A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Índice de estações
...
Luiz Correa
Belarmina
...
Saída do ramal de Atalaia:
Atalaia
...

IBGE-1956
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

 
E. F. Central do Piauí (1922-1975)
RFFSA (1975-1997)
LUIZ CORREA (antiga AMARRAÇÃO)
Município de Luiz Correa, PI
Linha-tronco - km 0 (1960)   PI-3634
Altitude: 2 m   Inauguração: 01.05.1922
Uso atual: moradia (2013)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha da Estrada de Ferro Central do Piauí foi aberta em 1922 ligando o porto de Luiz Correa à estação de Cocal. Até 1937, teve um lento prosseguimento até alcançar Piripiri nesse ano. Aí, somente em 1952 chegou a Campo Maior, com os trens de passageiros somente atingindo essa cidade em 1966, e finalmente chegando a Altos e a Teresina em 1969. Os trens de passageiros serviram à estrada até pelo menos 1979. A estrada jamais foi oficialmente erradicada, mas hoje os trilhos já foram arrancados na maioria do percurso, exceto no trecho entre Altos e Teresina, onde a ferrovia faz parte da ligação Ceará-Maranhão.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Luiz Correa foi inaugurada em 1922. Era chamada de Amarração, nome do antigo e único porto do Piauí. "A pitoresca villa, cujo nome serve de epígrafe a estas linhas, distante desta cidade apenas 16 kilometros, está destinada a um grande fucturo. Durante longos annos, pesou sobre ella, esmagadoramente, a mão rude do mais feroz perseguição da própria naturesa. A semelhança dum pequeno sahara, as areias movediças impelidas pelo vento impetuoso e forte soterravam os prédios erguendo sobre elles immensas pyramides de areia ou de ouro, que emprestavam àquella pobre terra, uma bellesa sinistra e aterradora. Em 1911, porém, o eminente e boníssimo Piauhyense, o então deputado federal, dr. Joaquim de Lima Pires Ferreira, volveu ás vistas para a infeliz Amarração e obteve do Governo federal uma commissão de melhoramento para seu porto que valiosíssimos serviços tem prestado àquela villa, distinguindo-se e salientando-se a paralisação das dunas, levado a efeito durante um trabalho tenaz e perseverante de doze annos. Com a construção do Porto, que está sendo providenciada, Amarração, como a Phenix da fábula, resurgirá de suas próprias cinzas. Um fucturo grandioso aguarda a sympathica villa, já possuidora de um clima adorável e suavemente bafeijada pela amena brisa do mar" (Almanack da Parnahyba, 1924, p. 9, transcrição Cleiton do Amaral). Ponta da linha da Central do Piauí, teve um ramal construído em data incerta que a ligava a Atalaia. Esse ramal não durou muito, mas tinha também trens de passageiros. A estação de Luiz Correa ainda estava de pé em 2003, muito bem conservada, sem uso conhecido por mim. Em 2013, já estava servindo de moradia.
ACIMA: Aterro do Dendê, prósimo a Luiz Correa. Vê-se acima um auto de linha, aparentemente. Se a data da foto (1921) estive correta, tratava-se ainda do trecho férreo em construção (Acervo Eliane Machado).
(Fontes: Eliane Machado; Coaraci Camargo; Cleiton do Amaral; Tarcisio Vila; Elly Roberto de Oliveira; Almanack da Parnahyba, 1924; Guias Levi, 1932-1980; IBGE, 1956)
     

A estação em 2003. Foto Elly Roberto de Oliveira

A estação em 2003. Foto Elly Roberto de Oliveira

A estação em 16/2/2013. Foto Coaraci Camargo
 
     
Atualização: 18.07.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.