A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Índice de estações
...
Massapé
Álvaro Machado
Ingá
...

Ramal de C. Grande-1958
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
 
Great Western do Brasil (1907-1950)
Rede Ferroviária do Nordeste (1950-1975)
RFFSA (1975-1997)
GALANTE
(antiga ÁLVARO MACHADO)

Município de Campina Grande, PB
Ramal de Campina Grande - km 203 (1960)   PB-3575
    Inauguração: 02.10.1907
Uso atual: n/d   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Campina Grande teve seu primeiro trecho entregue em 2 de outubro de 1907, entre a estação de Itabaiana, na linha da Great Western que ligava Recife a Natal, e a cidade paraibana de Campina Grande. Do outro lado do Estado da Paraíba, entre 1923 e 1926, a Rede de Viação Cearense alcançava a cidade de Souza, partindo de sua linha-tronco que ligava Fortaleza a Crato, no Ceará, a partir da estação de Arrojado. De Souza, a RVC avançou até Pombal (1932) e depois a Patos (1944). O trecho de 164 km entre Patos e Campina Grande somente seria entregue ao tráfego em 1958, e era justamente esta a linha que ligava o Nordete Ocidental ao Oriental, ou seja, o Ceará ao resto do Brasil. Hoje este ramal é um dos mais movimentados, em termos de cargueiros, do Nordeste, ligando Recife a Fortaleza e dali a São Luiz do Maranhão. O tráfego de passageiros no ramal foi desativado nos anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Galante foi inaugurada em 1907 pela Great Western, no trecho Itabaiana-Campina Grande. O trecho da linha saía de Itabaiana para Campina Grande, e o distrito de Galante foi contemplado com este benefício. Desta estação partiu

a locomotiva nº 3, que inaugurou no mesmo dia da de Galante a estação ferroviária de Campina Grande. Este ramal ligando a cidade de Itabaiana até Campina Grande possibilitou a ligação desta estação até a capital do estado, facilitando o escoamento de seu principal produto, o algodão. A estação de Galante, que se chamou Álvaro Machado durante algum tempo, por

Em 1907... Apenas a péssima locomotiva que nos guiava parara no kilometro 55 para se utilizar d'água do seu tender, pois o vidrilho marcador assim reclamava. Estivemos parado nesse ponto seguramente 15 minutos, saindo o comboio com a marcha melhor para chegar a Galante, onde já noite, ás escuras, não quizemos abandonar o carro, como fizemos nas demais estações. Parece incrível! Uma hora, marcada de relógio, estivemos nessa estação, pois a estragada machina necessitava de mais água. Estávamos em pleno campo, pois o Galante não tem povoado: apenas servem em frente à estação duas casinhas. Disseram-nos que o povoado dessa estação é o Fagundes, numa regular distancia. Em Galante, depois de uma caceteação sem qualificativos, atirados a um canto de um vagão sem luz de espécie alguma, prosseguia o trem a sua marcha. Como se tratasse da ultima estação, muito embora o enfado fosse geral, lia-se uma satisfação no semblante dos passageiros, desejando todos o termino do caminho tão paulificante como havia sido até aquelle ponto. (Retalhos Históricos de Campina Grande: http://cgretalhos. blogspot.com).
volta de 1960 e depois retomou seu nome; está desativada desde 1997, pela RFFSA. Durante o mês de junho, ocorre o famoso passeio junino "trem do forró". Esta atração consiste em trens de passageiros sair da velha estação de Campina Grande até a estação de Galante, que fica no distrito do mesmo nome, viagem esta animada por "forrozeiros", atraindo um grande número de turistas para este passeio ferroviário. O prédio da estação está hoje descaracterizado, tendo recebido um "puxadinho" na parte oposta à plataforma, claramente identificado no desenho e na foto de 2007, abaixo. O conjunto compreende aproximadamente 440 m² de área coberta abriga ndo bilheteria, residência do agente, caixa d’água e galpão para abrigar equipamentos e operários da CFN responsável pela manutenção da linha, cozinha e banheiros/vestiários. No centro da cidade de Galante, a estação esta localizada num platô que permite visualizar o vale e ao fundo a Pedra de Santo Antônio, no município vizinho de Fagundes.
(Fontes: Nilson Rodrigues, 2006; Jônatas Rodrigues; http://cgretalhos.blogspot.com; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-1984; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Galante. Desenho Jonatas Rodrigues

A estação em 2003. Acervo Jonatas Rodrigues

A estação de Galante, em 2006. Acervo Nilson Rodrigues

A estação em 2007. Acervo Jonata Rodrigues
   
     
Atualização: 06.09.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.