A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
São Rafael
Jurucutu
...

EFCRN - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

 
E. F. Central do Rio Grande do Norte (n/d-1950)
RFN (1950-1975)
RFFSA (1975-1996)
JUCURUTU
Município de Jucurutu, RN
Linha tronco da EFCN - km 235 (1960)   RN-4589
Altitude: -   Inauguração: n/d
Uso atual: desconhecido   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha da E. F. Sampaio Correia foi aberta em 1906 até a estação de Itapassaroca. Posteriormente foi estendida até Taipu (1907), Baixa Verde (1910), Pedra Preta (1913), Itaretama (1918) e finalmente Oscar Nelson (1949) e São Rafael (1956). 43 anos para se construir uma linha de apenas 235 km que não ligava a nada. Nos anos 1980, os trens acabaram e nos 1990, os cargueiros. Ficaram somente os trens de subúrbio operados primeiro pela RFFSA e depois pela CBTU e que chegam somente a Ceará-Mirim, a 39 km de Natal. O resto da linha está abandonada.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Jucurutu jamais foi utilizada. Sua construção deve ter se dado por volta de 1960. O município fica já na divisa com a Paraíba. Não se sabe se a intenção teria sido ligar com a linha de Campina Grande, ou diretamente com a Mossoró-Souza. De qualquer forma, um mapa de 1929 mostrava um projeto da linha chegando até Caicó, mais ao sul de Jurucutu e também na divisa com a Paraíba. Isto nunca ocorreu. Em 1950, o município contava com pouco mais de 9.300 habitantes. Não se conhecem fotografias da estação, nem a sua situação atual. O trecho parece ter parado de operar nos anos 1970, por causa da construção de uma represa na região de São Rafael, estação anterior. "O resto da linha até Jucurutu ficou apenas no leito (visível até hoje no Google Earth) e a obra paralisou na localidade de Oiti, na divisa entre Jucurutu e São Rafael - se bem que no Google Earth é possível se acompanhar o traçado até a periferia de Jucurutu. Eu vi o leito nos dois lados do municipio, só o norte (entre S. Rafael e Angicos) ainda tem restos do lastro original (!) no leito, o lado sul está pelado. A ideia era chegar até Caicó. Apesar de ser terreno fácil para construção de ferrovias, foi uma senhora obra - todos os cortes tiveram que ser abertos em rocha...alguns trechos foram incorporados em estradas vicinais" (Nicholas Burman, 18/4/2013).
(Fontes: Nicholas Burman; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

     
Atualização: 02.03.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.