A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Parada Pinto
Parque Modelo
Pedra Branca
...

Cantareira-1950

Guia de S.Paulo-1951
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Cia. Cantareira (c.1937-1941)
E. F. Sorocabana (1941-1964)
PARQUE MODELO
Município de São Paulo, SP
Ramal do Horto - km 9,200 (1960)   SP-2679
    Inauguração: n/d
Uso atual: em ruínas   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal da Pedra Branca foi aberto em 1908, para atender à pedreira nesse local. Mais tarde, seus trilhos foram prolongados até voltar ao tronco, na altura da Parada Sete, pouco antes da estação do Tremembé. Ele fazia então uma grande curva de 180 graus, por cerca de 5 quilômetros, saindo da estação da Invernada. Passou então a ser chamado de ramal do Horto. Foi desativado em novembro de 1964, juntamente com a linha Areal-Cantareira.
 
A ESTAÇÃO: Sem data de inauguração conhecida, surgiu no final dos anos 1930 pouco à frente da Parada Pinto, e exatamente à frente do portão sul do Horto Florestal. A estação de Parque Modelo e a Parada Pinto chegaram a aparecer juntas em 1939, mas logo depois a última foi desativada. Embora algumas fontes digam que a estação do Parque Modelo e a Parada Pinto tenham sido na verdade a mesma parada, é sabido, segundo Werner Vana, que eram efetivamente pontos distintos. "Depois de sair da estação Pedra Branca, o trem fazia a grande curva, (acompanhando a rua) onde hoje estacionam lotações, e entrava novamente no Horto Florestal, pelo outro portão. Uns 200 metros à frente, hoje fica um batalhão da PM. Exatamente naquele ponto o trem saía do atual caminho de asfalto e começava a subir por um trecho em que ainda hoje se percebe o vazio deixado pelo leito do trilho. Acontece que recentemente o Instituto Florestal cercou aquela área, onde hoje há um viveiro de árvores. Assim, para seguir o caminho do trem, temos que ir até a casa da administração do Horto e subir um barranco atrás dela, para chegar à Parada Estufa. Ali não era uma estação, mas sim uma parada em que as trens de transportes carregavam grandes quantidades de mudas de eucaliptos, que eram levados para diversos pontos do Estado. O trem seguia então pela parte lateral de um pequeno vale, passando pelo que hoje é atualmente o prédio da Reserva da Biosfera, entrando no que hoje é uma bela e desconhecida "Trilha da Biosfera", que tem a plaquinha "metragem 419 m., Atalho 348 m., grau fácil." É uma trilha muito sossegada, um "túnel" verde que vira suavemente à direita, até chegar na cerca que separa o parque da Av. Santa Inês, em frente à entrada da Vila Amélia e da Ciclovia. A partir desse ponto, o trenzinho seguia rente à atual Av. Santa Inês. Onde hoje está o farol da confluência com a Av. Parada Pinto, existia a estação Parque Modelo. Dali, iniciava a suave descida que faria esse trajeto reencontrar com o outro ramal, na Estação Invernada" (Manoel Carlos Coelho, Tremembé, São Paulo, SP, 04/2002). A estação de Parque Modelo foi desativada em novembro de 1964, juntamente com a linha;ainda existem restos da estação e das casas ferroviárias. Ainda existem vestígios dela, bem como da casa do chefe da estação (de dois andares), além de ainda estarem em pé algumas construções da mesma época ao longo de todo o local, junto às avenidas Santa Inês e Parada Pinto.
(Fontes: Manoel Carlos Coelho; Douglas Nascimento; Marcos Vinicius Gonzales; Werner Vana; site Tremembé on line; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1930-69; Guia de São Paulo, 1951; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Casas do antigo pátio em 2/2011. Foto Douglas Nascimento

Casas do antigo pátio em 2/2011. Foto Douglas Nascimento
 
     
     
Atualização: 27.02.2011
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.