...
Poço Preto
Valões
São Paschoal
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
C. E. F. São Paulo-Rio Grande (1917-1942)
Rede de Viação Paraná-Santa Catarina (1942-1975)
RFFSA (1975-1996)
VALÕES
Município de Irineópolis, SC
Linha de S. Francisco - km 408,762 (1936)   SC-0665
Altitude: 758 m   Inauguração: 17.09.1917
Uso atual: incendiada em 2017   com trilhos
Data de abertura do prédio atual: 1917
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha do São Francisco teve o primeiro trecho entregue pela E. F. São Paulo-Rio Grande em 1906, ligando o porto de São Francisco (hoje do Sul) a Joinville. Em 1910, a linha foi prolongada até Hansa (Corupá), em 1913 até Tres Barras, e finalmente em 1917 atinge Porto União da Vitória, de onde deveria continuar até atingir Foa do Iguaçu, Este último trecho jamais foi construído. A linha se entronca com o Tronco Sul em Mafra e com a antiga Itararé-Uruguai em Porto União da Vitória. O último trem de passageiros, na verdade uma litorina diária, passou pelo trecho entre Corupá e São Francisco do Sul em janeiro de 1991. O trem misto que servia à linha já não existia desde 1985. Depois disso, apenas alguns trens a vapor turísticos da ABPF têm percorrido a linha, principalmente na região de Rio Negrinho. O trecho entre Mafra e Porto União esteve durante anos abandonado, tendo sido recuperado durante o ano de 2004, mas continua com o tráfego muito escasso. Já o trecho entre Mafra e São Francisco tem grande movimento de cargueiros da concessionária ALL.
 

A ESTAÇÃO: A estação de Valões foi aberta em 1917. Pelo visto, já deveria estar pronta pelo menos dois anos antes da inauguração: o jornal Diário dos Campos, de Ponta Grossa, em 24 de julho de 1915, publicava que "A nova sede do município de Timbó está sendo construída próxima à estação de Valões, na linha do São Francisco. O sr. Coronel Rodolpho Casemiro da Rocha, íntegro juiz municipal do incipiente termo é a última... (ilegível)". Este município parece nunca ter sido criado ou, se o foi, durou pouco.

Em 1920, a estação mudou de lugar (Decreto 14.271 de 27/02/1920, citado no relatório da RVPSC de 1934), do km (na época) 406,944 para o km 408,762 (mesma quilometragem citada em 1935). Ou seja, praticamente dois quilômetros uma estação da outra. O motivo disso não foi esclarecido.

Do outro lado do rio Iguaçu em relação à estação, em 1924, existia um posto fiscal da Coletoria Paranaense, de nome "Posto Fiscal de Jararaca" - não confundir com uma posição junto à estação de Felipe Schimidt, antiga Jararaca, situada mais à frente no sentido Mafra.

A estação ficava no município de Irineópolis, criado muitos anos depois. Em 2008 era um depósito de materiais de construção. Em 10 de setembro de 2017, pegou fogo e foi completamente destruída.


ACIMA: O posto fiscal de Vera Cruz, no PR, bastante próximo à estação do Canivete, em SC - CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VÊ-LA EM MAIS EXTENSÃO (Inspecção Geral das Rendas, Paraná, 1923). ABAIXO: Mapa da região com linha e extensões em 1960. Notar que Irineópolis (no canto direito superior) ainda pertencia ao município de Porto União - CLIQUE SOBRE A FIGURA PARA VÊ-LA EM MAIS EXTENSÃO (IBGE: Enciclopedia dos Municípios Brasileiros, 1960).


ACIMA: Em 9/9/2017, a antiga estação pegou fogo e foi completamente destruída (Foto JMais).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Claudio Ferlin; Bruno Pionkevicz de Souza; Josney Mayer; Nilson Rodrigues; Roberto Domit de Oliveira; RVPSC: Relatórios anuais, 1920-56; Diário dos Campos, Ponta Grossa, 1915; RVPSC: Horário dos Trens de Passageiros e Cargas, 1936; Secretaria Geral do Estado do Paraná: Relatório, 1923-24; Guias Levi, 1932-80)

     

A estação de Valões, em 05/2004. Foto Nilson Rodrigues

A estação de Valões, em 05/2004. Foto Nilson Rodrigues

Fachada da estação, em 21/6/2008. Foto Ralph Mennucci Giesbrecht

Fachada da estação, em 21/6/2008. Foto Ralph Mennucci Giesbrecht

A estação em 2014. Foto Josney Mayer

A estação em 27/8/2017. Foto Claudio Ferlin

A estação em 27/8/2017. Foto Claudio Ferlin
   
     
Atualização: 10.09.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.