A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Ibiraúna
Jacobina
Paus Secos
...

Linha Iaçu-Bonfim, 1953
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
Cia. Chemins de Fer Federaux du L'Est Brésilien (1920-1935)
V. F. F. Leste Brasileiro (1935-1975)

RFFSA (1975-1994)
JACOBINA
Município de Jacobina, BA
Linha Centro-Sul - km 558,948 (1960)   BA-2406
    Inauguração: 27.06.1920
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha Senhor do Bonfim-Iaçu foi entregue ao tráfego ferroviário aos poucos. Enquanto de Senhor do Bonfim, na linha Centro, a linha foi sendo construída desde 1917, quando o primeiro trecho chegou a Pindobaçu até 1937, quando chegou a Barra (Mundo Novo), de Paraguassu (Iaçu), na linha Sul, a linha saiu para alcançar Itaíba em 1928 e Flores (Rui Barbosa) em 1951. Trens de passageiros circulavam pelos dois ramais isolados um do outro desde o início. Bastante próximas, Flores e Barra foram unidas e em 1953 a linha já funcionava em toda a sua extensão. Por ela andava o "Trem da Grota", extinto em 1977. O próprio ramal foi suprimido em 1984 (oficialmente, em 1994) em condições não muito bem explicadas, pois era uma variante que encurtava a linha Norte-Sul no País, além de evitar o gargalo do rio Paraguassu, em Cachoeira, na linha Sul. Hoje nada mais existe dessa linha a não algumas das antigas estações.
 

A ESTAÇÃO: A estação de Jacobina foi inaugurada em 1920 como ponta de linha do ramal que saía de Senhor do Bonfim. Teve trens de passageiros até fevereiro de 1977. Porém, de acordo com Fabiana Machado da Silva, esta desativação deu-se em 1976, pelo menos na cidade de Jacobina. Havia linhas dos dois lados da estação, que surgia depois de uma grande curva da linha para atingi-la. Na estação havia um bar, o Bar da Leste, que funcionava anexo ao prédio, "onde se tomava umas e outras, uma cerveja bem gelada enquanto se esperava a chegada do trem; às vezes havia música ao vivo, quando a namorada de algum seresteiro ia
ano de 1951, quando as prioridades já eram diferentes e a situação das ferrovias em todo o Brasil já não era nada promissora. Notar que as linhas de Mundo Novo para o oeste e de Jacobina para o leste jamais foram construídas (Mapa do livro Viação Ferrea da Bahia, de Elpídio de Mesquita, 1910).
ACIMA: A linha Iaçu-Bonfim, conforme projeto do ano de 1910. Iaçu na época ainda se chamava Sítio Novo, na linha da Central da Bahia, ao sul. A construção se deu a partir dos anos seguintes, e os primeiros trechos foram entregues em 1917, partindo dos dois extremos do projeto. O trajeto final não foi muito diferente do que aparece no mapa. A linha, no entanto, somente veio a ficar pronta com a junção dos dois ramais que partiam de Iaçu e de Bonfim, no

ACIMA: Trecho da serra de Jacobina, em 1933. Seria próximo à cidade de Jacobina? A revista cita "km 440", que, na verdade, estaria junto a Senhor do Bonfim. Onde, então, está este trecho? (Revista Noite Illustrada, 18/11/1933, acervo Daniel Gentili). ACIMA: A estação durante protesto de comerciantes da cidade em 1937 (Acervo NECC/UNEB).
viajar ou estava chegando de férias: era sempre uma festa". "Como era gostoso o tempo em que ia aos domingos à estação esperar o trem que ia chegar; tempo este que hoje vai distante e não volta mais. Quanta saudade deixou a espera do trem aos domingos na estação, com um trem descendo e outro subindo de Jacobina. [...] A espera na estação, o encontro com a namorada,

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros - sempre mistos - pararam nesta estação de 1920 a 1977. Ao lado, um destes trens está próximo à cidade de Jacobina, nos anos 1960. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1964 (Guias Levi).

ACIMA: Mapa dos anos 1950 mostra a linha passando pelo município de Jacobina (IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1960).
um aperto de mão, o piscar de olhos, tempo gostoso que já vai distante e que não volta mais, aos domingos ir à estação para despedir-se de alguém e às vezes para acompanhá-la até a

próxima estação, sempre aos domingos, porque havia um trem descendo para Caém e outro subindo para Miguel Calmon, que eram as próximas estações de Jacobina". Sabe-se que houve uma estação original (abaixo) e depois uma mais nova (ano de construção desconhecido, há também fotos abaixo). As duas conviveram até pelo menos 1970. Após o fechamento da linha na cidade, veio, infelizmente, a demolição. Em 1980, já estava em construção o




À ESQUERDA: Inundação e catástrofe interrompe o trem da VFLLB e composição cai no abismo (CLIQUE SOBRE A FOTO PARA VER A REPORTAGEM INTEIRA) (Folha da Manhã, 29/12/1948).
prédio da UNEB no mesmo local das antigas estações, isto, antes mesmo da desativação oficial do trecho da RFFSA - embora o trem de passageiros já não passasse desde o início de 1977. (Leia sobre o trem de passageiros no ramal)
(Fontes: Tibor Jablonski; Eduardo Coelho; Daniel Gentili; Roosevelt Reis; Acervo NECC/UNEB; Noite Illustrada, 1933; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1960; Fabiana Machado da Silva: O trem das grotas: A ferrovia Leste-Brasileiro e seu impacto social em Jacobina, UNEB/Santo Antonio de Jesus, 2009; Elpídio de Mesquita: Viação Ferrea da Bahia, 1910; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação original de Jacobina, anos 1920. Autor desconhecido

Estação nova (esquerda) e velha (direita) de Jacobina, 1960. Foto Normando Lima

Estação de Jacobina, provavelmente anos 1970. Foto Tibor Jablonski, cedida por Eduardo Coelho

Estação de Jacobina, provavelmente anos 1970. Foto Tibor Jablonski, cedida por Eduardo Coelho
   
     
Atualização: 15.11.2012
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.