A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Gama
Rodolfo Paixão
Amoroso Costa
...
Saida para o ramal de Igarapava: Ameno
...

IBGE-1957
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...

 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1915-c.1940)
RODOLFO PAIXÃO
Município de Uberaba, MG
Linha do Catalão - km 599,756 (1938)   MG-2540
Altitude: -   Inauguração: 03.10.1915
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolida)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha do Catalão foi construída entre 1888 e 1889 até Uberaba, tendo chegado em 1895 a Uberabinha (Uberlândia) e 1896 a Araguari. Continuação da linha do Rio Grande a partir da estação de Jaguara, às margens do rio Grande e já em território mineiro, a idéia da Mogiana era alcançar Catalão, em Goiás (daí o nome) e dali seguir para Belém do Pará, coisa que nunca aconteceu. Na verdade, a E. F. de Goiás acabou por construir esse trecho, chegando até Goiânia e Brasília. Em 1915, o ramal de Igarapava foi prolongado para além de Igarapava de forma a alcançar a linha do Catalão um pouco antes de Uberaba, em Rodolfo Paixão. A nova linha provou ser mais econômica do que o trecho da linha do Catalão entre o rio Grande e Uberaba, trecho este que foi abandonado definitivamente em 1976, depois de ser separado da linha do Rio Grande em 1970 por causa da construção da represa de Jaguara. O trecho a partir de Uberaba foi, então, incorporado ao ramal de Igarapava e, em 1979, totalmente retificado a partir de Ribeirão Preto até Araguari. Trens de passageiros percorreram o trecho até 1979 e depois o trecho retificado até 1997, quando foram suprimidos, já pela Fepasa.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Rodolfo Paixão foi inaugurada em 1915 para servir de entroncamento, na linha do Catalão, para o ramal de Igarapava. Há fontes que citam uma data anterior, 12/08/1912, mas não parece provável. Dando frente para um dos lados da estação ficava a fazenda de Manoel Francisco de Rezende e Mariana Gonçalves Rezende. Com o falecimento desta em 1915, os três filhos venderam suas partes. Uma destas, com a casa da sede, foi vendida para Antenor Amaro e deu origem à Fazenda Atalho, de Hermógenes Rezende, onde hoje (2008) está o Conjunto Uberaba I. Em 1938, o relatório oficial da Mogiana ainda acusava a existência da estação, ao mesmo tempo em que anunciava a sua desativação: "A linha de Igarapava terminava seus trilhos no posto de Rodrigo Paixão sem qualquer vantagem e com prejuízo para os serviços de trens e gravame do custeio em geral. Foi por isso projetado o prolongamento da linha até Uberaba, com duplicação do trecho existente e supressão do posto, cujas instalações serão utilizadas pelo pessoal de via permanente, que ficará então dispensada de construções especiais. Entre Amoroso Costa e Uberaba, ligado à linha do Catalão, será construído também um triângulo destinado a locomotivas Mikado e Tenwheel de 12 toneladas. Estas obras já foram iniciadas e serão concluídas em 1939". Realmente, em 1940 ela já não aparecia mais nos guias. A sua morte foi causada pela construção da estação de Amoroso Costa, em 1930, muito próxima a ela e esta ponto de junção entre a linha do Catalão e a Rede Mineira de Viação. A estação, que ficava a menos de 3 km, foi desativada pois perdeu a função. O prédio já foi demolido, restou somente a vila. O próprio entroncamento deixou de existir nos anos 70, com a desativação do trecho Amoroso Costa-Jaguara e a retificação do ramal de Igarapava. A foto abaixo mostra que em 1982 a estação ainda estava de pé, com características de casa de turma, sem plataforma, confirme previsto em 1938, e com os trilhos do trecho Amoroso Costa-Jaguara ainda por ali. (Fontes: Relatórios da Mogiana; Paulo Cury, Jundiaí, SP, Nelson Araújo e Gilmar de Oliveira, ambos de Uberaba, MG; Arquivo Público de Uberaba)
     

A estação de Rodolfo Paixão, ainda de pé e com trilhos, mas sem a plataforma, em 1982. Foto Sonia Fontoura, enviada por Nelson Araújo, de Uberaba, MG
   
     
     
Atualização: 22.10.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.