A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Indice do MS
...
Mário Dutra
Campo Grande
Jaraguá
...
Saída para o ramal de Ponta Porã: Guavira
...

IBGE-1959
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Noroeste do Brasil (1936-1975)
RFFSA (1975-1996)
Serra Verde (2009-2014)
INDUBRASIL
Município de Campo Grande, MS
Linha-tronco - km 890,777 (1960)   MS-1598
Altitude: 532 m   Inauguração: 01.10.1936
Uso atual: abandonada (2015)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Itapura a Corumbá foi aberta a partir de 1912, entrte Jupiá e Agua Clara e entre Pedro Celestino e Porto Esperança, deixando um trecho de mais de 200 km entre as duas linhas esperando para ser terminado, o que ocorreu somente em outubro de 1914. A partir daí, a linha estava completa até o rio Paraguai, ao sul de Corumbá, em Porto Esperança; somente em 1952 a cidade de Corumbá seria alcançada pelos trilhos. Logo depois da entrega da linha, em 1917, a ferrovia foi fundida com a Noroeste do Brasil, que fazia o trecho inicial no Estado de São Paulo, entre Bauru e Itapura. E em 1975, incorporada como uma divisão da RFFSA, foi finalmente privatizada sendo entregue em concessão para a Novoeste, em 1996.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Indubrasil foi inaugurada em 1936. Daqui saía a linha para o ramal de Ponta Porã, que, embora os passageiros embarcassem na estação de Campo Grande, era este o ponto da bifurcação. A estação atendia às duas linhas. Aliás, a existência da estação parece se dever à construção deste ramal, nos anos 1930. O ramal foi suprimido para passageiros em 1996 e hoje está totalmente abandonado. A estação continua ali, mas não se sabe por quanto tempo mais; em frente a ela, foi construída a

ACIMA: Estação de Indubrasil, já reformada, no momento de saída do Trem do Pantanal (Foto SÚrgio Wilian Annibal, 2009). ABAIXO: Trilhos cobertos de mato ao lado no pátio da estação, no que foi a linha-tronco da Noroeste do Brasil em maio de 2015 (Foto Fernando Antunes).
nova estação, prevista para substituir a estação central de Campo Grande, desativada com a retirada dos trilhos em agosto de 2004. Somente em meados de 2009 ela foi reformada para se tornar a estação de saída do novo Trem do Pantanal, turístico, operado pela Serra Verde. Aliás, a variante se junta à linha velha exatamente em Indubrasil. Ali era a região industrial da cidade, ainda é, mas hoje existem outras. Os moradores dizem que ainda é um local calmo. Em setembro de 2014, o trem turistico do Pantanal deixou de sair de Indubrasil, mantendo-se apenas o trecho entre Aquidauana e Miranda. Em maio de 2015, depois de o tráfego pelo trecho até Corumbá ser abandonado pela concessionária de cargas (ALL), os trilhos da linha estavam já cobertos de mato e intrafegáveis. A estação, depredada.
(Fontes: Coaraci Camargo; Fernando Antunes; SÚrgio Wilian Annibal; José H. Bellorio; Gouveia; Noroeste: Relação oficial de estações, 1936; revista Metrópole, 2004; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; IBGE, 1959)
     

A estação de Indubrasil em 1976. Foto José H. Bellorio

A estação velha, à esquerda, e a nova, à direita, em 2004. Foto da revista Metrópole, no. 63, 08/2004

A estação em 01/2005. Foto Coaraci Camargo

A estação em 01/2005. Foto Coaraci Camargo

A estação em 01/2005. Foto Coaraci Camargo

A estação em 6/2011. Foto Gouveia

A estação depredada em maio de 2015. Foto Fernando Antunes

Por fora, até que parece que tudo estava bem em 2015 (exceto pelo matagal em frente). Foto Fernando Antunes
     
Atualização: 16.05.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.