A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Trabiju
Major Novaes
Pedro Alexandrino
...

ramal de Bariri - 1950

IHGESP - 1928
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
C. E. F. do Dourado (1915-1949)
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1949-1966)
MAJOR NOVAES
Município de Dourado, SP
Ramal de Bariri - km 32,210 (1929)   SP-2307
Altitude: 446 m   Inauguração: 01.07.1915
Uso atual: provavelmente demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1915
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Bariri foi construído em 1910 pela E.F.Dourado, já em bitola métrica, saindo de Trabiju e atingindo a cidade de Bariri, com 8 estações e mais de 62 quilômetros. Em 1949, passou a integrar a rede da Cia. Paulista, que comprou a Douradense. O ramal foi suprimido em 16/12/1966, e os trilhos arrancados quase em seguida.
 
 
A ESTAÇÃO: A estação de Major Novaes foi inaugurada pela E. F. do Dourado em 1915, embora haja fontes que dão essa data como sendo 08/06/1910. Houve uma reforma total na estação de Major Novaes em 1928 e 1929 compreendendo estação, armazém e casa do chefe. Era esta na época a estação com menor faturamento de toda a ferrovia, com um valor movimentado correspondente a

ACIMA: No ano de 1972, esta foto aérea mostra a confluência do leito da antiga linha da E. F. Dourado (da esquerda para a direita na foto) com a rodovia que hoje é a Comandante Joao Ribeiro de Barros, ou Jaú-Araraquara, onde existe um pequeno edifício bem na confluência, que poderia ser a velha estação de Major Novaes. Não há, no entanto, nada por enquanto que possa confirmar esta afirmação (Colaboração: Celso Poli). ABAIXO: Outra versão para a possivel posição da estação: pelo mapa, o leito vinha de Pedro Alexandrino, cruzava o rio, fazia essa curva, cruzava a rodovia e seguia pra Trabiju. De Trabiju seguia outra linha para Boa esperança. Essa marcação que fiz, é bem ao lado do Obelisco (que marca o centro geográfico do Estado) (CLIQUE SOBRE A FOTO PARA VE-LA EM TAMNHO MAIOR) (Texto e montagem Adriano Martins).
Em junho de 1976, a FEPASA, sucessora da Cia. Paulista de Estradas de Ferro, punha à venda a "esplanada e benfeitorias da antiga estação de Major Novaes, do extinto ramal ferroviário de Jaú Dourado. Com um alqueire e meio, a área tem 275 pés de eucaliptos com idade média de 25 anos" (Folha de S. Paulo, 9/6/1976). Era o fim.
menos de 0,3% do movimento existente na que mais faturava, a de Itápolis. Em 1949, passou a ser administrada pela Cia.
Paulista. Foi desativada com o ramal em 1966. Informações de gente do local dão conta de que a ainda existiriam ruínas da estação, não muito distantes da estrada de rodagem que liga São Carlos a Bocaina. Não fui ao local. A estação muito provavelmente foi demolida.
(Fonte: Celso Poli; Adriano Martins; Alberto del Bianco; C. E. F. Dourado: relatórios anuais, 1903-48; Cia. Paulista: relatórios anuais, 1949-69; IHGESP, 1928; Folha de S. Paulo, 1976; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     
     
     
     
Atualização: 06.12.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.