A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Eng. Gualberto
Agente Cícero
Engenheiro Trindade
...

variante de Poá - 1970
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2000
...
 
E. F. Central do Brasil (1951-c.1975)
AGENTE CÍCERO
Município de São Paulo, SP
Variante de Poá - km 496,061 (1960)   SP-0865
Altitude: -   Inauguração: 20.01.1951
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1963 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A variante de Poá, também chamada de variante de Calmon Viana, teve a construção iniciada em 1921, mas a linha foi aberta somente em 1/1/1934, depois de uma interrupção de oito anos nas obras. Ela tinha um traçado mais suave em termos de curvas e aclives quando comparada com a linha original que seguia de Poá ao Tatuapé, no ramal de São Paulo, daí sua construção. Começava na estação de Calmon Viana e terminava na Sexta Parada (Eng. Gualberto) do ramal de São Paulo. Com o tempo, foi se transformando em linha de trens de subúrbio, os trens metropolitanos de hoje, e é uma das linhas mais movimentadas da CPTM em São Paulo, embora com os piores trens.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Agente Cícero foi inaugurada em 1951, e fechada nos anos 1970. A data de inauguração de 1951 parece ser dúbia, pois já havia ali uma estação com o nome Penha: a notícia de jornal de 1951 (Folha da Manhã, 26/5/1951) informa a nomeação do agente dada "à atual estação Penha" - portanto, algo já existente. Seu nome homenageava Cícero José de Azevedo, que "em 1897 iniciou sua carreira na Central do Brasil como telegrafista; em 1912 foi promovido a agente interino de primeira classe na estação de Barra do Piraí, em 1932 foi exilado por participar da revolução de 32, e em 1944 morreu em um trágico acidente ferroviário" (Graziela Rissato, 05/2008). Ela era chamada de estação Penha da Variante pelos usuários. Ela existia em 1962 - ver notícias do desastre um pouco mais abaixo. Em 1963, a Central

ACIMA: Restos da estação de Agente Cícero em 2009, que o site de onde foi extraída a foto chama erroneamente de "Augusto Cícero" (site www.cptm.sp.gov.br, cessão Sergio Massaro, em 2009). ABAIXO: Desastre em Agente Cícero (Folha de S. Paulo, 16/11/1962).
construiu para ela um novo prédio (O Estado de S. Paulo, 1/1/1964). Já o jornal Folha de S. Paulo diz em reportagem de 23/10/1963 que "acaba de entrar em funcionamento a estação de AAgente Cícero, que atenderá aos moradores da Penha. Datas conflitantes nos dois jornais. Atualmente, dela sobrou o prédio no alto do barranco por onde se entrava para as plataformas. Estas não existem mais: apenas se pode ver os degraus em terra que um dia a sustentaram, quando se viaja pelo trem. "Eu me lembro da estação Penha da Variante, já desativada em 1975. Mas não era uma estação antiga na época, e cheia de pastilhas. Porque será que foi desativada? Dava acesso pelo clube que eu freqüentava. Também a chamavam de estação do Clube Esportivo da Penha" (Eduardo Goo Nakashima, 04/2003).
(Fontes: Eduardo Goo Nakashima; Luiz Rafael; Sergio Massaro; Graziela Rissato; O Estado de S. Paulo, 1964; Folha de S. Paulo, 1962-1963; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Local da antiga plataforma da estação, vista do trem da CPTM, em 13/04/2002. Foto Luiz Rafael

O prédio branco abandonado no alto do barranco onde embaixo passa a linha da variante de Poá é a entrada e a bilheteria de Agente Cícero, em 10/2003. Foto Luiz Rafael
 
     
     
Atualização: 16.12.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.