A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Bifurcação
Manuel Amaro
Alvarenga
...

Ramal de Cravinhos-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2015
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1910-1956)
MANUEL AMARO
Município de Cravinhos, SP
Ramal de Cravinhos - km 14,831   SP-2304
Altitude: -   Inauguração: 01.06.1910
Uso atual: moradia (2015)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1910
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Cravinhos teve o nome derivado do fato que o ramal estava situado todo ele dentro desse município, na época de sua inauguração em 1910. Em 1914, o ramal chegou até o distrito de Serrinha - depois município de Serrana - que se tornou o ponto final deste curto ramal de bitola 60 cm. Da estação de Bifurcação, saía um ramal mais curto, de quase 16 km, o ramal de Jandaia. O ramal de Cravinhos, já bastante deficitário então, foi desativado em 1956 pela Mogiana e teve os trilhos arrancados logo depois, principalmente pelo fato de seus trilhos estarem atrapalhando a construção da via Anhanguera, naquele trecho, que então estava em obras para sua abertura até Ribeirão Preto. Das estações, todas sobreviveram, exceto a terminal de Serrana.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Manuel Amaro foi inaugurada pela Mogiana em 1910, de acordo com seus relatórios, tendo sido projetada pela E. F. Vicinal de Ribeirão Preto, ferrovia particular que iria operar a linha antes desta ser comprada pela Mogiana. Curiosamente, o anúncio publicado nos jornais de Ribeirão Preto em 31 de maio de 1910 anunciava a inauguração das estações de Bifurcação, Alvarenga, Arantes e Fagundes, mas não citava a de Manuel Amaro. Esta ficava na fazenda Posse da Figueira, em terras cedidas pelo sr. Manuel Amaro, daí o nome da estação. Foi desativada em 1956, juntamente com todo o ramal (*RM-1956). A estação ainda está lá, podendo ser vista ao lado oeste da rodovia Cravinhos-Serrana, a uns cem metros desta, junto a um pesqueiro. "Bela estação, surpreendentemente ainda original. Um funcionário da propriedade afirmou que irá ser restaurada. Tem muita estação com trilhos que está bem pior... Belíssimo conjunto estação-caixa-dágua-casa de ferroviários... Uma jóia perdida no campo!" (Rodrigo Cabredo, 09/2006). Estive lá em maio de 2015, depois de muitos anos. Está magnífica.
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local, 1999; Luciano Della Nina; Alberto del Bianco; Rodrigo Cabredo; Henrique Ravasi; Cia. Mogiana: Relatórios anuais, 1900-69; Diário da Manhã, Ribeirão Preto, 1910; F. Gomes: Cravinhos-Histórico, Geographico, Commercial e Agricola, 1922; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Em 28/12/1999, a estação fechada, ao lado do pesqueiro. Foto Ralph Mennucci Giesbrecht

Em 28/12/1999, a estação fechada, ao lado do pesqueiro. Foto Ralph Mennucci Giesbrecht

A estação em 2006. Foto Rodrigo Cabredo

A estação em 04/2009. Foto Henrique Ravasi

A estação em 2014. Foto Luciano Della Nina
 
     
Atualização: 26.05.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.