A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Major Novaes
Pedro Alexandrino
Bocaina
...

ramal de Bariri - 1950

IHGESP - 1928
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2004
...
 
C. E. F. do Dourado (1910-1949)
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1949-1966)
PEDRO ALEXANDRINO
Município de Bocaina, SP
Ramal de Bariri - km 42,050 (1929)   SP-2669
Altitude: 556,000 m   Inauguração: 02.06.1910
Uso atual: depósito de peças (2008)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1910
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Bariri foi construído em 1910 pela E.F.Dourado, já em bitola métrica, saindo de Trabiju e atingindo a cidade de Bariri, com 8 estações e mais de 62 quilômetros. Em 1949, passou a integrar a rede da Cia. Paulista, que comprou a Douradense. O ramal foi suprimido em 16/12/1966, e os trilhos arrancados quase em seguida.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi inaugurada pela E. F. do Dourado em 1910. Há fontes que dão a data de inauguração como sendo seis dias depois, em 08/06/1910.

O nome poderia ser uma homenagem a um pintor de fama na época; por outro lado, havia também um diretor da Douradense que se chamava Pedro Alexandrino. "Posso lhe informar que, de acordo com minha mãe, neta de Pedro Alexandrino, o nome da estação foi uma homenagem dada pela E. F. do Dourado a Pedro Alexandrino de Carvalho, que era chefe politico da região e dono da Fazenda Estrela, na cidade de Bocaina" (Antonio Siciliano, 07/2005).

Em 1949, passou a ser administrada pela Cia. Paulista.

Foi desativada com o ramal em 1966.

Em 2008, a estação ainda existia, como um depósito de peças. Estava em mau estado e havia sido uma oficina mecânica até alguns anos antes (2005). A vila de Pedro Alexandrino tinha então umas poucas casas, ao longo da
estrada asfaltada que liga a rodovia Jaú-Araraquara a uma fazenda.

CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR A ESTAÇÃO VISTA DO SATELITE (gentileza Antonio Carlos Mussio)

ACIMA: O bairro, em 1939. No centro da foto, a estação (IGCSP, 1939). ABAIXO: Na estação de Pedro Alexandrino, a espera pelo trem, em 1962 (Acervo Antonio Laudicir Teixeira, Bocaina, SP).

AO LADO: A vila sobrevive, em dezembro de 2008 (Foto Adriano Martins).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Alberto Del Bianco; Antonio Laudicir Teixeira; Adriano Martins; jornal Cidade de Bocaina; Cia. Paulista: relatórios anuais, 1949-69; Cia. E. F. do Dourado: Relatórios anuais, 1900-48; IGCSP, 1939; IHGESP, 1928; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Pedro Alexandrino, já desativada. Sem data. Foto Alberto Del Bianco

A estação em 1989. Foto Nilton Gallo

A estação, como uma oficina, em 13/10/2001. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, como uma oficina, em 13/10/2001. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, como uma oficina, em 13/10/2001. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 2003. Foto Antonio Laudicir Teixeira, do jornal Cidade de Bocaina

A estação em 12/2008. Foto Adriano Martins
   
     
Atualização: 09.05.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.