A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Roseira
Aparecida
Guaratinguetá
...

ram. S. Paulo EFCB-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2001
...
 
E. F. do Norte (1877-1890)
E. F. Central do Brasil (1890-1975)
RFFSA (1975-1997)
APARECIDA
Município de Aparecida, SP
Ramal de São Paulo - km 298,108 (1928)   SP-0940
Altitude: 554 m   Inauguração: 08.07.1877
Uso atual: escritório da MRS e local de eventos e cursos da Prefeitura (2009)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1922
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1869, foi constituída por fazendeiros do Vale do Paraíba a E. F. do Norte (ou E. F. São Paulo-Rio), que abriu o primeiro trecho, saindo da linha da SPR no Brás, em São Paulo, e chegando até a Penha. Em 12/05/1877, chegou a Cachoeira (Paulista), onde, com bitola métrica, encontrou-se com a E. F. Dom Pedro II, que vinha do Rio de Janeiro e pertencia ao Governo Imperial, constituída em 1855 e com o ramal, que saía do tronco em Barra do Piraí, Província do Rio, atingindo Cachoeira no terminal navegável dois anos antes e com bitola larga (1,60m). A inauguração oficial do encontro entre as duas ferrovias se deu em 8/7/1877, com festas. As cidades da linha se desenvolveram, e as que eram prósperas e ficaram fora dela viraram as "Cidades Mortas"... O custo da baldeação em Cachoeira era alto, onerando os fretes e foi uma das causas da decadência da produção de café no Vale do Paraíba. Em 1889, com a queda do Império, a E. F. D. Pedro II passou a se chamar E. F. Central do Brasil, que, em 1896, incorporou a já falida E. F. do Norte, com o propósito de alargar a bitola e unificar as 2 linhas. O primeiro trecho ficou pronto em 1901 (Cacheoira-Taubaté) e o trecho todo em 1908. Em 1957 a Central foi incorporada pela RFFSA. O trecho entre Mogi e São José dos Campos foi abandonado no fim dos anos 1980, pois a construção da variante do Parateí, mais ao norte, foi aos poucos provando ser mais eficiente. Em 31 de outubro de 1998, o transporte de passageiros entre o Rio e São Paulo foi desativado, com o fim do Trem de Prata, mesmo ano em que a MRS passou a ser a concessionária da linha. O transporte de subúrbios, existente desde 1914 no ramal, continua hoje entre o Brás e Estudantes, em Mogi e no trecho D. Pedro II-Japeri, no RJ.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Aparecida foi inaugurada em 1877 pela E. F. do Norte. É também chamada popularmente de Aparecida do Norte, nome que vem do tempo em que a ferrovia que a ela levava era a "do Norte".

"Pouco se sabe a respeito de desapropriação ou doação de terras para a sua construção, bem como para colocação de trilhos. Sobre o dia da inauguração e das possíveis festividades, nenhum documento foi até hoje localizado (...) O primeiro encarregado da estação foi o Sr. Ernesto Cavalcanti, que, em 29.01.1892, passou o cargo para o Agente Bento Justino Pereira que nele permaneceu até 1896, com alguns substitutos: Joaquim Medina Ribeiro, Benedicto Lemes Coura, Eduardo Serapião Lopes da Silva, Antonio Pinto Silva Lima.

(...) Em 14 de novembro de 1922, sendo Ministro da Viação o aparecidense Dr. José Pires do Rio, aconteceu a inauguração do novo edifício da Estação de Aparecida (...)
" (Benedicto Lourenço Barbosa).

Até 1998, ainda existiam trens turísticos em alguns fins de semana que levavam os romeiros da estação da Luz até a cidade. Hoje nem isso.

Em 2009, a estação estava em boas condições, ocupadas em uma pequena parte pela própria MRS e na sua maior parte pela Prefeitura, que tem ali um local de eventos e cursos. A casa do engenheiro foi transformada em escola municipal de educação infantil e a casa do chefe passou a sediar a casa do artesão.

AO LADO: O uso do staff na estação em 1929 (O Estado de S. Paulo, 29/9/1929).

ACIMA: Em foto sem data, a primitiva estação de Aparecida (Autor desconhecido). ABAIXO: A estação durante a Comissão Geral das Festas Jubilares da Immaculada Conceição em São Paulo, 23 de novembro de 1904 (de revista desconhecida).


ACIMA: Desvio que ia até a fábrica de papel Nossa Senhora Aparecida. A fábrica aparece à direita na foto (c. 1940 - foto EMFA).

ACIMA: Em 2010, o início do desvio era utilizado apenas para a MRS carregar seus vagões de lastro. Em 2015, não se utiliza mais nem este pedaço do desvio (Foto Marco Giffoni).

ACIMA: Estação de Aparecida, talvez anos 1940 (Acervo João Bosco Garcia).

(Fontes: Alexandre Costa; Juliano Zambrota; João Bosco Garcia; Benedicto Lourenço Barbosa; A. C. Campanhã; Hermes Y. Hinuy; Marco Giffoni; Carlos Cornejo; O Estado de S. Paulo, 1929; EMFA; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Comunicação, 1928; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A primeira estação de Aparecida, por volta de 1915. Foto de cartão postal da Casa J. Pedro Mathias

Estação velha, início do século XX. Autor desconhecido

A estação atual, sem data. Acervo Campanhã

A plataforma da estação em 1999. Foto Juliano Zambrotta

Pátio da estação em 1999. Foto Juliano Zambrotta

A fachada da estação em 04/08/2001. Foto Foto Ralph M. Giesbrecht

A fachada da estação em 04/08/2001. Foto Ralph M. Giesbrecht

A fachada da estação em 04/08/2001. Foto Foto Ralph M. Giesbrecht

Plataforma da estação em 2001. Foto Hermes Y. Hinuy

A estação em 02/2009. Foto Marco Giffoni

Plataforma da estação em 02/2009. Foto Marco Giffoni
 
     
Atualização: 29.05.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.