A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Índice de estações
...
São Luís
Araracanga
...

EFSLT - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2011
...

 
E. F. São Luis-Teresina (1929-1986)
SÃO LUIS (JOÃO PESSOA)
Município de São Luís, MA
Linha tronco - km 0 (1960)   MA-4317
Altitude: 0   Inauguração: 14.03.1921
Uso atual: fechado (2015)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1929
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. São Luiz-Teresina foi aberta em seu primeiro trecho em 1895, ligando Caxias a Cajazeiras (Flores). Em 1919 foi aberto outro trecho, São Luiz-Caximbos, prolongado em 1920 até Caxias. Somente em 1938 os trilhos chegaram a Teresina, com a abertura da ponte sobre o rio Parnaíba. Trens de passageiros rodaram até o ano de 1991 pela linha. Cargueiros trafegam por ela até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A estação em São Luís foi inaugurada em 14 de março de 1921, quando se abriu o último trecho da estrada que, na época, ligava São Luís à E. F. Caxias a Cajazeiras, ficando então praticamente pronta a E. F. São Luis a Teresina. Da estação original de embarque em São Luis, não tenho dados: como era e onde era.

A estação atual de São Luis foi inaugurada em 15 de novembro de 1929, tendo sido construída às margens da boca do rio Anil, num aterro feito sobre a antiga Praia do Prego. Um prédio grande, largo e com 4 andares passava a abrigar a estação e os escritórios da E. F. São Luís-Teresina. Foi inaugurada com o nome de Urbano Santos e, depois, tomou o nome de João Pessoa, fruto da febre de nomeações de logradouros no Brasil em homenagem ao político paraibano após seu assassinato em 1930.

Enquanto a ponte Benedicto Leite, que ligava o continente à ilha de São Luís era construída (ponte sobre o Canal dos Mosquitos, no limite sul do município), o ponto inicial da estação estava desde 1919 em Rosário, ao sul de São Luís.

De qualquer forma, a estação central de São Luís funcionou até que, em 1986, Raimundo Borges, do jornal ludovicense O Imparcial, informa que o trem de passageiros deixou de circular e a linha foi retirada até o Tirirical,
desativando a estação.

O antigo prédio da estação, que englobava também a administração da ferrovia, passou a ter uso completamente diferente, sendo ocupado até 2015 pela Secretaria da Segurança Pública do Estado.

Passaria a ser o novo início da linha a estação do Tirirical, às margens da BR-314 e ao lado do aeroporto da cidade. Os trilhos foram arrancados. Estive ali em 2011. O prédio estava razoavelmente bem conservado. Em 2015, a Secretaria deixou o local e esperava-se um restauro do prédio pelo IPHAN.

ACIMA: A reportagem publicada em 19 de novembro de 1929 anuncia a inauguração da estação Urbano Santos, ou seja, a estação central de São Luís. CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VE-LA EM TAMANHO MAIOR (O Paiz, 10/11/1929).

ACIMA: Pátio ferroviário da estação de São Luis nos anos 1950 - o prédio da estação aparece no alto, à esquerda (IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1957). ABAIXO: Trem de babaçu junto à plataforma da estação de São Luis, nos anos 1950 (Foto Tibor Jablonsky).


A falta de fontes de pesquisa leva a uma série de dúvidas com relação à linha da EFSLT em São Luís. Uma delas é a citada acima sobre a ferrovia nos anos 1920. Outra levanta-se quando olhamos o mapa acima, traçado pelo IBGE nos anos 1950. A linha corre desde a estação central, na cidade histórica, até o final da zona mais populada (hachurada), passando por onde hoje é a Estrada da Vitória, até chegar a um ponto muito próximo ao atual km 0 da BR-135 (no mapa, ainda como BR-21). A partir daí, passa a margear a rodovia a oeste por um ou dois quilômetros, local onde está a estação do Tirirical. Porém, o mapa de 1950 mostra o aeroporto muito afastado da linha, e esta, muito afastada da rodovia. Erro do mapa? Parece bastante provável. Como o traçado da linha parece muito similar ao atual, creio que a rodovia tenha sido coilicada em ponto errôneo no mapa. A localidade de São Raimundo, por ex., parece também fora de lugar: ela fica, na verdade, a leste da rodovia.
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Julio Cesar L. Carvalho; Raimundo Borges; Tibor Jablonsky; Coaraci Camargo; Carlos R. Almeida; Ilka Vasconcelos; C. Cornejo e E. Gerodetti: As Ferrovias do Brasil nos cartões-postais e álbuns de lembranças, Ed. Solaris, 2005; Henrique Costa Fernandes: Administrações Maranhenses, Viação Ferrea, sem data; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1956; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Prédio da estação nos anos 1950. Foto IBGE

A estação, sem data. Autor desconhecido

Estação ferroviária já desativada como tal em 2002. Foto Carlos R. Almeida

Estação ferroviária já desativada como tal em 2003. Foto Ilka Vasconcelos

A estação em 23/2/2013. Foto Coaraci Camargo
     
Atualização: 12.01.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.