A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1882-1972)

São Simão-VFSS

...

...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2015
...
 
Viação Ferrea de São Simão (1882-1910)
SÃO SIMÃO - VFSS
Município de São Simão, SP
Tronco - km 0   SP-4777
Altitude: -   Inauguração: n/d
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: As origens da E.F. São Paulo-Minas remontam a 1891, quando um médico da cidade de São Simão resolveu construir uma linha (Cia. Melhoramentos São Simão) que seguisse do centro até a fazenda Santa Maria. Essa linha operou de 16/8/1893 a 20/1/1894. A empresa fechou, mas foi sucedida pela V. F. São Simão, que começou a operar em janeiro de 1898, desativando o trecho anterir e construindo um trecho mais curto até Serra Azul.Esta se tornou em 1902 a E.F. São Paulo-Minas, quando passou a sair da estação de Bento Quirino e não mais do centro, sendo abandonada a linha que ligava este a Santa Maria, muito longa. A linha atingiu seu ponto máximo em 1911, quando alcançou São Sebastião do Paraíso, em Minas. A empresa mudou de donos mais vezes, até que em 1930, em dificuldades financeiras e dois anos após implantar um ramal de Serrinha (Ipaúna) a Ribeirão Preto, foi encampada pelo Estado. Em 1968, passou a ser administrada pela Mogiana, que fechou o trecho entre São Simão e Ipaúna. Em 1971, a SPM foi uma das cinco empresas fundidas para formar a Fepasa. Trens de passageiros correram até 1976. Atualmente a linha, de Ribeirão Preto até São Sebastião do Paraízo, está abandonada em quase toda a sua extensão.
 
A ESTAÇÃO: A estação de São Simão, da Mogiana, foi inaugurada em 1882.

Enquanto esta estação ficava no alto de uma colina, a estação da Cia Melhoramentos de São Simão (CMSS - primeiro nome da V. F. São Simão) ficava no alto da colina oposta, atrás da igreja matriz. Os passageiros da CMSS que queriam baldear para a Mogiana, ou desciam e subiam o vale, atravessando o riacho, ou utilizavam um sistema de bondes com tração animal ligando uma à outra, a um preço de 200 reis.

No entanto, a CMSS dura menos de um ano em operação, de 16 de agosto de 1893 até 20 de janeiro de 1894, quando, por problemas e brigas judiciais, foi decretada nula a CMSS.

Depois de muitas idas e vindas judiciais, é criada uma nova empresa, a "Companhia Viação Férrea de São Simão" e em 30 de outubro de 1897 foi reaberto o tráfego.

Em 8 de junho de 1901, a CVFSS foi vendida e passa a se chamar "Estrada de Ferro São Simão". Finalmente, em janeiro de 1902 o trecho entre o centro de São Simão e a fazenda Santa Maria foi abandonado, para ser reconstruído a partir da nova estação da Mogiana, nomeada como Bento Quirino e estabelecida em um bairro rual da cidade de São Simão.

Logo, a estação da VFSS/EFSS durou, com interrupções, de agosto de 1892 até janeiro de 1902. Somente em novembro de 1906 é que a "São Paulo-Minas" surgiria como sucessora da VFSS/EFSS.

A partir de 6 de janeiro de 1898 (ver caixa abaixo), passou a sair da estação de São Simão a Viação Ferrea de São Simão, situação que perduraria até 1902. Neste ano, alterou-se a saída desta ferrovia, agora já com o nome de E. F. São Paulo-Minas, para a estação seguinte na linha-tronco da Mogiana, a estação de Bento Quirino.

(Veja também SÃO SIMÃO-NOVA e SÃO SIMÃO-VELHA)

1898
AO LADO:
Anuncio da inauguração da V. F. São Simão, antecessora da S. Paulo-Minas. A nova ferrovia saía da estação de São Simão e assim foi até 1892. As estações citadas (Santa Clara e Pavão) desapareceram com a mudança de início da linha em 1902 a partir da nova estação de Bento Quirino (O Estado de S. Paulo, 12/1/1898).

1898
AO LADO:
Muda o chefe da estação de São Simão da V. F. São Simão (O Estado de S. Paulo, 9/9/1898).

ACIMA: Esquema do pátio de São Simão em novembro de 1968 (Clique sobre a figura para ter maiores informações) (Acervo Museu da Companhia Paulista, Jundiaí, SP - Reprodução Caio Bourg).
ACIMA: A estação de São Simão velha, da Mogiana, ficava no centro da cidade, na parte alta. Com a mudança dela para os subúrbios em 1971 (não é mostrada no mapa, mas estaria no canto direito inferior, talvez fora dele), a linha nova passou a costear a cidade pela parte mais alta. Neste mapa de 1982, a linha velha (esta corcoveando até Bento Quirino) e a do ramal de Jataí (este indo para oeste e depois sul) aparecem como abandonadas e podem ser vistas (IBGE).


(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Edilson Palmieri; Caio Bourg; Elly Roberto de Oliveira Jr.; Carlos Roberto de Almeida; A Provincia de S. Paulo, 1880; Museu da Companhia Paulista, Jundiaí; Mogiana: relatórios anuais, 1875-1969; Mogiana: listagem oficial de estações, 1937; Mogiana: álbum, c. 1910; IBGE, 1943; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de São Simão, c. 1910. Foto do Álbum da Mogiana

Fachada da estação em 1929. Casa do agente ao fundo. Acervo Edilson Palmieri

Estação, em 18/11/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, em 18/11/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

Vista frontal da estação, em 21/10/2001. Foto Elly Roberto
de Oliveira Jr.

Placa quilométrica, em 21/10/2001. Foto Elly Roberto de Oliveira Jr.

A estação, em 21/10/2001. Foto Elly Roberto de Oliveira Jr.

A estação em 24/5/2015. Foto Ralph M. Giesbrecht
 
     
Atualização: 06.01.2020
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.