A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Usina
Evangelina
Estação 28
...

ramal de R. Preto-1950
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2000
...
 
E. F. São Paulo-Minas (1928-1964)
EVANGELINA-SPM
Município de Ribeirão Preto, SP
Ramal de Ribeirão Preto - km 63,164 (1960)   SP-4079
km 13,500 (de Ribeirão Preto)   Inauguração: 01.05.1928
Uso atual: demolida   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1928 (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Ribeirão Preto, da São Paulo-Minas, foi inaugurado em 1928, pelos novos proprietários da linha, a Usina Metalúrgica Epitácio Pessoa, para transportar minérios entre Ribeirão Preto e Minas Gerais. O ramal se encontrava com a linha-tronco em Serrinha (depois Ipaúna). Em 1930, a usina faliu e a ferrovia foi desativada. Embora o tronco tenha sido reativado em 1934, o ramal somente o foi em 1944. Entre 1961 e 1964, o ramal foi cortado em dois pela variante Bento Quirino-Entroncamento, da Mogiana, e o trecho entre Ribeirão Preto e Evangelina foi desativado. O ramal passou a sair de Evangelina, agora uma estação nova na linha nova da Mogiana. Em 1968, a linha da SPM entre Bento Quirino e Ipaúna foi suprimida e o ramal passou a integrar a linha principal, administrada agora pela Mogiana. Em 1971, a Fepasa incorporou a linha, e extinguiu seus trens de passageiros em 1976. A linha ficou ativa para cargas até os anos 90, quando foi abandonada. Em fins de 2000, o trecho inicial entre Evangelina e Biagípolis foi reativado para cargas, mas o resto continua no mais completo abandono.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Evangelina, também chamada de Evangelina-velha, em confrontação com a Evangelina-nova, do tronco novo da Mogiana, esta estação foi inaugurada com o ramal da SPM, em 1928. Foi desativada antes da erradicação do trecho por causa da alteração do tronco da Mogiana, em 1964. Em 8/2/1964, uma petição do prefeito W. Gasparini à diretoria da São Paulo-Minas pedia que não fosse demolida a estação, onde já

ACIMA: Locomotiva vaporeira da São Paulo e Minas no pátio da estação de Evangelina no ano de 1953 (Autor desconhecido, cessão Rodrigo Flores).
estava funcionando uma escola municipal, com quase 50 alunos (Jornal Diário da Manhã, Ribeirão Preto, 12/04/1964). "Dessa estação não restou nada, e, segundo um seu antigo chefe, plantaram laranja por cima. Nunca vi nenhuma foto dela. Evangelina era o nome da mãe do construtor do ramal e este, por incrível que pareça, ainda estava vivo em 1991! Por ali passava o trem de passageiros para São Sebastião do Paraíso, que segundo um antigo usuário era apelidado de "Goiaba" porque atravessava um grande centro produtor desta fruta" (Rodrigo Cabredo, 1999). O nome da estação, finalmente demolida, acabou sendo conservado em uma estação da Mogiana, no seu novo tronco que contornava a cidade de Ribeirão Preto pelo leste, perto do bairro de Vila Abranches (que, aliás, deveria ter sido o nome dessa nova estação, mas acabou sendo preterido). As duas estações, a velha e a nova, ficavam distantes uma da outra. (Ver também EVANGELINA-NOVA) CLIQUE AQUI PARA VER O ÍNDICE DAS ESTAÇÕES DA SPM EM VÁRIAS ÉPOCAS
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Mauro Theodoro de Souza; Rodrigo Cabredo; Rodrigo Flores; E. F. São Paulo-Minas: Relatórios anuais, 1960-68; Mogiana: Relatórios anuais, 1968-1970; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Evangelina, por volta de 1963, à esquerda da foto, acima; na foto à direita, a estação está à direita. Acervo Mauro Theodoro de Souza

 
     
     
Atualização: 10.09.2011
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.