A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Indice do MS
...
Mantena
Ribas do Rio Pardo
Posto km 786
...

IBGE-1959
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Itapura-Corumbá (1914-1917)
E. F. Noroeste do Brasil (1917-1975)
RFFSA (1975-1996)
RIBAS DO RIO PARDO
Município de Ribas do Rio Pardo, MS
Linha-tronco - km 753,556 (1959)   MS-1588
Altitude: 362 m   Inauguração: 12.10.1914
Uso atual: provavelmente moradia (2015)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Itapura a Corumbá foi aberta a partir de 1912, entrte Jupiá e Agua Clara e entre Pedro Celestino e Porto Esperança, deixando um trecho de mais de 200 km entre as duas linhas esperando para ser terminado, o que ocorreu somente em outubro de 1914. A partir daí, a linha estava completa até o rio Paraguai, ao sul de Corumbá, em Porto Esperança; somente em 1952 a cidade de Corumbá seria alcançada pelos trilhos. Logo dedpois da entrega da linha, em 1917, a ferrovia foi fundida com a Noroeste do Brasil, que fazia o trecho inicial no Estado de São Paulo, entre Bauru e Itapura. E em 1975, incorporada como uma divisão da RFFSA, foi finalmente privatizada sendo entregue em concessão para a Novoeste, em 1996.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Ribas do Rio Pardo foi inaugurada em 1914. As terras para a passagem da linha e a construção da estação foram doadas pelo proprietário da fazenda Rio Pardo, de José Colleto Garcia. A estação teria sido construída próxima à povoação que ali se formava devido às obras de construção do pátio ferroviário. Logo em seguida já se tornaria sede de um distrito policial. Em 1920 criou-se também o distrito de paz. A estação ainda estava de pé, desativada desde os anos 1990, em 2006. "Eu e meu pai fomos até Ribas do Rio Pardo com o trem que ia até Campo Grande e pernoitamos. A idéia era pegar no dia seguinte o trem de Corumbá. Só que ele chegou em Ribas com três horas de atraso e lotado. Fomos em pé até Campo Grande. Um casal que iria descer nos cedeu os lugares. Em Campo Grande, o trem ficou mais de 40 minutos para completar o desembarque/embarque, tal era o volume de gente e bagagens. Isso foi no início dos anos 1990. Quantos carros tinha o trem? Sei lá. Nem deu para contar. E chegamos em Corumbá por volta das 23h00. Chutando, deveria ter uns 20 carros" (Carlos Almeida, 22/2/2010).
(Fontes: José H. Bellorio; Carlos Almeida, 2010; IBGE, 1959)
     

A estação em 1922. Foto cedida por José H. Bellorio

A estação em 1949. Foto cedida por José H. Bellorio

O pátio da estação, em 1976. Foto José H. Bellorio

A estação de Ribas do Rio Pardo, em 1976. Foto José H. Bellorio

A estação de Ribas do Rio Pardo, em 1976. Foto José H. Bellorio

Trem passando pela estação em 1986. Foto José H. Bellorio

A estação em 2001. Foto José H. Bellorio

A estação em 2001. Foto José H. Bellorio

A estação em 2015. Foto Augusto Machado
     
Atualização: 07.06.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.