: A estação de Julio Tavares e sua localização no meio do mapa acima em 1939 (CLIQUE SOBRE O MAPA PARA VER A ÁREA AMPLIADA) (Arquivo Publico Mineiro).
junto à fronteira paulista-mineira. Não se tem notícias da data da desativação da estação, mas os trens de passageiros deixaram de passar por lá em 1976. Em 1986, estava alugada para a Fazenda Santa Oziria (*RIF/F-1986). Em cerca de 1992, a linha foi retirada. Não estive no local, mas informações de pessoas do arquivo de Ribeirão Preto (21/07/2000) dizem que o prédio ainda existe, abandonado e servindo de depósito, inclusive para tratores, vistos no local. "A linha entre São José do Rio Pardo e Guaxupé estava perfeita, sem mato, sem nada. Íamos muito à fazenda da Barra,

ACIMA: Esquema do pátio de Julio Tavares em novembro de 1968 (Clique sobre a figura para ter maiores informações) (Acervo Museu da Companhia Paulista, Jundiaí, SP - Reprodução Caio Bourg). ABAIXO: Antiga casa de turma da estação de Júlio Tavares. É hoje moradia (Foto Nilson Rodrigues em fevereiro de 2010).
perto da qual ficava a estação de Júlio Tavares, e sempre andávamos pelos trilhos. Lembro-me que quando a Fepasa reativou a linha em 1986, colocou uma placa de divisa de estado a uns 200 metros da estação, na linha. Júlio Tavares, desde que me conheço por gente, sempre foi depósito de fazenda, o prédio sempre cheio de morcegos, não me lembro de ter visto alguém lá que trabalhasse para a Fepasa. Só as estações de Guaxupé e de São José do Rio Pardo é que ainda mantinham funcionários, mesmo quando o trem passava muito pouco por elas, durante os anos 1980
" (Rômulo Favaro, 01/2003).
(Fontes: Nilson Rodrigues; Rômulo Favaro; Caio Bourg; Arquivo Publico Mineiro; Arquivo Municipal de Ribeirão Preto; Museu da Cia. Paulista, Jundiaí; O Estado de S. Paulo, 1904, 1909; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; Cia. Mogiana: relatórios oficiais, 1900-69; IBGE, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação em 1986. Foto do Relatório de Instalações Fixas da Fepasa desse ano

A estação em 1986. Foto do Relatório de Instalações Fixas da Fepasa desse ano

A estação de Júlio Tavares em 2/2010. Foto Nilson Rodrigues

A estação de Júlio Tavares em 2/2010. Foto Nilson Rodrigues
   
     
Atualização: 27.04.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.