A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Guarani (até 1930)
Guarani-nova (após 1930)
Pradópolis
Barrinha
...

Tronco CP-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2003
...
 
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1901-1971)
FEPASA (1971-1998)
PRADÓPOLIS
(antiga MARTINHO PRADO)

Município de Pradópolis, SP
Linha-tronco - km 321,011 (1958)   SP-2743
Altitude: 495,373 m   Inauguração: 30.12.1901
Uso atual: moradia (2014)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Cia. Paulista foi aberta com seu primeiro trecho, Jundiaí-Campinas, em 1872. A partir daí, foi prolongada até Rio Claro, em 1876, e depois continuou com a aquisição da E. F. Rio-Clarense, em 1892. Prosseguiu por sua linha, depois de expandi-la para bitola larga, até São Carlos (1922) e Rincão (1928). Com a compra da seção leste da São Paulo-Goiaz (1927), expandiu a bitola larga por suas linhas, atravessando o rio Mogi-Guaçu até Passagem, e cruzando-o de volta até Bebedouro (1929), chegando finalmente a Colômbia, no rio Grande (1930), onde estacionou. Em 1971, a FEPASA passou a controlar a linha. Trens de passageiros trafegaram pela linha até março de 2001, nos últimos anos apenas no trecho Campinas-Araraquara.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Pradópolis foi aberta em 1901, para atender a fazenda e a usina São Martinho, junto à estação até

A vila ferroviária, em 12/2008 (Foto R. Correa).
hoje. Na época, fazia parte do recém-criado ramal do Mogi-Guaçu e se chamava Martinho Prado. Em 1927-29, com a retificação das linhas da Paulista na região, a estação passou a fazer parte da linha-tronco. O então distrito do município de Guariba passou a se chamar Pradópolis (mais tarde município) nos anos 1950, mas a estação conservou o nome até os anos 1960, quando, embora longe da cidade, adotou finalmente seu nome atual. Desta estação, saíam dois ramais, um de 3 km e outro de 4 km, chamados respectivamente de desvio São Martinho e de desvio São

ACIMA: Saída do ramal para a usina. O ramal está em primeiro plano (Foto Antonio Carlos Britto, em abril de 2009).

O ramal para a usina, em dezembro de 2008 (Foto Rafael Correa).

ACIMA: A locomotiva C-30 da Ferronorte, já sob a ALL, parada no desvio na entrada da Usina São Martinho, em 11/2007. ABAIXO: um esquema do pátio da estação e do início do desvio, que entra pela usina (Foto e esquema Diogo Bronzati).
Sebastião, que pertenciam à Cia. Agrícola Fazenda São Martinho, transportando café. Pelo menos parte desses desvios ainda existem, correndo para dentro da atual Usina São Martinho, hoje transportando cana e derivados. A estação fica a sete quilômetros do centro da área urbana do município, e bem perto da ponte da rodovia sobre o rio Mogi-Guaçu, ao norte da estrada que liga Jaboticabal a Luiz Antonio. "Lembro-me de Martinho Prado (Pradópolis) e de Guarani. Mas está tudo 'baleado'. Nada parecido com a época em que os Ometto desciam em Martinho Prado para visitar a usina São Martinho, de sua propriedade. Se não me engano, vi uma foto desta num livro sobre a família deles" (Rodrigo Cabredo, outubro de 1998). A velha estação estava servindo em 2014 como moradia. Aliás, era exatamente por causa desses desvios ali que os trens ainda seguiam pela velha linha da Paulista depois de Araraquara. E têm parado ali, já não buscam mais carga além de Pradópolis.
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Pedro Beato; Ricardo Koracsony; Filemon Peres; Rafael Correa; Diogo Bronzati; Hermes Y. Hinuy;
Antonio Carlos Britto; Cia. Paulista: Relatórios anuais, 1892-1969; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Martinho Prado em 1918. Foto Filemon Peres

A estação de Pradopolis, talvez anos 1980. Foto Pedro Beato

Vila ferroviária de Pradópolis, com a estação ao fundo (24/06/1999). Foto Ralph M. Giesbrecht

Plataforma da estação, em 24/06/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, ao fundo e no horizonte a rodovia Pradópolis-Jaboticabal, em 24/06/1999. Foto Ralph M. Giesbrecht

Em 24/06/1999, a estação de Pradópolis, fechada. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de Pradópolis, em 22/11/2001. Foto Hermes Y. Hinuy

A estação ocupada, em 12/2008. Foto Rafael Correa

A estação em 2014. Autor desconhecido
     
Atualização: 07.12.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.