A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Índice de estações
...
Professor João Felipe Otávio Bonfim
Couto Fernandes
...

Linha-tronco - 1950
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
Rede de Viação Cearense (1922-1975)
RFFSA (1975-1997)
Metrofor (1997-2009)
OTÁVIO BONFIM
(antiga MATADOURO)
Município de Fortaleza, CE
Linha-tronco - km 3,468 (1960)   CE-4220
Altitude: 16 m   Inauguração: 31.12.1922
Uso atual: em ruínas (2015)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1980
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco, ou linha Sul, da Rede de Viação Cearense surgiu com a linha da Estrada de Ferro de Baturité, aberta em seu primeiro trecho em 1872 a partir de Fortaleza e prolongada nos anos seguintes. Quando a ferrovia estava na atual Acopiara, em 1909, a linha foi juntada com a E. F. de Sobral para se criar a Rede de Viação Cearense, imediatamente arrendada à South American Railway. Em 1915, a RVC passa à administração federal. A linha chega ao seu ponto máximo em 1926, atingindo a cidade do Crato, no sul do Ceará. Em 1957 passa a ser uma das subsidiárias formadoras da RFFSA e em 1975 é absorvida operacionalmente por esta. Em 1996 é arrendada juntamente com a malha ferroviária do Nordeste à Cia. Ferroviária do Nordeste (RFN). Trens de passageiros percorreram a linha Sul supostamente até os anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: A estação do Quilômetro 3 foi inaugurada em 1922 pela Rede de Viação Cearense.

Logo depois teve o nome alterado para Matadouro por estar junto na época a um abatedouro de gado vacum.

O bairro (Farias Brito) onde foi instalada a estação surgiu de uma povoação que ladeava uma antiga estrada carroçável que rumava para Soure (Caucaia).

Até 1917, a linha da E. F. Baturité passava por outro trajeto, que corresponde hoje ao leito da
avenida Tristão Gonçalves. A partir daí, os trilhos foram arrancados e um novo trajeto foi estabelecido mais a oeste
do centro, cortando os bairros do Jacarecanga, Otávio Bomfim e Porangabuçu, chegando a Couto Fernandes, onde se juntava com a linha antiga pouco antes da futura estação de Couto Fernandes (que somente seria construída anos depois, em 1940) e daí seguindo rumo sul do Estado até os dias atuais, fazendo nesse trajeto uma grande tomada à esquerda da linha original.

Mais tarde o nome da estação do Matadouro foi alterado para Otavio Bonfim, homenageando um engenheiro da RVC.

O prédio original foi o primeiro a ser demolido pela RFFSA em 1979, para a construção de uma nova estação para atender à então CTM - Coordenadoria de Transporte Metropolitano.

Em maio de 2009, o trem da Metrofor passou a rodar apenas da estação de Parangaba para a estação terminal (do Metrofor) de Vila das Flores: com isto, o trecho entre Parangaba e Otavio Bonfim foi desativado. O trecho João Felipe-Otavio Bonfim foi mantido com um trem indo e voltando entre os dias 11 e 17 de maio, e sustado nesse dia pois o número de passageiros em sete dias não havia passado de quatro por viagem.

A linha, provisoriamente cortada em duas (para o metropolitano), será reconstruída entre Couto Fernandes e João Felipe de forma subterrânea (em parte) no trecho onde originalmente estava a linha da E. F. Baturité até 1917. Para os trens cargueiros que vêm do sul do Ceará, a linha continua em uso até segunda ordem.

A estação deveria ser demolida. Em 2015, estava em ruínas.

ACIMA: Estação de Otavio Bonfim em abril de 2009, com o trem metropolitano da Metrofor (Foto Ney Robinson Rios Frota).



À ESQUERDA: O Engenheiro Otavio Bonfim (acervo Paulo Gurgel Carlos da Silva).

(Fontes: Ney Robinson Rios Frota; Paulo Gurgel Carlos da Silva; Moacir Felix; Roosevelt Reis; --: As Estradas de Ferro do Ceará; Acervo RFFSA; RVC: Relatório, 1942; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação nos anos 1970. Foto Paulo Gurgel Carlos da Silva

A estação com a U-10 da RFFSA puxando um trem de suburbios nos anos 1970. Do livro As Estradas de Ferro do Ceará

A estação durante a demolição em 1979. Acervo RFFSA

A nova estação recém inaugurada em 1980. Acervo RFFSA

A antiga estação em ruínas em junho de 2015. Foto Moacir Felix
     
Atualização: 11.12.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.