A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
(até c. 1970):
Eden
Rocha Sobrinho
Prata
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Central do Brasil (1914-1965)
E. F. Leopoldina (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
MRS (1996-)
ROCHA SOBRINHO
Município do Mesquita, RJ
Linha Auxiliar - km 30,380 (1928)   RJ-1318
Altitude: 8 m   Inauguração: 29.12.1914
Uso atual: estação da MRS (2008)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A chamada Linha Auxiliar foi construída pela E. F. Melhoramentos a partir de 1892 e em 1898 foi entregue o trecho entre Mangueira (onde essa linha e a do Centro se separam) e Entre Rios (Três Rios). O traçado da serra, construído em livre aderência e com poucos túneis, foi projetado por Paulo de Frontin, um dos incorporadores da estrada. Em 1903, a E. F. Melhoramentos foi incorporada à E. F. Central do Brasil e passou a se chamar Linha Auxiliar. Ferrovias foram incorporadas a ela, assim como ramais construídos, dando origem à Rede de Viação Fluminense, que tinha como tronco a Linha Auxiliar, sendo tudo gerido pela Central. Na mesma época, o ramal de Porto Novo, que saía de Entre Rios, teve a sua bitola estreitada para métrica e tornou-se a continuação da Linha Auxiliar até Porto Novo, onde se entroncava com a Leopoldina. No final dos anos 1950, este antigo ramal foi incorporado à E. F. Leopoldina e a Linha Auxiliar passou a terminar de novo em Três Rios, onde havia baldeação. A linha, entre o início e a estação de Japeri, onde se encontra com a Linha do Centro pela primeira vez, transformou-se em linha de trens de subúrbios, que operam até hoje; da mesma forma, a linha se confunde com a Linha do Centro entre as estações de Paraíba do Sul e Três Rios, onde, devido à diferença de bitolas entre as duas redes, existe bitola mista. Nos anos 1960, toda a linha passou para a Leopoldina. A linha da Auxiliar teve o traçado alterado nos anos 1970 quando boa parte dela foi usada para a linha cargueira Japeri-Arará, entre Costa Barros e Japeri, ativa até hoje, bem como para trens metropolitanos entre o Centro e Costa Barros. Entre Japeri e Três Rios, entretanto, a linha está abandonada já desde 1996.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Rocha Sobrinho não tem mais movimento de trens de subúrbio. Desde os anos 1970, quando parte do trecho da linha além da estação de Costa Barros foi utilizado para a construção da linha cargueira Japeri-Arará, as estações que ficavam adiante não são mais utilizadas para trens de subúrbio. Estes trens, hoje, seguem de Costa Barros e entram no sentido da Pavuna, dali chegando a Belford Roxo, utilizando-se de

ACIMA: A estação de Rocha Sobrinho quando ainda recebia trens de passageiros (anos 1950, provavelmente) e em 2015. Reparar na diferença de altura do leito em relação à plataforma. O levantamento do leito deu-se nos anos 1970, quando da instalação da linha cargueira (Autores desconhecidos).
linhas originadas tanto do antigo ramal Circular da Pavuna quanto da extinta E. F. Rio do Ouro. Ou seja: há uma linha de subúrbios que liga Dom Pedro II-Costa Barros-Pavuna-Belford Roxo, direta, fusão de três antigas ferrovias que deixaram de existir há muitos anos. A estação de Rocha Sobrinho em 2003 estava reformada e operacional, sob os cuidados da MRS, onde existe um pátio de manobras. O funcionário de lá dizia então que todas as estações e paradas até Japeri haviam sido demolidas pela própria RFFSA.
(Fontes: Carlos Latuff; Anderson Novaes)
     

A estação de Rocha Sobrinho, em 08/2003. Foto Carlos Latuff

A estação de Rocha Sobrinho, em 08/2003. Foto Carlos Latuff

A estação em 2014. Foto Anderson Novaes
     
     
Atualização: 17.02.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.