A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Inhaíba
Brigadeiro Tobias
Humberto de Campos
...

Tronco EFS-1935

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
Cia. União Sorocabana e Ytuana (1899-1907)
Sorocabana Railway (1907-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1971)
FEPASA (1971-1998)
BRIGADEIRO TOBIAS
(antiga PASSA-TRÊS)
Município de Sorocaba, SP
Linha-tronco - km 93,458 (1931)   SP-1031
Altitude: 602 m   Inauguração: 1899
Uso atual: moradia (2014)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1929
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: A estação teria sido inaugurada em 1875, possivelmente como uma parada, pois apenas em 1899, com o nome de Passa-Três, aparece nas listagens da Sorocabana. Diz-se que ficava na fazenda desse nome do Brigadeiro Tobias, e por isso teria tomado o nome do antigo dono, por volta de 1913. Porém, o relatório da Sorocabana de março de 1873, antes, portanto, da inauguração da linha, afirma que "Os proprietários da fazenda Passa-Tres, Exma. Sra. D. Maria Candida de Barros Oliveira, seus filhos e genro cederam gratuitamente os terrenos e benfeitorias cortadas pela estrada, obrigando-se a Companhia a estabelecer e conservar na fazenda uma parada, ao menos para passageiros, para o que construirá uma pequena estação e fornecerá bandeiras e sinais, do que se lavrou escritura nas notas do tabelião Leitão Freire, a 7 de janeiro (de 1873) último". Seria D. Maria Candida herdeira do Brigadeiro Tobias ou apenas quem teria adquirido sua fazenda antes da chegada da Sorocabana?

O prédio da estação atual, utilizada como um dos centros de controle de linha e também para eventuais embarques e desembarques no distrito de Brigadeiro Tobias até abril de 2000 (segundo Eric Mantuan), estava situado ao lado da rodovia Raposo Tavares, e, segundo o pessoal de lá, o prédio da estação antiga, desativada em 1926 com a retificação e duplicação da linha ainda está ali até hoje, ao lado da estação nova, do outro lado dos trilhos e servindo como moradia.

A estação, que em março de 1998 tinha três ou quatro funcionários da Fepasa trabalhando nela, então bem cuidada, em agosto de 2001 já estava abandonada, pichada, quebrada...

Em 2008, estava em condições bastante precárias, com fortes sinais de vandalismo, agora à beira da variante construída na rodovia Raposo Tavares para evitar a passagem dos veículos pela rua central do distrito. Repintada no final desse ano com cor de tijolo, estava com uma das abas do telhado ameaçando desabar.

Desde 2010, uma família de Araçariguama estava ocupando o prédio da estação, mas - surpresa - embora não sejam os donos, deram um trato na estação: "A ocupação deu, literalmente, vida nova à velha estação. Com seu esforço e zelo, o grupo capinou o entorno do imóvel e livrou-o do lixo que se acumulava em seu interior. Com sua presença constante, afugentou os desocupados que frequentavam a construção, espalhando o medo entre os vizinhos sempre que se reuniam no local para tomar drogas e festejar" (Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 30/8/2010).

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1918 - Teve início o serviço de reforço de instalação hyidraulica na estação. 1934 - Instalação elétrica; pintura da estação


ACIMA: Anos 1980 e boa parte do pátio de Brigadeiro Tobias está carregando carvão, descarregado ali provavelmente por caminhões. Dois vagões estão tombados (Foto Edilson da Silveira). ABAIXO: Casas da vila ferroviária de Brigadeiro Tobias em janeiro de 2009. A maior da foto da direita é a mesma que aparece no pé da página, em foto de 1998, e foi a estação original (Fotos Eric Mantuan).




AO LADO: O movimento da estação em 1975 (O Estado de S. Paulo, 10/7/1975).

ACIMA e ABAIXO: Mesmo local do pátio, em fotos tiradas em 1980 e em 2009. Vejam o abandono e o descaso. Mesmo na foto de 1980 (acima), em tempos já de decadencia na Fepasa, havia limpeza. A locomotiva elétrica ainda trafegava e a rede aérea estava intacta. Já na foto de julho de 2009 (abaixo), a concessionária e o bairro pouco se importam com o aspecto da via, desde que o trem passe. Os moradores parecem, também, não se preocupar em cuidar de nada (Fotos Edilson da Silveira (acima) e Eric Mantuan (abaixo)).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Edilson da Silveira; Kelso Medici; Carlos R. Almeida; Adriano Martins; Eric Mantuan; Cruzeiro do Sul, 2010 e 2014; O Estado de S. Paulo, 1975; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1875-1969; IBGE, 1960; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação em 16/5/1993. Foto Carlos Roberto de Almeida

A estação em 20/02/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 20/02/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

Estação antiga, destaivada em 1926, aqui junto à placa da estação atual, do outro lado dos trilhos. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 2001, pichada, abandonada, quebrada. Foto Kelso Medici

Em Brigadeiro Tobias, a locomotiva, ainda com as cores da Fepasa, em 2005. Foto Adriano Martins

A estação, agora junto à nova pista da Rodovia Raposo Tavares, em 2/12/2007. Foto Carlos R. Almeida

A estação em 12/2008. Foto Eric Mantuan

A estação em dezembro de 2014. Foto jornal Cruzeiro do Sul
     
Atualização: 11.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.