A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Bálsamo
Engenheiro Balduíno
Tanabi
...

Tronco EFA-1970

IGG-SP-1945
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Araraquara (1941-1971)
FEPASA (1971-1998)
ENGENHEIRO BALDUÍNO
Município de Monte Aprazível, SP
Linha-tronco - km 246,026 (1960)   SP-0247
    Inauguração: 01.07.1941
Uso atual: moradia   com trilhos
Data de construção do prédio atual: anos 1940
 
 
HISTORICO DA LINHA: A Estrada de Ferro de Araraquara (EFA) foi fundada em 1896, tendo sido o primeiro trecho aberto ao tráfego em 1898. Em 1912, já com problemas financeiros, a linha-tronco chegou a São José do Rio Preto. Somente em 1933, depois de ter sido estatizada em 1919, a linha foi prolongada até Mirassol, e em 1941 começou a avançar mais rapidamente, chegando a Presidente Vargas em 1952, seu ponto final à beira do rio Paraná. Em 1955, completou-se a ampliação da bitola do tronco para 1,60m, totalmente pronta no início dos anos 1960. Em 1971 a empresa foi englobada pela Fepasa. Trens de passageiros, nos últimos anos somente até São José do Rio Preto, circularam até março de 2001, quando foram suprimidos.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Engenheiro Balduíno foi inaugurada em 1941 como um prédio de madeira, poucos meses depois da estação anterior, Bálsamo. Também é citada sua inauguração na data de 11/03/1942. No final de setembro de 1941, o trem de passageiros ainda não estava circulando até a estação. Teria sido esse o motivo de haver fontes que citam outra data em 1942 para a inauguração da estação? Ou seria esta data a inauguração do prédio definitivo? Eng. Balduíno era a estação de embarque para a

ACIMA: Dois artigos da Folha da Manhã publicados em 21/10/1945 e em 1/11/1945 falam sobre os problemas da estação nessa época. ABAIXO: (esquerda) Casa ferroviária. (direita) Armazem ferroviário, todos no pátio de Engenheiro Balduíno (Fotos Rafael Correa).

cidade de Tanabi, da qual distava 9 km, até a abertura da estação daquela cidade, em 1959 (mas da qual era distante também). Em 1986, a Fepasa recomendava sua demolição, embora a estação ainda se apresentasse em condições "razoáveis", mas ela se salvou: hoje (09/2001), está ocupada (invadida) por uma família. Fica na parte baixa da cidade e seu acesso se dá por uma interessante escadaria.
(Fontes: Alberto Del Bianco; Rafael Correa; Rodrigo Cabredo; Aparecido Sallatino; Hermes Y. Hinuy; Folha da Manhã, 1945; Relatórios oficiais da EFA, 1940-69; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; Folha da Manhã, 23/9/1941; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapas - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação original de madeira, provavelmente anos 1940. Acervo Aparecido Sallatino

Fachada da estação. Relatório de Instalações Fixas da Fepasa, 1986

Fachada da estação. Relatório de Instalações Fixas da Fepasa, 1986

A estação em 09/2001. Foto Rodrigo Cabredo

A estação em 09/2001. Foto Rodrigo Cabredo

A estação em 23/01/2002. Foto Hermes Y. Hinuy

A estação em 23/01/2002. Foto Hermes Y. Hinuy

A estação em 03/2009. Foto Rafael Correa
 
     
Atualização: 03.11.2012
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.