A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Índice de estações
...
Martinópole
Granja
Doutor Privat
...

ramal de Camocim - 1950
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...

 
E. F. de Sobral (1881-1909)
Rede de Viação Cearense (1909-1975)
RFFSA (1975-c.1980)
GRANJA
Município de Granja, CE
Ramal de Camocim - km 339,099 (1960)   CE-3465
Altitude: 8 m   Inauguração: 15.01.1881
Uso atual: abandonada (2015)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Camocim originalmente foi o trecho inicial da E. F. do Sobral (Camocim-Sobral), aberto nos anos 1881 e 1882. Em 1909, toda a E. F. de Sobral foi juntada com a E. F. de Baturité para se criar a Rede de Viação Cearense, imediatamente arrendada à South American Railway. Em 1915, a RVC passa à administração federal. A linha da antiga E. F. de Sobral chega a seu ponto máximo em Oiticica, na divisa com o Piauí, em 1932, mas, em 1950, com a ligação de Sobral a Fortaleza pelo ramal de Itapipoca, o trecho Sobral-Camocim passou a ser um ramal apenas, saindo da linha Norte, formada a partir de então. Trens de passageiros percorreram o ramal até agosto de 1977. A linha foi então desativada e, embora oficialmente tenha sido erradicada em 1994, seus trilhos foram retirados bem antes dessa data.
 
A ESTAÇÃO: A cidade de Granja existe desde os primórdios do século XVIII, tendo sido inicialmente os nomes de Santa Cruz do Coreaú e Ribeira do Coreaú, com o nome de Granja sendo dado quando da criação do município (vila) em 1776. "Aos 15 de janeiro de 1881, inaugurava-se a ferrovia. Foi uma festa animada e os comentários faziam-se em torno da ponte que havia sido adquirida dos Estados Unidos pelo irrisório preço, àquela época, de 46 contos de réis" (Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XVI, IBGE, 1959). A estação foi inaugurada no mesmo dia. Quando a estrada de ferro foi desativada na década de 1980, o imóvel funcionou como estação rodoviária com o nome de Quincas Oliveira, em homenagem a um dos fundadores de um grêmio literário de Granja no segundo decênio do século XX. Deixou de ser rodoviária depois, sofrendo modificações e hoje se encontra em péssimo estado de conservação, mas mostra em sua arquitetura muitas influências das construções ferroviárias inglesas do século XIX. Ultimamente a estação vinha sendo utilizada como moradia de uma familia sem-teto e uma oficina de carros. Em 2013 já estava abandonada e ameaçando ruína.
(Fontes: Lira Dutra; Antonio Camocim Ribeiro; Sistema de Informação Cultural-SECULT; IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1959; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Granja, c. 1957. Foto da Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. XVI, IBGE, 1959

A estação em 04/2007. Foto Lira Dutra

A estação em 2012. Autor desconhecido

A estação ameaçando ruina em 2015. Foto Antonio Camocim Ribeiro
   
     
Atualização: 28.05.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.