A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1882-1972)
Faveiro
Córrego Fundo
Santos Dumont
...

Tronco CM - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1892-1971)
CÓRREGO FUNDO
Município de Tambaú, SP
Linha-tronco original - km 223,369   SP-1157
    Inauguração: 16.08.1882
Uso atual: abandonada   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Mogiana teve o primeiro trecho inaugurado em 1875, tendo chegado até o seu ponto final em 1886, na altura da estação de Entroncamento, que somente foi aberta ali em 1900. Inúmeras retificações foram feitas desde então, tornando o leito da linha atual diferente do original em praticamente toda a sua extensão. Em 1926, 1929, 1951, 1960, 1964, 1971, 1973 e 1979 foram feitas as modificações mais significativas, que tiraram velhas estações da linha e colocaram novas versões nos trechos retificados. A partir de 1971 a linha passou a ser parte da Fepasa. No final de 1997, os trens de passageiros deixaram de circular pela linha.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Córrego Fundo foi inaugurada em 1882, sendo uma das estações mais antigas da Mogiana. Como a estação de Itapira (em 1882, Penha), a estação de Córrego Fundo primitiva era "feita de trilhos estragados e taboas com 21 m por 6 m" (Relatório da Mogiana, 1882). Mais tarde, construiu-se o prédio atual, provavelmente nos anos 1890. Em 1919, a estação foi unida por linha telefônica com Santa Rita do Passa Quatro (Mensagem ao Congresso Legislativo pelo Presidente do Estado, Washington Luiz, em 14/7/1920). Com a abertura da variante Tambaú-Bento Quirino, em 25/02/1971, ficou fora da nova linha. Ficava no bairro rural de Mina Rica, que, com a desativação da estação e também de uma mineradora do local, virou uma vila fantasma. O acesso é difícil, pois fica a uns três quilômetros da rodovia por estradas muito ruins, o que aumenta o isolamento. Em 2001, estava tudo abandonado, casas, igreja e estação: "Esta estação hoje é de um morador desta cidade. Para ter acesso às ruínas tive de e pedir ao caseiro se eu poderia perambular por ali; além disso, a igreja utilizada pela população no passado, e há uns 200 metros do conjunto da vila ferroviária, foi devidamente pintada, cercada e com um anexo construído ao seu lado - um recanto para churrascos. O vilarejo fantasma tornou-se um belo nicho

ACIMA: Estação de Corrego Fundo, ao fundo à direita, provavelmente pouco antes de sua desativação, por volta de 1970 (Foto Adirley Pio Nonino).
ecológico; o caseiro - que mora numa das casas da antiga estação - contou que lá tem muitos lobos, jaguatiricas e até suçuaranas, aquelas marrom-avermelhadas, disse que tem muita cascavel por ali e, vez em quando, vem pessoas para caçá-las. Uma vez por ano um batalhão do Exército acampa no entorno da estação para exercícios de tiro, e pude ver num barrancão muitas pontas de chumbo. Vi também uma siriema bem de pertinho e as crianças adoraram escorregar nas encostas do "buraco" - uma grande área de erosão, resquício de uma mineradora de areia, usada por motoqueiros para manobras radicais. Enfim, este lugar abandonado, onde está um patrimônio da Mogiana, não é uma terra que ninguém quer
" (Heraldo Curti, 04/2008). "Ficamos estarrecidos com o abandono da antiga estação da Mogiana, entregue à ação do tempo e ao vandalismo um verdadeiro pecado. Para consolo nosso a antiga igreja de N. S. da Piedade, construída por imigrantes italianos na primeira década de 1900 e onde casaram meus pais em 1928, foi reformada guardando uma história com mais de dois séculos. Não encontramos no local qualquer pessoa para dar melhores informações" (Adirley Pio Nonino, 26/10/2009).
(Fontes: Adirley Pio Nonino; Heraldo Curti; Luiz Affonso Mendes Jr.; Cia. Mogiana: relatórios oficiais, 1875-1969; Mensagem ao Congresso Legislativo pelo Presidente do Estado, Washington Luiz em 14/7/1920; Cia. Mogiana: álbum, 1910; Cia. Mogiana: relação oficial de estações, 1937; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Córrego Fundo, c. 1910. Foto do Álbum da Mogiana

O abandono da estação, em 08/2001. Foto Luiz Affonso Mendes Jr.

O abandono da estação, em 08/2001. Foto Luiz Affonso Mendes Jr.

O abandono da estação, em 08/2001. Foto Luiz Affonso Mendes Jr.

O abandono da estação, em 08/2001. Foto Luiz Affonso Mendes Jr.

A estação em 2009. Foto Adirley Pio Nonino
     
Atualização: 05.06.2013
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.