A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Roxo Roiz
Guaragi
Valinhos do Sul
...

IBGE - 1957

Itararé-Uruguai, PR- 1965
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
C. E. F. São Paulo-Rio Grande (1900-1942)
Rede de Viação Paraná-Santa Catarina (1942-1975)
RFFSA (1975-1996)
GUARAGI (antiga ENTRE RIOS)
Município de Ponta Grossa, PR
linha Itararé-Uruguai - km 407,102 (1936)   PR-0477
Altitude: 874 m   Inauguração: 01.01.1900
Uso atual: demolida e depois reconstruída - em pé em 2019   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Itararé-Uruguai, a linha-tronco da RVPSC, teve a sua construção iniciada em 1896 e o seu primeiro trecho aberto em 1900, entre Piraí do Sul e Rebouças, entroncando-se em Ponta Grossa com a E. F. Paraná. Em 1909 já se entroncava em Itararé, seu quilômetro zero, em São Paulo, com o ramal de Itararé, da Sorocabana. Ao sul, atingiu União da Vitória em 1905 e Marcelino Ramos, no Rio Grande do Sul, divisa com Santa Catarina, em 1910. Trens de passageiros, inclusive o famoso Trem Internacional São Paulo-Montevideo, este entre 1943 e 1954, passaram anos por sua linha. Os últimos trens de passageiros, já trens mistos, passaram na região de Ponta Grossa em 1983. Em 1994, o trecho Itararé-Jaguariaíva foi erradicado. Em 1995, o trecho Engenheiro Gutierrez-Porto União também o foi. O trecho Porto União-Marcelino Ramos somente é utilizado hoje eventualmente por trens turísticos de periodicidade irregular e trens de capina da ALL. O trecho Jaguariaíva-Eng. Gutierrez ainda tem movimento de cargueiros da ALL.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi inaugurada em 1900 com o nome de Entre Rios.

Nos anos 1940, o nome foi alterado para Guaragi.

Atualmente pertence ao distrito de Guaragi, que é um dos distritos de Ponta Grossa e não de Palmeiras, como está mostrado no mapa de 1956 desta página. Em algum momento, houve a anexação desse distrito por Ponta Grossa.

Em 2003, a estação ainda estava ali, abandonada, mas até que não tão mal cuidada; pegou fogo no ano seguinte (ver caixa abaixo). Em outubro de 2005, o mato crescido tomava conta da plataforma e do antigo local da estação e uma construção pequena também abandonada mostrava um imenso desolamento. Em agosto de 2009, anunciava-se a reconstrução da estação em local diferente do original. Consolo pouco útil.
Em 2012, a estação foi finalmente reconstruída pela ALL, considerada culpada de não a reconstruir depois do incêndio que a destruiu (veja caixa abaixo). Compare o prédio antigo com ao novo, mostrado ao pé desta página.

Infelizmente, a reconstrução não fará com que sua atribuição original, ou seja, servir como estação ferroviária, seja mantida. Afinal, já desde 1983 ela estava fechada pela RFFSA, seu último dono, quando da extinção dos trens de passageiros que trafegavam naquele trecho.



ACIMA: Estação de Entre-Rios em 1940 (foto Ivo Demiate).
"A América Latina Logística (ALL) vai disponibilizar recursos para reconstruir a Estação Ferroviária de Guaragi. A antiga estação, que era tombada pelo município como patrimônio histórico, foi demolida pela empresa em 2004, depois que pegou fogo. A reconstrução da Estação de Guaragi foi acordada em audiência realizada no último dia 23 pela 2.ª Vara Federal de Ponta Grossa, em decorrência de uma Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério Público do Paraná. De acordo com a ALL, o Instituto ALL de Educação e Cultura vai disponibilizar R$ 60 mil para que a prefeitura de Ponta Grossa realize as obras de recuperação da estação, que deverão ser executadas fora do local original, em lugar a ser indicado pelo próprio executivo do município. Teria também ficado a cargo da prefeitura a realização de uma consulta popular para que seja escolhido o local onde será construída a réplica da estação, além da fiscalização da execução da obra, com orientação do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural. Segundo o procurador da República em Ponta Grossa Osvaldo Sower Júnior, a estação estava desativada havia anos. A ação foi movida contra a ALL porque, no entendimento da procuradoria, a estação sofreu atos de vandalismo e foi incendiada por conta da falta de cuidados e manutenção da empresa que detém a concessão. A ALL informa que a estação de Guaragi foi inicialmente arrendada à concessionária, mas, conforme obrigação contratual - quando não mais necessária para a operação ferroviária -, foi devolvida à Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA) em 2004 nas mesmas condições em que foi recebida. Segundo a empresa, a estação foi vítima de ato de vandalismo em 2005, sendo completamente incendiada, já sob posse e guarda exclusiva da RFFSA. A reportagem tentou contatar a RFFSA para comentar o caso, mas, até o final da tarde de ontem, não obteve sucesso".
2009
AO LADO: Nota da Paraná OnLine em 5/8/2009
(Fontes: Ivo Demiate; Thiago Terada; Rogério Hass; Nilson Rodrigues; Flavio Cavalcanti; Paraná OnLine, 2009; RVPSC: Relatórios oficiais, 1920-60; RVPSC: Horário dos Trens de Passageiros e Cargas, 1936; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1909-1980; IBGE-1957; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação original de madeira, ainda como Entre-Rios. Provavelmente anos 1930. Acervo Flávio Cavalcanti

Estação de Guaragi, em 1997. Acervo Rogério Hass: é ele quem aparece na plataforma

Estação de Guaragi, em 07/2003. Foto Nilson Rodrigues

Em 10/2005. a estação zinha já demolida, com uma construção também largada na plataforma. Foto Nilson Rodrigues

O prédio reconstruído em 2012. Foto Thiago Terada

A estação em 21/3/2019. Foto Alejandro Polvorines
 
     
Atualização: 07.06.2019
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.