A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Igaci
Lagoa do Rancho
Arapiraca
...

Ramal do Colégio (1940)
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Great Western (1947-1950)
Rede Ferroviária do Nordeste (1949-1975)
RFFSA (1975-1996)
LAGOA DO RANCHO
Município de Arapiraca, AL
Ramal de Colégio - km 487 (1960)   AL-3991
Altitude: -   Inauguração: 25.12.1933
Uso atual: salão de beleza (2009)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal do Colégio, que somente tomou este nome quando atingiu a estação de Porto Real do Colégio em 1950, foi aberto aos poucos a partir da estação de Lourenço de Albuquerque, na linha Recife-Maceió da Great Western. Em 1884 estava em Urupema, em 1891 avançou até Viçosa, em 1912 em Quebrangulo. Somente em 1933 chegou a Palmeira dos índios, para somente 14 anos depois recomeçar a sua marcha para o rio São Francisco, onde chegou em 1950. A ponte com a cidade de Propriá no Sergipe somente foi entregue em 1972, facilitando a passagem dos trens, que antes passavam por barcos e balsas. Em 2000, a queda de uma ponte e de barreiras no ramal o interromperam até 2007, quando se começou a fazer a recuperação do ramal pela CFN, concessionária do trecho desde 1997. Os trens de passageiros não existem mais desde por volta de 1980.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Lagoa do Rancho foi inaugurada possivelmente em 1949. "A estação de Lagoa do Rancho fica no povoado Vila de São José, zona rural do município de Arapiraca. De acordo com o jornal Gazeta de Alagoas (14/10/2007), no prédio da estação hoje, funciona um salão de beleza de um jovem de 23 anos. O antigo guichê da bilheteria de venda de passagens de

ACIMA: A estação de Lagoa do Rancho com um auto de linha em 2009: na época este era o único material rodante que acessava a estação. muito de vez em quando (http://patrimoniodetodos. gov.br/pastaimagem.2009-07-02.4357058635/estacao-extinta-rffsa/view).
trens hoje é suporte da televisão para os clientes da barbearia. Sobraram cerca de 18 casas da vila ferroviária; na casa que pertencia ao guarda-chaves, hoje reside uma senhora de 73 anos que ocupa o atual imóvel da Rede Ferroviária Federal há mais de quatro décadas
" (Gazeta de Alagoas, 14/10/2007).
(Fontes: Elias Vieira; Claudio Vitoriano; http://patrimoniodetodos.gov.br; Gazeta de Alagoas, 2007; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. . Giesbrecht)
     

A estação em 2007. Foto Claudio Vitoriano

A estação em 2007. Foto Claudio Vitoriano
 
     
Atualização: 22.03.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.