A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Invernadinha
LaJes
Berlangue
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2006
...
 
Rede de Viação Paraná-Santa Catarina (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
LAJES
Município de LaJes, SC
Tronco Principal Sul - km 551,977 (1989)   SC-1400
Altitude: 885 m   Inauguração: 01.05.1965
Uso atual: ALL   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1963
 
 
HISTORICO DA LINHA: O Tronco Principal Sul, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, foi entregue em partes: entre os anos de 1963 e 1965, uniu as cidades de Mafra e Lajes - daí o nome da linha Mafra-Lajes, e foi construída pelos 2o Batalhão Ferroviário. Esse trecho transportou passageiros até 1978. Entre os anos de 1967 e 1969, foram entregues os trechos ligando Lajes a Roca Salles, no RS, mas este sem o transporte de passageiros. O trecho entre as estações de General Luz e Roca Salles foi aberto aos poucos durante os anos 1960, como continuação do Tronco Principal Sul. Também passaram trens de passageiros entre Montenegro-Nova e General Luz, e mesmo assim, apenas até por volta de 1978. Hoje pela linha trafegam os cargueiros da ALL, que assumiu como concessionária as linhas do Rio Grande do Sul em 1996. Unido às linhas que vinham de Itapeva, em SP, via Pinhalzinho e Ponta Grossa, entregues na primeira metade dos anos 1970, essa linha toda ficou conhecida como Tronco Principal Sul e com isso praticamente toda a antiga linha Itararé-Uruguai da RVPSC acabou por ser desativada.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Lajes foi inaugurada um ano e meio depois de a linha ter lá chegado (foi em 28/12/1963), em 1965. Houve festas em 1963 também, mas o que lá chegou foi uma locomotiva a vapor que trafegava apenas para as festas. Somente em maio de 1965 a operação comercial dos trens da RVPSC atingiria a cidade, que, afinal, era a única da serra catarinense que tinha valor significativo na economia da região. Era então a estação terminal. No final dos anos 1960, a linha foi esticada até Vacaria e
ACIMA: Dia da inauguração da estação de Lajes. Gente sobre o pátio, sobre os vagões e gôndolas. Carros de passageiros que provavelmente trouxeram autoridades ou as levariam, ou ambos (Acervo Nilson Rodrigues). ABAIXO: O trem misto está parado em frente à estação. O carro de passageiros era da Santa Matilde, havia ainda o bagageiro e os de 1ª e 2ª classe, que o compunham para correr de Mafra a Lajes diariamente. No primeiro plano à esquerda, está o barracão que era o depósito de materiais da via permanente. Mais ao fundo, em cima do barranco, os escritórios do 1º Batalhão Ferroviário, e junto aos trilhos o rancho (cozinha) do 1º Batalhão, que posteriormente foi desmanchado e com o material foi construído o Posto de Revisão. Esta foto é anterior a 1970, pois não existia ainda o Posto de Abastecimento de diesel (Acervo Paulo R. Stradiotto).

General Luz, no Rio Grande do Sul, mas o transporte de passageiros nunca passou de Lajes, e foi extinto por volta de 1983, depois de muitas interrupções entre 1978 e a época da enchente em Santa Catarina, nesse ano, que, embora não tenha afetado Lajes, serviu
"Olhando para a estação de Lajes, da esquerda para direita, temos a 1ª sala, onde era o bar e restaurante do Sr. Urbano, a sala do meio era a sala de espera e venda de passagens e a parte da direita era destinada à administração, sendo o agente o Sr. Alceu Custodio dos Santos e o depósito de mercadorias. Existia um outro grande depósito de mercadorias, junto à 4ª linha, onde montei o posto de revisão provisório, o qual também foi desmanchado" (Luiz Carlos Buchmann de Araujo, 26/5/2011).
de desculpa para o fim de praticamente todos os trens que ainda circulavam nas linhas da antiga RVPSC. "A estação pouco mudou desde os anos 1960. Pude reparar logo na entrada o brasão do 2º Batalhão Ferroviário do exército, que construiu não só o prédio da estação como também o Tronco Principal Sul. A instalação está bem
conservada e é operativa, mantida pela ALL. O silêncio impera pela plataforma vazia. Se prestar bem atenção e ignorar o vento frio que sopra pela planície, você poderá ouvir os ecos dos passageiros que no passado transitavam por alí. Fantasmas de uma época distante, quando os trens tínham a função social de transportar pessoas" (Carlos Latuff, 04/2004).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Alcides Goularti Filho; Paulo Roberto Stradiotto; Nilson Rodrigues; Carlos Latuff; Edmar Cesar Alves: Batalhão Mauá, 2003; Correio dos Ferroviários, 1965; RFFSA: Relação de estações, 1989; Guias Levi, 1960-79)
     

A estação na sua inauguração, em 1965. Foto revista Correio dos Ferroviários

Plataforma vazia da estação de Lages, em 04/2004. Foto Carlos Latuff

Plataforma vazia da estação de Lages, em 04/2004. Foto Carlos Latuff

Trem da ALL junto à estação de Lages, em 04/2004. Foto Carlos Latuff

Estação de Lages, em 04/2004. Foto Carlos Latuff

A estação em 2008. Foto Alcides Goularti Filho
     
Atualização: 10.12.2011
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.