A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Roseira
Aparecida
Guaratinguetá
...

ram. S. Paulo EFCB-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2001
...
 
E. F. do Norte (1877-1890)
E. F. Central do Brasil (1890-1975)
RFFSA (1975-1997)
MRS (1997-2009)
APARECIDA
Município de Aparecida, SP
Ramal de São Paulo - km 298,108 (1928)   SP-0940
Altitude: 554 m   Inauguração: 08.07.1877
Uso atual: escritório da MRS e local de eventos e cursos da Prefeitura (2009)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1922
 
 
HISTORICO DA LINHA: Em 1869, foi constituída por fazendeiros do Vale do Paraíba a E. F. do Norte (ou E. F. São Paulo-Rio), que abriu o primeiro trecho, saindo da linha da SPR no Brás, em São Paulo, e chegando até a Penha. Em 12/05/1877, chegou a Cachoeira (Paulista), onde, com bitola métrica, encontrou-se com a E. F. Dom Pedro II, que vinha do Rio de Janeiro e pertencia ao Governo Imperial, constituída em 1855 e com o ramal, que saía do tronco em Barra do Piraí, Província do Rio, atingindo Cachoeira no terminal navegável dois anos antes e com bitola larga (1,60m). A inauguração oficial do encontro entre as duas ferrovias se deu em 8/7/1877, com festas. As cidades da linha se desenvolveram, e as que eram prósperas e ficaram fora dela viraram as "Cidades Mortas"... O custo da baldeação em Cachoeira era alto, onerando os fretes e foi uma das causas da decadência da produção de café no Vale do Paraíba. Em 1889, com a queda do Império, a E. F. D. Pedro II passou a se chamar E. F. Central do Brasil, que, em 1896, incorporou a já falida E. F. do Norte, com o propósito de alargar a bitola e unificar as 2 linhas. O primeiro trecho ficou pronto em 1901 (Cacheoira-Taubaté) e o trecho todo em 1908. Em 1957 a Central foi incorporada pela RFFSA. O trecho entre Mogi e São José dos Campos foi abandonado no fim dos anos 1980, pois a construção da variante do Parateí, mais ao norte, foi aos poucos provando ser mais eficiente. Em 31 de outubro de 1998, o transporte de passageiros entre o Rio e São Paulo foi desativado, com o fim do Trem de Prata, mesmo ano em que a MRS passou a ser a concessionária da linha. O transporte de subúrbios, existente desde 1914 no ramal, continua hoje entre o Brás e Estudantes, em Mogi e no trecho D. Pedro II-Japeri, no RJ.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Aparecida foi inaugurada em 1877 pela E. F. do Norte. É também chamada popularmente de Aparecida do Norte, nome que vem do tempo em que a ferrovia que a ela levava era a "do Norte". "Pouco se sabe a respeito de desapropriação ou doação de terras para a sua construção, bem como para colocação de trilhos. Sobre o dia da inauguração e das possíveis festividades, nenhum documento foi até hoje localizado (...) O primeiro encarregado da estação foi o Sr. Ernesto Cavalcanti, que, em 29.01.1892, passou o cargo para o Agente Bento Justino Pereira que nele permaneceu até 1896, com alguns substitutos: Joaquim Medina Ribeiro, Benedicto Lemes Coura, Eduardo Serapião Lopes da Silva, Antonio Pinto Silva Lima (...) Em 14 de novembro de 1922, sendo Ministro da Viação o aparecidense Dr. José Pires do Rio, aconteceu a inauguração do novo edifício da Estação de Aparecida (...)" (Benedicto Lourenço Barbosa). Até 1998, ainda existiam trens em alguns fins de semana que levavam os romeiros da estação da Luz até a cidade. Hoje nem isso. A estação, entretanto, está em boas condições, ocupadas em uma pequena parte pela própria MRS e na sua maior parte pela Prefeitura, que tem ali um local de eventos e cursos. A casa do engenheiro foi transformada em escola municipal de educação infantil e a casa do chefe passou a sediar a casa do artesão.

ACIMA: Em foto sem data, a primitiva estação de Aparecida (Autor desconhecido). ABAIXO: A estação durante a Comissão Geral das Festas Jubilares da Immaculada Conceição em São Paulo, 23 de novembro de 1904 (de revista desconhecida).


ACIMA: Desvio que ia até a fábrica de papel Nossa Senhora Aparecida. A fábrica aparece à direita na foto (c. 1940 - foto EMFA).

ACIMA: Em 2010, o início do desvio era utilizado apenas para a MRS carregar seus vagões de lastro. Em 2015, não se utiliza mais nem este pedaçõ do desvio (Foto Marco Giffoni).

ACIMA: Estação de Aparecida, talvez anos 1940 (Acervo João Bosco Garcia).
(Fontes: Alexandre Costa; Juliano Zambrota; João Bosco Garcia; Benedicto Lourenço Barbosa; A. C. Campanhã; Hermes Y. Hinuy; Marco Giffoni; Carlos Cornejo; EMFA; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Comunicação, 1928; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A primeira estação de Aparecida, por volta de 1915. Foto de cartão postal da Casa J. Pedro Mathias

Estação velha, início do século XX. Autor desconhecido

A estação atual, sem data. Acervo Campanhã

A plataforma da estação em 1999. Foto Juliano Zambrotta

Pátio da estação em 1999. Foto Juliano Zambrotta

A fachada da estação em 04/08/2001. Foto Foto Ralph M. Giesbrecht

A fachada da estação em 04/08/2001. Foto Ralph M. Giesbrecht

A fachada da estação em 04/08/2001. Foto Foto Ralph M. Giesbrecht

Plataforma da estação em 2001. Foto Hermes Y. Hinuy

A estação em 02/2009. Foto Marco Giffoni

Plataforma da estação em 02/2009. Foto Marco Giffoni
 
     
Atualização: 28.03.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.