A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Franco da Rocha
Baltazar Fidélis
Francisco Morato
...

SPR-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2007
...
 
 
E. F. Santos-Jundiaí (1955-1975)
RFFSA (1975-1994)
CPTM (1994-2010)
BALTAZAR FIDÉLIS
Município de Franco da Rocha, SP
Linha-tronco - km 113,670 (1985)   SP-0880
    Inauguração: 01.09.1955
Uso atual: estação de trens metropolitanos   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A São Paulo Railway - SPR ou popularmente "Ingleza" - foi a primeira estrada de ferro construída em solo paulista. Construída entre 1862 e 1867 por investidores ingleses, tinha inicialmente como um de seus maiores acionistas o Barão de Mauá. Ligando Jundiaí a Santos, transportou durante muito anos - até a década de 30, quando a Sorocabana abriu a Mairinque-Santos - o café e outras mercadorias, além de passageiros de forma monopolística do interior para o porto, sendo um verdadeiro funil que atravessava a cidade de São Paulo de norte a sul. Em 1946, com o final da concessão governamental, passou a pertencer à União sob o nome de E. F. Santos-Jundiaí (EFSJ). O nome pegou e é usado até hoje, embora nos anos 70 tenha passado a pertencer à REFESA, e, em 1997, tenha sido entregue à concessionária MRS, que hoje a controla. O tráfego de passageiros de longa distância terminou em 1997, mas o transporte entre Jundiaí e Paranapiacaba continua até hoje com as TUES dos trens metropolitanos.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Baltazar Fidélis foi inaugurada pela E. F. Santos-Jundiaí em 1955 para atender aos trens de subúrbio. Por muitos anos foi conhecida apenas como "parada do km 113". Virou estação em 1975 com o nome atual, e na época teve o prédio atual construído. "A estação é conhecida como paradinha pois até 1984/1985, somente existia uma pequena plataforma de cada lado dos trilhos, onde paravam o primeiro e as duas portas do segundo vagão. Nesta plataforma não existia bilheteria, o bilheteiro

ACIMA: Estação de Baltazar Fidelis com um então novíssimo trem da CPTM, introduzido na linha poucos dias antes (Foto Rafael Asquini em 10/4/2010).
cobrava a passagem em pé, e nem existia catraca.
" (Douglas X. Fonseca, 10/2005) Em 1997 foi reformada devido a depredações. Desde 1994 atende aos trens metropolitanos da CPTM. "A estação de Baltazar Fidelis era chamada (conhecida inclusive até hoje) de "Paradinha", devido a nas décadas de 1970 e 80, os trens da Santos a Jundiaí só pararem ali em alguns horários e também por não ter plataformas em toda extensão. Aliás, eram plataformas improvisadas de madeira." (David Lustosa Nogueira, 04/2005)
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; David Lustosa Nogueira; William Gimenez; Rafael Asquini; Douglas X. Fonseca, 2005; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação em 1998. Foto cedida por William Gimenez

A estação em 10/4/2010. Foto Rafael Asquini
 
     
     
Atualização: 21.07.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.