A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Bento Quirino-CM-tronco
Louzadópolis
Tamanduazinho
...
 
 
V. F. São Simão (1898-1902)
E. F. São Paulo-Minas (1902-1968)
LOUZADÓPOLIS (antiga SANTA MARIA)
Município de São Simão, SP
Linha-tronco original - km 7   SP-2053
    Inauguração: 16.01.1898
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
HISTORICO DA LINHA: As origens da E.F. São Paulo-Minas remontam a 1891, quando um médico da cidade de São Simão resolveu construir uma linha (Cia. Melhoramentos São Simão) que seguisse do centro até a fazenda Santa Maria. A empresa fechou em 1895, mas foi sucedida pela V. F. São Simão, em 1897. Esta se tornou em 1902 a E.F. São Paulo-Minas, quando passou a sair da estação de Bento Quirino e não mais do centro, sendo abandonada a linha que ligava este a Santa Maria, muito mais longa. A linha atingiu seu ponto máximo em 1911, quando alcançou São Sebastião do Paraíso, em Minas. A empresa mudou de donos mais vezes, até que em 1930, em dificuldades financeiras e dois anos após implantar um ramal de Serrinha (Ipaúna) a Ribeirão Preto, foi encampada pelo Estado. Em 1968, passou a ser administrada pela Mogiana, que fechou o trecho entre São Simão e Ipaúna. Em 1971, a SPM foi uma das cinco empresas fundidas para formar a Fepasa. Trens de passageiros correram até 1976. Atualmente a linha, de Ribeirão Preto até São Sebastião do Paraízo, está abandonada em quase toda a sua extensão.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi inaugurada em 1898, com o nome de Santa Maria, nome da fazenda dentro da qual se situava. Uma das estações originais da V.F. São Simão, o trem vinha da estação anterior dessa linha (Resfriado), descendo a serra para chegar a Santa Maria, na época bastante povoada. Com a modificação da linha em 1902, esta partiu a sair de Bento Quirino, da Mogiana, e passou a ser a primeira da linha. Aparentemente nos anos 40, o nome foi alterado para o atual, Louzadópolis, em homenagem a um certo Coronel Louzada, mas segundo os simonenses, o nome não "pegou" e era pouco usado. Em 1968, época da desativação do trecho, era descrita apenas como "um abrigo com um telefone", logo depois da desativação do trecho. Segundo depoimento de Adão José Batista, que trabalhou na ferrovia, na época ela era, na verdade, um vagão colocado ao lado dos trilhos, com uma plataforma. Hoje não existe mais nada no antigo local, segundo Edilson Palmieri, de São Simão. (Fontes: Edilson Palmieri e Adão J. Batista, e relatórios da EFSPM)
     
     
     
     
Atualização: 01.08.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.