A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Linha da E. F. Goiaz
...
Pires do Rio
Soldado Esteves
Engenheiro Balduíno
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
 
E. F. Goiaz (1953-1965)
V. F. Centro Oeste (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
SOLDADO ESTEVES
Município de Pires do Rio, GO
Linha-tronco - km 232,120 (1960)   GO-3591
  Inauguração: 12.04.1953
Uso atual: abandonada e depredada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1953?
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da E. F. Goiaz foi aberta a partir de Araguari, onde já estavam os trilhos da Mogiana desde o ano de 1896, em seu primeiro trecho em 1911, até a ponte sobre o rio Paranaíba, na divisa entre os Estados de Minas Gerais e Goiás. A partir de então, foi aquela demora de sempre: avançando lentamente, atingiu Goiânia, capital do Estado de Goiás desde o início dos anos 1940, somente em 1950, e alguns anos mais tarde a linha foi prolongada em dois quilômetros até Campinas de Goiás. Aí parou. Com a entrada em operação da linha para Brasilia, a partir da estação de Roncador, o trecho até Goiânia perdeu em importância. Hoje boa parte da linha está em operação para trens cargueiros: trens de passageiros acabaram nos anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Soldado Esteves foi inaugurada em 1953. Ainda está de pé, servindo como moradia. "O telhado foi retirado em fevereiro de 2008, segundo disseram, por ordem da FCA. Possui estrutura arquitetônica mais simples do que as outras estações, o que indica ter mesmo sido construída (ou reformada?) em uma época posterior às demais" (Glaucio H. Chaves, 02/2009). Em abril de 2010, está depredada e continua sem telhado. Coordenadas: 17°12'9.87"S 48°19'8.10"W
(Fontes: Roberto Fonseca Dias, 2006; Glaucio H. Chaves, 2009-10; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     


A estação em 07/2006. Foto Roberto Fonseca Dias


A estação em 07/2006. Foto Roberto Fonseca Dias

A estação depredada em 4/2010. Foto Glaucio H. Chaves
   
     
Atualização: 07.04.2010
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.