A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Usina
Evangelina
Estação 28
...

ramal de R. Preto-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2000
...
 
E. F. São Paulo-Minas (1928-1964)
EVANGELINA-SPM
Município de Ribeirão Preto, SP
Ramal de Ribeirão Preto - km 63,164 (1960)   SP-4079
km 13,500 (de Ribeirão Preto)   Inauguração: 01.05.1928
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1928 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Ribeirão Preto, da São Paulo-Minas, foi inaugurado em 1928, pelos novos proprietários da linha, a Usina Metalúrgica Epitácio Pessoa, para transportar minérios entre Ribeirão Preto e Minas Gerais. O ramal se encontrava com a linha-tronco em Serrinha (depois Ipaúna). Em 1929, a usina faliu e a ferrovia foi desativada. Embora o tronco tenha sido reativado em 1934, o ramal somente o foi em 1944. Entre 1961 e 1964, o ramal foi cortado em dois pela variante Bento Quirino-Entroncamento, da Mogiana, e o trecho entre Ribeirão Preto e Evangelina foi desativado. O ramal passou a sair de Evangelina, agora uma estação nova na linha nova da Mogiana. Em 1968, a linha da SPM entre Bento Quirino e Ipaúna foi suprimida e o ramal passou a integrar a linha principal, administrada agora pela Mogiana. Em 1971, a Fepasa incorporou a linha, e extinguiu seus trens de passageiros em 1976. A linha ficou ativa para cargas até os anos 1990, quando foi abandonada. Em fins de 2000, o trecho inicial entre Evangelina e Biagípolis foi reativado para cargas, mas em 2018 toda a linha estava já no mais completo abandono.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Evangelina, também chamada de Evangelina-velha, em confrontação com a Evangelina-nova, do tronco novo da Mogiana, foi inaugurada com o ramal da SPM, em 1928.

Foi desativada na erradicação do trecho por causa da alteração do tronco da Mogiana, em 1964.

Em 8/2/1964, uma petição do prefeito W. Gasparini à diretoria da São Paulo-Minas pedia que não fosse demolida a estação, onde já estava funcionando uma escola municipal, com quase 50 alunos (Jornal Diário da Manhã, Ribeirão Preto, 12/04/1964).

"Dessa estação não restou nada, e, segundo um seu antigo chefe, plantaram laranja por cima. Evangelina era o nome da mãe do construtor do ramal e este, por incrível que pareça, ainda estava vivo em 1991! Por ali passava o trem de passageiros para São Sebastião do Paraíso, que segundo um antigo usuário era apelidado de "Goiaba" porque atravessava um grande centro produtor desta fruta" (Rodrigo Cabredo, 1999).

O nome da estação, finalmente demolida, acabou sendo conservado em uma estação da Mogiana, no seu novo tronco (1964) que contornava a cidade de Ribeirão Preto pelo leste, perto do bairro de Vila Abranches (que, aliás, deveria ter sido o nome dessa nova estação, mas acabou sendo preterido). As duas estações, a velha e a nova, ficavam distantes uma da outra.

(Ver também EVANGELINA-NOVA)

CLIQUE AQUI PARA VER O ÍNDICE DAS ESTAÇÕES DA SPM EM VÁRIAS ÉPOCAS



ACIMA: Locomotiva vaporeira da São Paulo e Minas no pátio da estação de Evangelina no ano de 1953 (Autor desconhecido, cessão Rodrigo Flores).

ACIMA: Recolocação de pedras na linha em Evangelina em fevereiro de 1953 (Autor desconhecido).

ACIMA: Locomotiva (parede ser da Mogiana) em Evangelina-velha (estação vista ao fundo, à direita) nos anos 1960 (Autor desconhecido).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Mauro Theodoro de Souza; Rodrigo Cabredo; Rodrigo Flores; E. F. São Paulo-Minas: Relatórios anuais, 1960-68; Mogiana: Relatórios anuais, 1968-1970; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Evangelina, por volta de 1963, à esquerda da foto, acima; na foto à direita, a estação está à direita. Acervo Mauro Theodoro de Souza

 
     
     
Atualização: 19.01.2019
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.