A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Indice do MS
...
Posto km 903
Mário Dutra
Indubrasil
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...

 
E. F. Noroeste do Brasil (1953-1975)
RFFSA (1975-1996)
MÁRIO DUTRA
Município de Campo Grande, MS
Linha-tronco - km 884,041 (1959)   MS-1600
    Inauguração: 15.04.1953
Uso atual: em pé; uso desconhecido   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Itapura a Corumbá foi aberta a partir de 1912, entrte Jupiá e Agua Clara e entre Pedro Celestino e Porto Esperança, deixando um trecho de mais de 200 km entre as duas linhas esperando para ser terminado, o que ocorreu somente em outubro de 1914. A partir daí, a linha estava completa até o rio Paraguai, ao sul de Corumbá, em Porto Esperança; somente em 1952 a cidade de Corumbá seria alcançada pelos trilhos. Logo dedpois da entrega da linha, em 1917, a ferrovia foi fundida com a Noroeste do Brasil, que fazia o trecho inicial no Estado de São Paulo, entre Bauru e Itapura. E em 1975, incorporada como uma divisão da RFFSA, foi finalmente privatizada sendo entregue em concessão para a Novoeste, em 1996.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Mário Dutra foi inaugurada em 1953. O nome homenageia Mário Hermogeneo Dutra (1892-1953), engenheiro da ferrovia até sua morte. A existência da estação parece se dever à construção do ramal de Ponta Porã, aberto em toda a sua extensão nos anos 1950. A estação atendia às duas linhas. Em Mario Dutra ainda existe uma ponta da antiga linha principal que a ligava à de Indubrasil e ao km 903 para transporte de combustível e a outra ponta a Lagoa Rica e Manoel Brandão, onde há armazéns de soja que ainda funcionam. A estação está de pé, sem uso conhecido.
(Fontes: Maestro Ney; E. F. Noroeste: quilometragem oficial, 1959; O Avaiense, abril de 2008)
     

A estação em 1/8/2008. Foto Maestro Ney
   
     
     
Atualização: 17.08.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.