A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Piracicaba
Barão de Rezende
Montana
...

seção Ituana - 1935

IGGSP-1928
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 1996
...
 
Sorocabana Railway (1913-1919)
E. F. Sorocabana (1919-1966)
BARÃO DE REZENDE
Município de Piracicaba, SP
Ramal de Piracicaba - km 240,561   SP-1024
Altitude: 518 m   Inauguração: 01.12.1913
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1913 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Piracicaba foi construído pela Cia. Ituana a partir de 1873, partindo da estação de Itaici, na linha, também da Ituana, entre Jundiaí e Itu. Em 1892, houve a fusão com a Sorocabana, formando a Cia. União Sorocabana e Ytuana (CUSY). Em 1893 o ramal chegou a São Pedro, ponto terminal, 58 km à frente de Piracicaba, onde havia chegado em 1877. A Ituana foi definitivamente incorporada pela Sorocabana em 1905, com a compra da CUSY pelo grupo americano de Percival Farquar. O ramal - algumas vezes chamado também de ramal de São Pedro - teve o trecho final, entre Piracicaba e São Pedro, suprimido para trens de passageiros em 1966 e seus trilhos foram retirados em 1980. Até esta época, ainda seguiam cargas para a Usina Costa Pinto e para a Dedini. O tráfego de passageiros entre Itaici e Piracicaba acabou em 15/2/1977, último dia de circulação e cinco dias antes do centenário da linha, enquanto trens de carga continuaram trafegando cada vez menos até meados dos anos 1980. Por volta de 1990, os trilhos, já abandonados, foram retirados pela agora FEPASA.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Barão de Rezende foi inaugurada em dezembro de 1913, dando origem ao bairro de Vila Resende. "Autorizada pelo Sr. Secretário da Agricultura do Estado de S. Paulo, a Sorocabana vai abrir ao tráfego público a estação 'Barão de Rezende', situada na Seção Ituana, kilometro 246, a contar de São Paulo, via Mayrink. Foram também aprovadas as tabelas de distância e de preços de passagens correspondentes à mesma estação" (*Revista Brazil Ferro-Carril, 30/11/1913).

Na verdade, parece, pelos artigos que se lia à época da estação ainda ativa, que a estação era popularmente conhecida pelo nome do bairro, ou seja, Vila Resende. A sua construção foi anunciada em maio de 1912, juntamente com a construção do Matadouro Modelo de Piracicaba, obra grandiosa e moderna para a época e que, parece, teria sido o real motivo da abertura dessa estação, visto situar-se não muito longe desse ponto. Pela estação passava um ramal de bitola métrica, de cerca de 30 km, pertencente ao Engenho Central (que por sua vez era um dos seis engenhos existentes no Brasil da empresa francesa Societé Sucreries Bresiliennes), para o transporte de cana e derivados, e que se estendia desde a sede do Engenho Central, a oeste da ponte ferroviária e na margem direita do rio Piracicaba, margeando a linha da Sorocabana a leste desta, passando pela estação e continuando paralela à linha principal até a estação de Chave (Montana), onde fazia uma curva para a direita, para terminar mais à frente em terras ainda do Engenho Central.

Houve duas grandes reformas no prédio: uma em 1938, a outra em 1952. Mas basicamente era um prédio bem Sorocabana, parecido com o de Indaiatuba, no mesmo ramal, mais para a frente.

A estação de Barão de Resende foi finalmente desativada para embarque e desembarque de passageiros em 1966, com o fim das operações do trecho Piracicaba-São Pedro. Infelizmente, foi demolida, e hoje, não existem nem resquícios do que um dia foi a estação. Ela ficava exatamente na avenida Conceição, em frente à rua Conde do Pinhal. Depois de demolida, o que parece ter ocorrido já nos anos
1970, a Dedini, que havia adquirido o que foi um dia a Sucrerie, passou a utilizar o terreno da estação para suas operações. Embora a retirada dos trilhos de Piracicaba até São Pedro tenha sido efetuada em 1969 na maior parte do trecho, dentro do município de Piracicaba continuaram existindo até 1980. "Derrubada a estação, o local ficou sendo utilizado pela Dedini conforme constava no cartaz do muro. Numa determinada região da periferia de Piracicaba, os trilhos da Paulista (1,60m) e da Sorocabana (1,00m) corriam praticamente paralelos. Em um determinado ponto em 1980, colocou-se um terceiro trilho nos da antiga Paulista. Assim, um trem da métrica podia entrar na estação da Paulista. Essa carga era basicamente sucata" (José Pinto Siqueira Jr., 12/2002).

ACIMA: Anúncio publicado no jornal O Estado de S. Paulo em 30/11/1913 anunciando a inauguração da estação para o dia seguinte, 1 de dezembro. ABAIXO: Anúncio publicado no jornal O Estado de S. Paulo em 24/9/1914 recusava o pedido da Sorocabana para ter uma linha telefônica entre a estação e a empresa Sucreries, a qual a estação atendia.



ACIMA: Localização da estação de Barão de Rezende, no canto esquerdo superior (CLICANDO SOBRE A FOTO PODE-SE VER BEM CLARO). Notar também a s linhas à saída da ponte sobre o rio: a da Sorocabana, a do bonde (que corre depois pela avenida Rui Barbosa) e a do Engenho Central (que cruza a saída da ponte) (Mapa de Piracicaba, 1950 - IGC/Instituto Geográfico e Cartográfico de São Paulo).









AO LADO: Acidente nos trilhos entre a estação de Piracicaba e a de Barão de Rezende em fevereiro de 1968, o que prova que os trilhos ainda estavam ali nesse ano - embora não prove que a estação de Barão de Rezende estivesse ainda em atividade (O Estado de S. Paulo, 13/2/1968).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; José Pinto Siqueira Jr.; Departamento de Patrimônio Histórico de Piracicaba; Revista Brazil Ferro-Carril, 1913; O Estado de S. Paulo, 1913-1914 e 1968; E. F. Sorocabana: Relatórios anuais, 1892-1969; Mapa de Piracicaba, 1950 - IGC/Instituto Geográfico e Cartográfico de São Paulo; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação por volta de 1970. Foto Departamento de Patrimônio Histórico de Piracicaba

A estação por volta de 1970. Foto Departamento de Patrimônio Histórico de Piracicaba

Posição da estação em 1950. IGC-SP

Casas da vila ferroviária de Barão de Rezende, ainda existentes em 1980. Foto José Pinto Siqueira Jr.

O pátio vazio mostra o local em que ficava a estação. A foto é de 1980, e a placa ao fundo tem os dizeres: "Terminal de carga e descarga da Siderúrgica Dedine s.a. em convênio com a Fepasa". Foto José Pinto Siqueira Jr.
 
     
Atualização: 02.08.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.