A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Sertão
Engenheiro Luiz Englert
Meneghetti
...
Mapa da linha - 1940
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

 
V. F. Rio Grande do Sul (1934-1975)
RFFSA (1975-1996)
ENGENHEIRO LUIZ ENGLERT
Município de Sertão, RS
Linha Marcelino Ramos-Santa Maria - km 139,553 (1960)   RS-0266
Altitude: -   Inauguração: 01.01.1934
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha unindo Marcelino Ramos e Santa Maria foi ideealizada em 1889 juntamente com todo o trecho entrte Itararé, SP, e Santa Maria, RS, pelo engenheiro Teixeira Soares, visando a ligação ferroviária do Rio de Janeiro e São Paulo com o sul do País e também a colonização de boa parte do percurso, locais ainda virgens. A parte correspondente ao Estado do Rio Grande do Sul acabou sendo construída separadamente do restante do trecho (que seria chamado de linha Itararé-Uruguai) e entregue em 1894 à Cie. Sud Ouest Brésilien, e em 1907 cedida à Cie. Auxiliaire au Brésil. Em 1920, passou para o Governo, formando-se a Viação Férrea do Rio Grande do Sul, que, em 1969, teve as operações absorvidas pela RFFSA. Com parte do trecho desativada em meados dos anos 1990, em 1996 a ALL recebeu a concessão da linha, bem como de todas as outras ainda existentes no Estado. Trens de passageiros circularam até os anos 1980 pela linha.
 
A ESTAÇÃO: Em 1/1/1934, a parada do Desvio Araújo foi elevada a estação de 5a classe com o nome de Engenheiro Luiz Englert. O descio era para carregamento de madeiras da empresa E. Araújo, existente desde a construção da linha em 1910. Ariosto em sua obra de 1960 dá como abertura da estação o dia 21 de julho de 1934 e não 1o de janeiro, como dá o relatório de 1934 da VFGRS. Seu novo nome passou a homenagear o político, engenheiro e professor natural de São Leopoldo, Luiz Englert (1861-1931). No seu auge, a estação girava ao entorno das madeireiras existentes na região e também devido à Estação Experimental (agrícola) de Passo Fundo criada em 1937 no local. Segundo relato de um habitante local, a vila - hoje distrito - praticamente acabou quando a estação experimental foi transferida para Passo Fundo em 1972, fazendo com que várias famílias se mudassem para a cidade. Atualmente, o prédio onde ficava a estação experimental é ocupado pelo Instituto Federal Rio Grande do Sul (IFRS), campus Sertão, mas durante anos foi ocupado pela Escola Agrícola de Sertão. A economia local atual aparentemente gira em torno do IFRS. Em relação à estação ferroviária: há anos foi desativada, e atualmente restam dela apenas as armações, que foram feitas com trilhos e por este motivo permanecem em pé mesmo depois de tantos anos de abandono. Algumas partes do antigo prédio ainda estão visíveis, como a escadaria dos fundos e parte da rampa (Fontes: Elton da Costa dos Santos; www.museumin.ufrgs.br/porEnglert.htm; Ariosto Borges Fortes: VFRGS, suas estações e paradas, 1962; VFRGS: Relatório anual, 1934; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1940-81; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Restos da plataforma da antiga estação de Eng. Luiz Englert, em 2013. Foto Elton da Costa dos Santos
   
     
     
Atualização: 12.04.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.