A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Santana do Deserto
Silveira Lobo
São Marcos
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Leopoldina (1904-1975)
RFFSA (1975-1994)
SILVEIRA LOBO
Município de Santana do Deserto, MG
Linha de Caratinga-km 156,418 (1960)   MG-1813
Altitude: 422 m   Inauguração: 01.11.1904
Uso atual: moradia (2005)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1904
 
 
HISTORICO DA LINHA: Este trecho da Leopoldina na verdade era uma junção de várias linhas isoladas originalmente, construídas em épocas diferentes. O trecho entre Entre Rios (Três Rios) e Silveira Lobo foi aberto em 1903 e 1904; o seguinte, até a estação de Guarani, ficou pronto em 1883 e havia sido construído e operado pela Cia. União Mineira, até a entrega à Leopoldina, em 1884; o trecho entre esse ponto e Ligação ficou pronto em 1886, enduanto daí para a frente, até Ponte Nova, foi entregue entre os anos de 1879 e 1886. Entre 1912 e 1926, entregou-se a linha até Matipoó (Raul Soares) e finalmente, em 1931, a linha chegou a Caratinga, de onde não passou. Havia um trem de Barão de Mauá, no centro do Rio de Janeiro, para Caratinga, via Petrópolis, todos os dias, desde que a linha completa foi entregue, em 1931. Sem trens de passageiros desde os anos 80 (em 1980 ainda existiam trtens mistos fazendo o serviço de passageiros entre Ubá e Caratinga, vindo de Recreio, na antiga linha-tronco da EFL), a linha foi erradicada em 1994 nos trechos Três Rios-Ligação e Ponte Nova-Caratinga; o trecho intermediário consta até hoje como tendo "tráfego suspenso".
 
A ESTAÇÃO: A estação de Silveira Lobo foi inaugurada em 1904, mas era já a segunda desse nome. A estação original de Silveira Lobo ficava no antigo ramal de Serraria (desativado em 1904), da Leopoldina, que ligava a estação de Serraria, na linha do Centro da EFCB, às cidades de Bicas e Pequeri.

Esta estação original (ver foto logo
abaixo) havia sido inaugurada em 1879.

Em 1902, a Leopoldina obteve uma concessão para ligar esse ramal, a partir da estação original de Silveira Lobo, à fazenda do Travessão, supostamente situada na divisa dos Estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, e aparentemente próxima à atual estação de Piracema, próxima a Três Rios. Porém, com esse ramal, a Leopoldina acabou ligando-o com a estação de Três Rios, e desativando o velho ramal de Serraria, pois ele se tornava desnecessário, pois corria em grande parte paralelo à linha da Central.

Com essa desativaçâo, ela nomeou a estação construída na linha que agora ligava Bicas e Pequeri diretamente a Três Rios com o mesmo nome da antiga estação que existia no ramal desativado. Confuso, mas real.

"A estação hoje é uma residência: gente pobre, que não tem como manter o prédio, tendo como resultado a penúria que se vê nas fotos. Não há mais vestígios, nem dos trilhos nem do leito, da linha" (Gutierrez L. Coelho, 01/2006). "No entanto, além da estação, existem ainda (em 2013) os pilares de pedra da antiga ponte. Veja nos postais que agora te envio, a ponte ao fundo. Os pilares resistem bravamente. Segue também um trecho do antigo leito da ferrovia, hoje servindo como estrada vicinal - ver fotos imediatamente abaixo" (Jorge A. Ferreira, 4/2013).

AO LADO: Extraído da Folha de São Paulo, anos 1960

ACIMA: Plataforma da estação original de Silveira Lobo - extinta há mais de cem anos - e restos de uma construção feita sobre ela certamente muito tempo depois da demolição do prédio antigo (Foto Marcos M Dutra em 1/2011). ABAIXO: A estação de Silveira Lobo da antiga União Mineira, em pé ainda nos anos 1970. A foto foi enviada por um antigo morador, Reinaldo Guedes. Ele confirma sua demolição posterior (Foto Juliana de Oliveira Guedes).


ACIMA: A estação nos anos 1930 (Acervo Manuel Monachesi). ABAIXO: Mapa dos anos 70/80 mostra a linha e a vila/estação de Silveira Lobo (IBGE).



ACIMA: A estação de Silveira Lobo em 1906 (mais acima); um pontilhão da linha sobre a atual rodovia, além de uma estrada de terra que é o antigo percurso da linha da Leopoldina próxima à estação (Fotos Jorge A. Ferreira Jr., sem data).

(Fontes: Marcos M Dutra; Manuel Monachesi; Jorge A. Ferreira; Juliana de Oliveira Guedes; Reinaldo Guedes; Gutierrez L. Coelho; Folha de S. Paulo, 16/12/1961; IBGE; Ed
mundo Siqueira: Resumo Histórico da Leopoldina Railway, 1938; Cyro Pessoa Jr.: Estudo Descritivo das Estradas de Ferro do Brasil, 1886; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-80)
     

A estação em 12/2005. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação em 12/2005. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação em 12/2005. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação em 2017. Foto José Roberto Vasconcelos

Guarita? Banheiro? Prédio ao lado da estação em 2017. Foto José Roberto Vasconcelos
 
     
Atualização: 06.04.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.